• Luxo Aju

Vai esquentar

Por: Patrícia Kogut

Em cenas previstas para irem ao ar nesta noite em "Liberdade, liberdade", Ricardo Pereira e Caio Blat vão protagonizar a primeira sequência de sexo entre homens numa novela brasileira. Para Ricardo, acostumado a interpretar galãs na TV, esse será o "momento ápice dos personagens". Ele diz que, apesar de algumas reações negativas ao casal - como uma campanha, via internet, que promove um boicote à novela -, sente uma forte torcida por Tolentino e André. E conta como foi gravar as cenas:


- Foi emocionante. Vinicius (Coimbra, diretor) fez poesia com o lindo texto do Mário (Teixeira, autor). Acima de qualquer coisa, a cena reflete o amor desses personagens. O conflito pessoal deles em ceder a esse amor é visível. Nessa época, isso era considerado um crime, sodomia, com condenação à morte - observa Ricardo, adiantando que o romance terá consequências graves para os dois.

Quanto às cenas de nudez, Ricardo garante que lida bem com elas.


- O corpo é nosso material de trabalho e, nessa faixa em que a novela vai ao ar, podemos ser mais atrevidos. Eu estou confortável com o meu corpo, então, levo bem as cenas de nudez. Faz parte.


Apesar da campanha recente feita nas redes contra o casal gay, o ator afirma que, pessoalmente, não sentiu nenhum tipo de preconceito por interpretar Tolentino.


- A gente construiu um personagem que provoca, que de certa forma cutuca as pessoas para que elas possam reagir, aprovar ou não aprovar, criticar ou não criticar. Isso é importantíssimo! Alguns criticam Tolentino porque ele é mau, mas realmente gostam da história dele, torcem por essa amizade que ele tem com André, que acabou virando amor - comenta ele, acrescentando: - Todo mundo deve ter sua opinião e devemos respeitar as opiniões de cada um. Está é uma ficção e fala de preconceito, da luta contra a intolerância e pela igualdade entre todas as pessoas.


O ator gravará a novela até o fim do mês e depois irá para Portugal, onde rodará o longa "Mulheres", produzido pela Gullane. Em setembro, também em Lisboa, ele estreará a peça "Meu Deus", com Irene Ravache.


Ricardo contou ainda seus planos de aumentar a família. Ele e a mulher, Francisca, já são pais de Vicente, de 4 anos, e Francisca, de 2.

- Eles não pedem irmãos ainda, mas a gente pensa em ter outros sim. Vamos com calma, tudo no seu tempo. Quem sabe no próximo ano teremos uma novidade...