• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Sede de competência

A população de Grande Aracaju está morrendo de se sede ao lado de um “mar” de água potável. Enquanto o povo se engalfinha nas ruas por alguns litros d’água para beber, a Barragem do Timbó, em São Cristóvão, acumula 32 milhões de metros cúbicos, suficientes para abastecer, por um bom período, mais de 700 mil pessoas. E por que toda esta água não está sendo usada nesta grave crise do rompimento das adutoras do São Francisco? Porque o governo simplesmente diz que não teve recursos para construir uma adutora visando levar a água represada na barragem para a estação de tratamento do Poxim, que também precisa ser ampliada. Ora, gastou-se R$ 85 milhões para construir aquele magnífico reservatório e desde 2013, quando ele foi inaugurado, não se adotou providência para distribuir essa água com quem precisa. É ou não um show de incompetência?

Mudança no TJ

O Tribunal de Justiça de Sergipe ganha uma nova desembargadora na próxima segunda-feira. É a competente e ética juíza Elvira Maria de Almeida Silva, promovida ontem ao cargo pelo critério de antiguidade. Ela vai substituir a desembargadora Maria Aparecida Santos da Gama e Silva, que se aposentou este mês. A solenidade de posse da nova integrante do Pleno do TJ sergipano está marcada para as 17 da próxima segunda-feira, no Palácio da Justiça.

Braços cruzados

E os professores da rede estadual cruzam os braços a partir da próxima segunda-feira. A greve é por tempo indeterminado e visa pressionar o governo a reajustar o piso salarial da categorial em 13,01%. No primeiro dia da paralisação, os educadores farão um ato público em frente ao Palácio do Governo. Enquanto isso, milhares de alunos ficam sem aula.

Vai à Justiça

O radialista Marcos Aurélio promete recorrer à Justiça para que seja garantido o direito às aulas para seus dois filhos, que estudam no Colégio Estadual Atheneu Sergipense. “Os professores dariam uma grande lição se melhorassem a qualidade do ensino e não fazendo greve descabida”, disse.

Paga o piso

Diferente do governo estadual, a Prefeitura de Aracaju anunciou ontem o reajuste do piso dos professores municipais em 13,01%. O prefeito João Alves Filho (DEM) informou que a crise financeira o impede de pagar o reajuste retroativo a janeiro passado: “Se as finanças da Prefeitura melhorarem, poderemos rever esta decisão”, promete o demista.

Na terrinha

E quem está hoje em Sergipe é a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. Veio lançar o Programa de Mecanização Agrícola 2015 e entregar 657,12 toneladas de sementes de milho, feijão e sorgo. O todo serão beneficiados 30 mil agricultores. O ato simbólico de entrega acontecerá no Parque de Exposições de Nossa Senhora da Glória e será presidido pelo governador Jackson Barreto.

Justa homenagem

Como parte das comemorações aos 47 anos de fundada, a Universidade Federal de Sergipe abre hoje a exposição comemorativa ao centenário de nascimento do professor Aloísio de Campos, ex-reitor daquela instituição. Será a partir das 18h, no auditório da Reitoria, com apresentação musical de ‘Trio de Violões’. Também acontecerá uma mesa redonda e o lançamento de três livros. Prestigie!

Subvenções

Presidentes de associações comunitárias serão interrogados hoje pela Justiça Eleitoral no processo que apura a farra dos recursos das subvenções distribuídas pela Assembleia. Estão previstos os depoimentos de representantes das entidades beneficiadas com verbas liberadas pelos deputados estaduais Zezinho Guimarães, Venâncio Fonseca, Gilson Andrade, Paulo Hagenbeck e os ex-deputados Adelson Barreto, Susana Azevedo e Zeca da Silva.

Vidas perdidas

Uma em cada duas vítimas de armas de fogo no Brasil, em 2012, tinha idade entre 15 e 29 anos. De acordo com o Mapa da Violência 2015, das 42.416 pessoas que morreram no país em decorrência do disparo de arma de fogo, 58% eram jovens. O número é o pior da série histórica iniciada em 1980 e corresponde a um crescimento aproximado de 10% em relação a 2011. Uma lástima!

Pacto injusto

O deputado estadual Luciano Pimentel (PSB) defende um novo pacto federativo, que estabeleça uma melhor distribuição das receitas entre União, estados e municípios. O parlamentar considera “injusto e desleal” o atual modelo de partilha das receitas geradas pelos impostos, pois concentra 66% nas mãos da União e destina 22% aos estados e apenas 12% aos municípios.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Notícia, em 4 de março de 1897.