• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Gado ferrado

Tal qual o vaqueiro, que ao assumir o comando da boiada conta e ferra o gado para evitar perdas futuras, a oposição sergipana promete identificar na Assembleia quem de fato é contra o governo ou está fazendo jogo duplo para tirar proveito próprio. Segundo o deputado federal André Moura (PSC), só permanecerá no curral oposicionista quem realmente se dispuser a denunciar os erros do Executivo. Caberá ao novo líder da oposição no Legislativo, deputado Samuel Barreto (PSL), enumerar em plenário quais serão seus liderados. A decisão tomada pelo grupo não provocará um estouro da boiada, mas reduzirá ainda mais a já minoritária bancada da oposição, pois os deputados Augusto Bezerra e Goretti Reis – ambos do DEM – têm dado demonstrações que estão muito satisfeitos com os “acordos administrativos” feitos com o governador Jackson Barreto (PMDB). Eles e alguns outros oposicionistas já pularam a cerca há muito tempo.

Reserva de luxo

Na eleição passada, o deputado estadual Arnaldo Bispo (DEM) funcionou como um reserva de luxo. “Ele concorreu à reeleição como garantia para o fato de a candidatura do irmão Luciano Bispo (PMDB) ser impugnada pela Justiça Eleitoral”, diz o senador Eduardo Amorim (PSC), ao se defender da acusação de ter criado problemas para a reeleição de Arnaldo, que teve menos de 200 votos.

Devo não nego...

A maior parte das dívidas não pagas em janeiro deste ano eram débitos antigos. Segundo dados do SPC, entre os débitos computados, 40,78% referiam-se a atrasos de um ano e três anos, e 30,22%, de três a cinco anos. Quase metade das dívidas em atraso no mês de janeiro – 47,62% – era com o segmento bancário. O segundo e o terceiro setores com maiores volumes de débitos foram comércio (20,6%) e comunicação (15,1%).

Na berlinda

O Pleno do Tribunal de Justiça decide hoje se mantém a medida cautelar do desembargador Cezário Siqueira Neto suspendendo as verbas de subvenções pagas pelas Assembleia. O magistrado acatou o argumento do Ministério Publico Estadual de que, ao distribuir R$ 36 milhões por ano com entidades ditas filantrópicas, o Legislativo está usurpando uma função administrativa do Executivo. A expectativa é que o Pleno do TJ referende a decisão do desembargador Cezário.

Bom direito

Sentindo a fumaça do bom direito na ação impetrada pelo Ministério Público, o deputado estadual Luciano Pimentel (PSB) já elaborou projeto de lei transformando as subvenções legislativas em emendas parlamentares ao Orçamento do Estado. Caso este projeto seja aprovado, os deputados passarão a propor emendas em favor de prefeituras e de entidades filantrópicas, assim como já ocorre na Câmara, no Senado e em todos os legislativos estaduais do país.

Mais empregos

O grupo Mundial/Impala pretende instalar uma fábrica em Estância. Segundo o diretor Júlio César Câmara, a ideia é implantar uma unidade para fabricação de implementos de beleza, como alicates, pinças e tesouras (Mundial) e toda linha de cosméticos da Impala, que representa o 3º lugar entre os esmaltes mais vendidos do país. O projeto da planta industrial prevê a geração de 180 empregos diretos.

Seca braba

O senador Antonio Carlos Valadares (PSB) defende uma melhor gestão dos recursos hídricos. Segundo ele, a falta d’água é causada pela redução no volume das águas e a deterioração de sua qualidade. Valadares se diz preocupado com a diminuição da vazão do rio São Francisco. “A redução da vazão em Sobradinho e Xingó, de 1,300 m³/s para 1.100 m³/s provocou consequências graves no Sub-Médio e no Baixo São Francisco”, denuncia.

PIB menor

Os nove feriados nacionais previstos para este ano e sete pontos facultativos, somados aos feriados estaduais, podem gerar perdas de até R$ 64,6 bilhões para a indústria brasileira. O alerta é da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro. A perda calculada com os feriados representa 4,8% de tudo que a indústria produz. No ano passado, a perda representou 3,6% do Produto Interno Bruto PIB industrial.

Doido de pedra

Em resposta as graves acusações feitas por Célio França à prefeita de Carmópolis, Esmeralda Cruz (PT), o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) insinuou que o rapaz não bate bem da bola: “É uma pessoa que toma remédio controlado. O histórico policial e criminal dele não o credencia para nada”, diz o deputado. Célio denunciou que a reeleição da prefeita foi financiada pela Petrobras. Será?

Intolerância

As denúncias relacionadas a conteúdos ilícitos na internet aumentaram 8,29% no ano passado. Levantamento da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos mostra um aumento de 34,15% das páginas indicadas como racistas e de 365,46% de conteúdos relacionados à xenofobia. Na comparação com 2013, no ano passado houve crescimento de 192,93% nas denúncias envolvendo páginas suspeitas de tráfico de pessoas. Uma lástima!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Nordeste, em 21 de julho de 1950.