• Leandra Guaracho

Os homens

Há os homens só tenho que elogia-los.


São excelentes pais, maridos que auxiliam nos afazeres do dia a dia, fazem supermercado, feira, levam e buscam os filhos na escola, participam das reuniões. É claro que ainda não chegaram ao patamar que gostaríamos, mas é um grande passo.


Os homens entenderam a sobrecarga feminina e se transformaram também. Se pensarmos que estes homens da minha geração não foram criados para ajudar em casa, estamos no lucro, não é?


Há uma mudança que devemos reconhecer. Minha sogra teve duas mulheres e um menino. As meninas faziam tudo, aprenderam a cozinhar, a arrumar a casa. Meu marido nunca realizou uma tarefa doméstica. Mas quando casou ele que me ensinou a cozinhar. Final de semana ele cozinha eu lavo. Eu detesto cozinhar, acho uma perda de tempo ter que fazer comida. Ele gosta, curte, aprecia a boa culinária. Participa ativamente da educação das crianças. É um pai presente. Em casa é claro que não é 100%, mas ajuda. Tenho plena consciência e a última pesquisa mostra que nós mulheres trabalhamos, em média 7,5 horas a mais que os homens por semana devido à dupla jornada, mas amigas... temos que elogiar para que eles continuem fazendo mais e mais.


Tenho um filho de 17 anos. Desde sempre eu oriento a respeitar a mulher, ser cordial, generoso, gentil, e lavar a louça. O quarto dele é um Deus nos acuda, mas pelo que vejo, estamos no caminho certo. Muitos homens enxergam que o mundo mudou que a mulher mudou. A chance de um relacionamento dar certo quando os dois cooperam é muito maior quando a responsabilidade fica nas costas de um. No final das contas, ninguém vai poder jogar na cara que fez mais do que o outro.


_________________


Por: Leandra Guaracho - Jornalista