• Luxo Aju

Série Pele Saudável : Acne em Adulto


Por: Suyan Vasconcelos


Acne é o nome de uma dermatose, popularmente reconhecida pelo aparecimento dos chamados "cravos" e "espinhas" na face, nas costas ou no peito. Trata-se de uma doença de pele que afeta o folículo pilossebáceo, A doença aparece quando este folículo é obstruído ao mesmo tempo em que a glândula sebácea produz oleosidade em excesso. Sendo uma afecção comum da adolescência. Mas, por que ela acomete adultos??


No adulto, devem ser pesquisados distúrbios hormonais, acne por medicamentos, cosméticos e acne ocupacional, ou seja, decorrente de fatores ligados ao trabalho do paciente.

Nas mulheres a acne na mulher adulta pode ter relação com alterações ovarianas, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP), além de disfunções das glândulas suprarrenais e alterações metabólicas, como a resistência insulínica, que pode causar aumento da sensibilidade da pele aos hormônios masculinos. Os ovários policísticos podem ser acompanhados de acne, principalmente no rosto, ganho de peso, ciclo menstrual irregular, dificuldade para engravidar, aumento dos pelos no corpo, chamado de hirsutismo, e maior risco de desenvolver diabetes.


A acne em adultos costuma se manifestar com mais frequência na região do queixo e mandíbula. Nas costas, o problema por vezes esta relacionado ao uso de cremes para os cabelos sem enxague, hidratantes ou filtros solares muito oleosos, entre outros cosméticos que podem obstruir os poros da região.

Alem disso, hoje já se sabe que os carboidratos podem causar acne pois estes elevam a insulina no organismo e sensibilizam a pele à ação dos androgênicos. Sendo os carboidratos como pão, arroz, massas e doces em geral os grandes vilões alimentícios da acne.


Como a acne em adultos está relacionada a diferentes fatores, o tratamento adequado vai depender das causas e da gravidade do quadro. Dentre eles temos:

Tratamentos tópicos , como sabonetes, loções adstringentes, tretinoina tópica e seus derivados, como adapaleno gel, antibioticos tóbicos, peróxido de benzoíla entre outros

Tratamento Oral - Antibioticoterapia sistêmica, Isotretinoina oral, Anticoncepcional e antiandrogenos.


Novas Terapêuticas:

Peelings - superficiais como salicilico, mandélico, retinoíco entre outros.

Tratamento com fonte de luz como LED , é indolor e possui ação contra a infecção bacteriana e os efeitos inflamatórios da acne.

Terapia Fotodinâmica com ALA ou MAL pode ser empregada no caso de acne severa ou grau II, quando não há resposta ao tratamento convencional ou impossibilidade de uso de isotretinoina oral.

Luz Intensa Pulsada, podem atenuar os efeitos inflamatórios da acne,

Estas novas terapêuticas podem ser combinadas com os tratamentos tópicos e orais ou uma opção para tratar os pacientes resistentes aos tratamentos convencionais ou que não possam fazer uso das medicações.

Em caso de manchas (hiperpigmentação pós-inflamatória) pode ser feito uso de despigmentantes tópicos (hidroquinona, Ácido Kojico, Arbutin, etc) associados ou não à tretinoina. Peelings químicos superficiais podem oferecer clareamento também bem como a luz intensa pulsada.

As cicatrizes devem ser abordadas de acordo com o tipo. Procedimentos mais invasivos como dermabrasão, subcisão, peelings médios e profundos, lasers não ablativos 1550 nm ou 1540 nm e lasers ablativos de CO2, Er:YAG, Er: YSGG , skinboosters, oferecem resultados bastante animadores. Porém, as indicações devem ser precisas uma vez que alguns tipos de cicatriz não melhoram com nenhuma das modalidades disponíveis.

Para quem já possui algum tipo de acne, vai algumas dicas para que o quadro seja amenizado, até a consulta com o seu médico onde o melhor tratamento poderá ser indicado:

Evitar o contato direto da pele com substâncias comedogênicas, como cosméticos e óleos.

* Tente controlar o estresse.


* Evite alimentos com alto índice glicêmico e calóricos.


* Evitar exposição solar intensa.


* E não “aperte” ou “esprema” as espinhas evitando assim manchas e cicatrizes.