• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Povo paga a conta


Enquanto a Prefeitura de Aracaju atrasa salários, não paga aos fornecedores, fecha postos de saúde, paralisa obras, suspende a merenda escolar e a coleta de lixo, a Câmara Municipal queima o dinheiro do povo para 10 alegres suplentes brincarem de ser vereador. Por conta de uma liminar estranhamente não contestada até agora, uma dezena de políticos se aboletou no Legislativo da capital, representando um custo mensal superior a R$ 160 mil, dinheiro a ser pago pelos coitados dos contribuintes. Apesar da flagrante afronta à Constituição, que só permite a posse do suplente se o titular for afastado por mais de 120 dias, a Câmara ou quaisquer outros órgãos públicos contestaram a liminar que garante a escandalosa farra com o dinheiro do povo. Este lastimável silêncio está permitindo que em vez dos 24 legisladores eleitos em 2012, o Legislativo pague salários e outras mordomias a 34 vereadores. Êta Brasilzão sem jeito!


Faz escola


E o deputado federal Valadares Filho (PSB), derrotado nas duas tentativas de se eleger prefeito de Aracaju, faz escola pelo mundo afora. Assim como Vavazinho, a norte-americana Hillary Clinton tentou duas vezes seguidas ser presidente dos Estados Unidos. Derrotada em ambas, a galegona do “zoi azu” já pensa em dar com os costados na Bahia para tomar um generoso banho de sal grosso com folhas de arruda. Como dizem na boa terra, “pé de pato mangalô treis veis”!


Malandragem


A Polícia colocou as mãos num tal de Daniel, acusado de tentar extorquir o deputado estadual e prefeito eleito de Lagarto, Valmir Monteiro (PSC). Querendo um “cala boca” de R$ 300 mil, o safado ameaçou divulgar uma autorização para abastecer o carro que lhe teria sido dada pelo parlamentar. Como não distribuiu combustível na campanha, Valmir pediu socorro à Polícia que engaiolou o trambiqueiro. Bem feito!


Saúde


O Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) foi alvo de pesquisa acadêmica de mestrandas em Saúde e Ambiente da Universidade Tiradentes. As mestrandas Aline Bastos, Deyse Mirelle, Ana Fátima Melo, Taciana Silveira e Gabrielle Gomes estiveram no maior hospital público para analisar as condições de atendimento e de trabalho dos profissionais.


Saúde II


Após um dia na Unidade, as mestrandas detectaram problemas de superlotação. Elas acreditam ser preciso informar a população sobre os casos de baixa complexidade, atendidos na rede municipal de saúde, e de alta complexidade, demanda do Huse. “É necessário reestruturar a rede e informar melhor os usuários do Sistema Único de Saúde”, diz o relatório das pesquisadoras.


JB tiririca


E o governador Jackson Barreto (PMDB) ficou invocado com a visita que os senadores Eduardo Amorim (PSC), Antônio Valadares (PSB) e Virgínio de Carvalho (DEM) fizeram ontem ao ministro da Justiça, Alexandre de Morais. Segundo JB, os três assumem a postura de crianças birrentas: “Temos que ir no Ministério também, pois o ministro prestigiou o governador e nós precisamos aparecer". E Jackson conclui: “Na verdade, o senador Amorim tenta criar fatos novos para substituir a discussão sobre a derrota que sofreu nas urnas”. Homem, vôte!


Morte à míngua


A morte da professora Maria José Barreto, vítima de câncer no pulmão, estimulou o senador Eduardo Amorim (PSC) a fazer um duro discurso contra o governo estadual: “É uma irresponsabilidade a forma como a saúde pública é tratada em Sergipe. Após chamar o governo de “assassino e inepto”, Amorim disse que talvez servidora não tivesse morrido se o Hospital do Câncer já estivesse funcionando. Segundo ele, apesar de a bancada federal já ter destinado emendas no valor de R$ 180 milhões, a obra do hospital segue paralisada. Um horror!


Folga de caixa


O governo de Sergipe festeja a folga de caixa com o recebimento de R$ 150 milhões relativos à repatriação de recursos que estavam no exterior. Dos R$ 46,8 bilhões arrecadados com a repatriação, R$ 4,02 bilhões foram repassados aos estados. A distribuição entre as unidades da Federação segue critérios definidos pelo Tribunal de Contas da União, que privilegiam estados com menor desenvolvimento e renda per capita e grande população.


Dando sugesta


Dependesse da conselheira do Tribunal de Contas de Sergipe, Susana Azevedo, as prefeituras usariam o dinheiro oriundo do Programa de Regularização de Ativos no Exterior, para os salários atrasados dos servidores. A moça também sugere que o restante da grana seja usado na manutenção das escolas e dos postos de saúde. Resta saber se, em fim de gestão, os prefeitos vão seguir o “pitaco” da conselheira.


Fim do reajuste


A seccional sergipana da OAB vai entregar à Câmara de Vereadores um anteprojeto revogando Lei que reajustou o IPTU em mais de 300%. A Ordem ajuizou ação contra o aumento absurdo, mas como o processo nunca foi julgado, achou melhor propor à Câmara que deixe o dito pelo não dito. Resta saber se os vereadores têm autonomia para legislar sobre esse tipo de matéria, mais afeita ao Executivo.


Crise braba


O ingresso no mercado de trabalho está mais complicado para os jovens com idade entre 14 e 24 anos. Para essa faixa etária, o crescimento do desemprego foi mais acentuado na comparação entre o 1º semestre deste ano e o de 2015. Segundo pesquisa do Instituto Nacional de Pesquisa Econômica Aplicada, a taxa de desemprego para quem tem entre 14 e 24 anos passou de 19,3% no 1º semestre de 2015 para 26,5% no mesmo período de 2016. A crise é braba!


Bem na fita


Pesquisa do Ibobe indica que 89% da população escutam rádio. O estudo mostra que a integração com novas tecnologias e a abrangência deste veículo fazem com que ele ganhe cada vez mais força. A pesquisa aponta ainda que o pico de audiência do “papagaio” ocorre entre 10h e 11h e alcança 64% dos entrevistados.


Recorte de jornal


Publicado no jornal Folha de Sergipe, em 17 de dezembro de 1908.

Posts recentes

Ver tudo

Política by Adiberto de Souza

A hora de fatiar a Prefeitura Embora não admita publicamente, o prefeito reeleito Edvaldo Nogueira (PDT) deve se reunir, em breve, com líderes dos partidos aliados para dividir a Prefeitura de Aracaju