• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza


Um filho pra chamar de seu


Nove meses após a posse, o governador Belivaldo Chagas (PSD) ainda não gestou qualquer obra significativa em Sergipe. Diferente do seu slogan de campanha “chegou pra resolver”, o pessedista não consegue solucionar os entraves da fracassada administração herdada do ex-governador Jackson Barreto (MDB). E enquanto o governo bate cabeças, as rodovias continuam em petição de miséria, a saúde é uma desgraça, a educação uma lástima, a segurança pública uma tragédia, o esporte uma piada e a cultura não existe. Sem um grande empreendimento, um filho pra chamar de seu, Belivaldo vive babando as crias alheias, como a mega termelétrica da empresa Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), em fase de construção na Barra dos Coqueiros. E, nesse toada de mal a pior, o governo se conforma em chorar pelos cantos o leite derramado, enquanto Sergipe segue sua triste jornada rumo ao fundo do poço. Só Jesus na causa!


Chute no traseiro


Os vereadores de Canindé do São Francisco aprovaram a cassação do prefeito Ednaldo da Farmácia (PP), tido como o pior administrador que já surgiu por aquelas bandas. O impeachment se fundamentou em irregularidades diversas. O Da Farmácia ainda pode recorrer contra a decisão unânime dos vereadores, porém é voz corrente que as chances de vitória são ínfimas. Com a cassação do dito cujo, a prefeitura será administrada interinamente pelo presidente da Câmara, vereador Weldo Mariano (Republicanos). Então, tá!


Mesa de enrolação


Por discordar da forma como suas reivindicações salariais vinham sendo tratadas, o Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe abandonou a “mesa de negociação” do governo. A gota d’água para a debandada foi uma proposta prevendo, entre outros absurdos, a redução salarial dos policiais. Outros sindicatos de servidores públicos já batizaram de pura enrolação essa tal “mesa de negociação”. Homem, vôte!


Cartão vermelho


O Psol vai expulsar o filiado Claudinei Rodrigues, o “Passo Preto”, que transformou em cervejas os R$ 1,9 mil recebidos do fundo eleitoral. O danado confessou ter gastado a merreca em animadas cervejadas com os amigos: “Passei os 45 dias da campanha enchendo a cara”, revelou “Passo Preto” nas redes sociais. Agora, além de receber o cartão vermelho do Psol, o biriteiro ainda terá que devolver o dinheiro à Justiça Eleitoral. Com essa, só bebendo umas loirinhas geladérrimas, pois ninguém é de ferro e não é crime molhar a palavra. Vixe!


Camas separadas


A última campanha eleitoral parece ter trincado as relações entre Eduardo Amorim e André Moura, respectivamente presidentes estaduais do PSDB e PSC. Entrevistado pelo blog Primeira Mão, o tucano não confirmou a discórdia com o ex-aliado de primeira ordem, porém confessou ter falado muito pouco com André depois das eleições. Derrotados para o governo e o Senado, Amorim e Moura não devem unir os projetos políticos para o pleito de 2020: “Cada partido segue a sua estratégia”, afirmou Eduardo. Marminino!


Desperdício


Nem todo mundo é consciente na hora de comprar. Pesquisa encomendada pelo SPC mostra que só 21,8% dos consumidores podem ser considerados plenamente conscientes. Dos entrevistados, 46,8% disseram evitar desperdício e compras desnecessárias, 33% refletem sobre as consequências de uma compra antes de concretizá-la e 9,7% manifestaram atitudes que têm como foco economizar dinheiro. Os consumidores mais jovens são os menos conscientes. Danôsse!


Língua afiada


De olho grande na Prefeitura de Aracaju, o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) não se cansa de esculhambar o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). Segundo o parlamentar, o comunista é “inseguro, preguiçoso, frágil e mentiroso”. Cruzes! E, puxando as brasas pra sua sardinha, Rodrigo afirma que “Aracaju precisa de um líder. Alguém com coragem e determinação para enfrentar os desafios de nossa cidade”. Como perguntar não ofende, quem foi que disse ao jovem deputado que ele é esse líder todo? Misericórdia!


Salário de fome


As emissoras de rádio e televisão estão pagando salários de fome aos radialistas sergipanos. A denúncia foi feita pelo Sindicato da categoria, durante debate na Assembleia Legislativa. Segundo Fernando Cabral, diretor da Federação Nacional dos Radialistas, embora a data base da classe seja 1º de maio, as rádios e tevês ainda não assinaram o novo acordo coletivo deste ano. Não bastasse a merreca que pagam aos empregados, algumas emissoras ainda atrasam os ínfimos salários. Desconjuro!


Cara metade


Sem muito o que fazer, o ex-governador Jackson Barreto (MDB) tem sido figurinha carimbada nas solenidades promovidas pelo governo. Nas fotos e imagens distribuídas pela Secretaria de Comunicação, JB aparece sempre coladinho ao governador Belivaldo Chagas (PSD). Pela afinidade entre ambos e diante da falta de ações governamentais para tirar o estado da crise, é bem capaz que Jackson seja o principal conselheiro de Belivaldo. Crendeuspai!


Contra a violência


Projeto de Lei do deputado estadual Iran Barbosa (PT) prevê que os condomínios residenciais informem à Polícia sobre violência praticada em suas dependências contra mulheres, crianças, adolescentes e idosos. Segundo o petista, a propositura é mais uma tentativa de proteger as vítimas da violência praticada no interior das residências. O projeto estabelece punições aos condomínios que acobertarem a violência doméstica. Aprovadíssimo!


Cadê o reajuste?


O governo de Sergipe alega falta de recursos para reajustar os salários dos servidores, contudo insiste em manter apadrinhados em bem pagos cargos comissionados. Isso sem falar nos conselhos das estatais e autarquias que, em sua maioria, servem apenas para aumentar a renda dos come e dorme afilhados do poder. Como se vê, se o Estado não fosse tão gordo, o salário do servidor não seria tão magro. Aff Maria!


Recorte de jornal

Publicado no aracajuano A Tribuna, em 30 de dezembro de 1931.