• Luxo Aju

Política by Adibeto de Souza


Onde há fumaça, há fogo


Os empregados da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) estão certos em protestar contra uma possível venda da estatal. Mesmo o governador Belivaldo Chagas (PSD) jurando que não pretende privatizá-la, isso pode ocorrer se o governo federal impuser tal condição no Plano de Equilíbrio Fiscal dos estados. Para receber socorro financeiro, o Rio de Janeiro assinou carta-compromisso concordando justamente em privatizar sua companhia de água e saneamento. Não o fez e está às voltas com o governo federal, que na condição de credor exige o cumprimento da promessa. Ninguém discorda que a nossa Deso precisa ser modernizada para aumentar sua eficiência. Os trabalhadores e a sociedade sergipana, contudo, não podem abrir a guarda, pois estas importantes providências, em andamento na estatal, também abrem o caminho para a privatização. Não esqueçam que onde há fumaça, há fogo. Vixe!


Grana garantida


Pareceu até coisa combinada: bastou a coluna publicar que o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) andava desprestigiado em Brasília, para ele informar ter conseguido dinheiro para os festejos juninos. Segundo o pessedista, o Ministério do Turismo vai liberar R$ 3 milhões para o São João de Aracaju, Estância, Umbaúba, Boquim e o Encontro Nordestino, realizado na Orla de Atalaia. Mitidieri divide o sucesso da empreitada com o ex-deputado federal Jony Marcos (Republicanos). Ah, bom!


Sino mudo


A Justiça proibiu o badalar do sino da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória, no sertão de Sergipe. A decisão atendeu a um abaixo assinado dos moradores, injuriados com o barulho do sino, que tocava de hora em hora. Em Itabaiana ocorreu coisa parecida: a Igreja de Santo Antônio e Almas não pode mais transmitir as missas através de seu potente alto falante. Os fiéis reclamam, mas os ouvidos alheios agradecem. Crendeuspai!


Divórcio à vista


De mansinho, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) começa a se afastar do PT. Ontem, ele deu mais um passo nessa direção ao empossar o professor Alan Alexander como secretário do meio ambiente de Aracaju. O moço foi indicado pelo deputado federal Laércio Oliveira (PP), de quem os petistas querem distância por considerá-lo forte aliado político do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Homem, vôte!


Farinha pouca...


E o deputado estadual Georgeo Passos (Rede) garante que o Tribunal de Contas de Sergipe usa dois pesos e duas medidas ao mandar suspender o reajuste salarial dos militares reformados. Segundo Passos, se o aumento dos PMs feriu a Lei de Responsabilidade Fiscal, aconteceu o mesmo com o reajuste de 16% dos desembargadores. “Neste caso, ocorreu um efeito cascata para procuradores e os próprios conselheiros do TCE”, denuncia. Por que será que o diligente Tribunal de

Contas também não mandou suspender o reajuste salarial dos desembargadores? Marminino!


Bem na fita


Sergipe está entre os quatro estados onde a queda nas mortes violentas no primeiro trimestre deste ano foi superior a 30%. É o que revela o índice nacional de homicídios criado pelo portal G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. No Brasil, a redução ficou em 24%, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Isso significa dizer que em janeiro, fevereiro e março foram preservadas no país 3,2 mil vidas. Maravilha!


Cadê tu?


A Câmara de Aracaju promoveu um oportuno debate sobre o poder do turismo e seu impacto econômico social. Além dos vereadores, prestigiaram o evento a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis e a Prefeitura da capital. A ausência notada foi justamente a do secretário estadual de Turismo, Manelito Franco Neto. O deputado estadual Luciano Pimentel (PSB) criticou a ausência do moço e lamentou a grave a situação do turismo em Sergipe. Aff Maria!


Acordo revelado


Ao confessar ter prometido indicar o ex-juiz Sérgio Moro para o Supremo Tribunal Federal, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) deu mais um mote para as críticas do PT. Segundo o senador petista Rogério Carvalho, o grande acordo vem sendo revelado aos poucos: prenderam Lula para tirá-lo da disputa eleitoral e facilitar a eleição de Bolsonaro, que nomeou Moro ministro da Justiça e prometeu colocá-lo no Supremo. Homem, será?


De braços dados


É perda de tempo esperar uma crítica do governador Belivaldo Chagas (PSD) ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Quando acabou a eleição, desci do palanque. Bolsonaro foi eleito o presidente do país e eu sou o governador de todos os sergipanos, mesmo dos que não votaram em mim”, discursa Chagas. Ele lembra que, somente na semana passada, esteve com o capitão de pijama três vezes em menos de 24 horas tratando dos interesses de Sergipe: “Pretendo continuar estreitando, cada vez mais, os laços com Brasília”. Então, tá!


Na terrinha


E quem estará em Aracaju na próxima sexta-feira, é o ex-candidato a presidente da República, professor Guilherme Boulos (Psol). Vem participar de um debate sobre o corte de verbas das universidades brasileiras e a reforma da Previdência. Segundo ele, “um governo que corta bolsas de estudos e amplia o porte de armas, sonha com um país com mais milicianos e menos professores”. É vero!


Recorte de jornal


Publicado no jornal aracajuano O Nordeste, em 24 de dezembro de 1949.