• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Novo escândalo

As investigações sobre o suspeito destino das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa levaram a Justiça Eleitoral a descobrir outro grande escândalo: o comércio de notas fiscais frias entre a Prefeitura de Aracaju e a empresa Luzzy Produções Artísticas. O jornalista Gilvan Manoel publica no Jornal do Dia que, de 2010 a até agora, foram fornecidas à Funcaju notas frias no valor superior a R$ 7,2 milhões. No depoimento, a empresária Ediluse dos Santos, dona da Luzzy Produções, também confessou ter “vendido” notas fiscais para justificar despesas de gabinetes de 12 deputados estaduais e 16 vereadores de Aracaju. O material incriminando as administrações de Edvaldo Nogueira (PCdoB) e João Alves Filho (DEM), além dos parlamentares, foi entregue pela Justiça Eleitoral e o Ministério Público Federal ao conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Clóvis Barbosa. Caberá a ele denunciar os acusados por formação de quadrilha, peculato, sonegação fiscal e improbidade administrativa. Aguardemos, portanto!

Estranho silêncio

Qual será a justificativa da Vale para protelar a exploração da carnalita em Sergipe? Até Capela e Japaratuba chegarem a um acordo sobre a divisão do ICMS, a mineradora ameaçava abortar o investimento de R$ 4 bilhões, alegando que só atua onde é bem vinda. Com o caminho livre para tocar o projeto, a Vale insiste em não colocá-lo para apreciação no conselho administrativo para, em seguida, instalar o canteiro de obras. Por que será?

Ganha tempo

Muita gente estranhou a liminar do desembargador Alberto Romeu Gouveia Leite proibindo o Ministério Público de investigar o deputado estadual Augusto Bezerra (DEM). Ele é acusado de envolvimento no desvio de verbas de subvenção da Assembleia. Na verdade, o magistrado entendeu que a investigação deveria ter sido proposta pela Procuradoria-Geral de Justiça e não pelos promotores, pois Bezerra tem fórum privilegiado. Ora, é só o procurador-geral Rony Almeida fazer o encaminhamento, que o processo segue seu rumo. Ademais, Augusto também está sendo investigado na Justiça Eleitoral pelo mesmo crime.

No prejuízo

E o Estanciano estreou perdendo no Campeonato Brasileiro da Série D. Em jogo realizado ontem no Batistão, o “Canarinho” sergipano apanhou de dois a zero do Treze de Campina Grande. O fraco espetáculo foi assistido por apenas 217 testemunhas. A renda foi de pouco mais de R$ 3,7 mil, dinheiro insuficiente para cobrir parte das despesas com o Estádio Lourival Baptista.

Luto

O engenheiro agrônomo e ex-vereador de Aracaju, Rosalvo Alexandre (PMDB), será sepultado às 10h de hoje no Cemitério Colina da Saudade. O corpo do ex-preso político chegou ontem de Belo Horizonte e está sendo velado na sede da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe. Rosalvo estava na capital mineira e morreu na madrugada do último sábado, no hotel onde se encontrava hospedado com a esposa Aline Aragão.

Bê-á-bá rural

Começa daqui a pouco no plenário da Assembléia a audiência pública para o lançamento da Frente Estadual Parlamentar e Entidades dos Movimentos Sociais em Defesa da Educação do Campo. A iniciativa, que deverá reunir educadores e lideranças políticas e sindicais, é da deputada estadual Ana Lúcia Menezes (PT). Prestigie!

Bem na fita

Aracaju está entre as 20 cidades brasileiras que se destacam no quesito “investimento em imóveis”, ocupando a 19ª posição, com potencial considerado "ótimo" para empreendimentos tanto de baixo, quanto médio e alto padrão. A conclusão é da “Prospecta Inteligência Imobiliária”, que analisou todas as cidades do Brasil com menos de um milhão de habitantes.

Cadê o reajuste?

E o servidor estadual segue na maior pindaíba, pois o Governo insiste em empurrar com a barriga a concessão de reajuste salarial da categoria. Aos servidores resta fazer “bico” para sobreviver, enquanto aguardam sentados que o Executivo sergipano mande para a Assembleia o projeto de reajuste. Só Deus na causa!

Viva a vida

Após a sanção do Estatuto da Criança e do Adolescente, há 25 anos, o Brasil conseguiu reduzir em 24% as mortes de crianças antes de 1 ano de idade. Estudo da Unicef mostra que a taxa passou de 50 para cada mil crianças nascidas vivas, no final da década de 1990, para 12 atualmente. O número se aproxima do previsto pela Organização Mundial de Saúde, que são 10 mortes para cada mil nascimentos.

Que bandeira!

A Praça da Bandeira é um exemplo de como a Prefeitura de Aracaju abandou os logradouros públicos. É lamentável a completa destruição do Memorial à Bandeira, que está servindo de sanitário a céu aberto, além de abrigo para prática de atos ilícitos. Pior é que a Prefeitura não tem projeto para revitalizar aquela praça. Uma lástima!

Recorte de jornal

Publicado no Correio de Aracaju em 25 de agosto de 1921.