• Amanda Medeiros

Glúten X Infertilidade



Sim, o Glúten pode causar a infertilidade no homem e na mulher. Mas primeiro, gostaria de explicar sobre a Nutrição funcional. É através desta especialidade que procuramos entender as causas dos problemas dos pacientes. Cada pessoa tem o seu histórico, seu DNA, cada indivíduo é único. Através deste mapeamento, traçamos uma linha para ajudar cada paciente. Estudos comprovaram que muitas pessoas são intolerantes ao glúten. A intolerância ao glúten sozinha pode não causar infertilidade, no entanto a inflamação resultante no intestino pode minimizar a absorção nutricional levando a deficiência dos nutrientes que são importantíssimos para a produção de espermatozoides, óvulos e hormônio. É uma doença auto imune (é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo.), conhecida como doença Célica, cujos os efeitos são precipitados pelo consumo de Alimentos contendo glúten, até mesmo alimentos com traços de glutén.


Trata-se de uma doença multifatorial associada a diversas deficiência nutricionais, e relacionada a problemas reprodutivos. E ao Aumento do risco de Desenvolvimento de doença da tireoide, insuficiência renal e câncer.


As gorduras trans, em pesquisa recentes, mostram que podem aumentar o risco de infertilidade em 70% (Universidade Pública de Hauverd). Fazemos um protocolo alimentar específico, visando a melhorar o auto-imune, e excluindo alimentos que possam diminuir a infertilidade e incluindo aqueles que vão estimular a fecundidade. Com isso conseguimos excelentes resultados. Alguns alimentos que vão estimular a fecundidade: inhame, maca peruana, brócolis, aveia s/ glúten, frutos do mar, castanhas, sementes de girassol e alimentos ricos em vitamina B6 como: agrião, banana, couve-flor, grão de bico, feijão, quinua, cogumelos (orgânicos sempre que possível). Além de alimentos com:


Fontes proteínas de qualidade

Fontes de proteínas vegetais

Fontes de boas gorduras


A questão da infertilidade, não devemos só focar no sistema reprodutivo, e sim, dirigir a todos os sistemas do organismo.Na recente pesquisa nutrigenômica sugere que o que comemos podem influenciar tanto a expressão como a estrutura dos nossos gens. O período de tratamento para um plano pré- concepção é preciso no mínimo de 4 meses de tratamento antes da concepção.Lembrando sempre que um bebe é um produto de 50% de cada um dos seus pais, então a otimização da qualidade dos óvulos e espermatozoides é de importância essencial! O que eu quero dizer é que não é só a mulher que deve fazer o tratamento, mas para o homem também!

___________________________________

Amanda Medeiros é Nutricionista com especialização em Nutrição funcional.

Clínica Splendore, Centro Médico Jardins.