• Luxo Aju

De olho nas Olimpíadas


Com a proximidade dos Jogos Olímpicos de 2016, o deputado federal Valadares Filho (PSB-SE) solicitou, através de requerimento na Comissão do Esporte, a realização de uma Audiência Pública com a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. O objetivo é debater o processo de despoluição da Baía de Guanabara no Rio de Janeiro, que será utilizada nas competições de Vela nas Olimpíadas.


O parlamentar questiona a promessa feita pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro de tratar 80% do esgoto que deságua na Baía. “Recentemente o secretário estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, André Corrêa, e o governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, admitiram que a meta não será atingida. Diversos atletas e federações estrangeiras já deixaram clara sua preocupação, alertando para o risco de os competidores contraírem doenças por causa da poluição e também que as provas possam ser comprometidas”.


A Federação Inglesa orientou seus atletas a ingerirem vitaminas com o objetivo de minimizar os danos da poluição e também a utilizar enxaguante bucal. “O velejador brasileiro bicampeão olímpico Torben Grael, classificou a Baía de Guanabara como “lixo”, citando o acidente que envolveu a dupla de velejadores brasileiros Breno Osthoff e Rafael de Almeida, que durante treinamento em uma das raias da Baía, foram jogados ao mar após choque de sua embarcação com uma caixa de plástico, sofrendo escoriações leves e tendo prejuízo de quase R$ 5 mil”, explica o deputado.


No requerimento aprovado participarão da audiência o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, o secretário de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro, André Corrêa, o representante da Autoridade Pública Olímpica e o diretor técnico da Confederação Brasileira de Vela, Torben Grael, para apresentar a real situação da raia olímpica. “Estamos cada vez mais próximos do início dos jogos, é de fundamental importância a realização de Audiência Pública a fim de se esclarecer a atual situação do nível de poluição da Baía de Guanabara”, finaliza Valadares Filho.