top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

I Congresso Alagipe de Câncer de Pulmão foi um Sucesso

Durante os dias 25/08 e 26/08, foi realizado no Hotel Del Mar, em Aracaju, o I Congresso Alagipe de Câncer de Pulmão, através de uma união entre os estados de Sergipe e Alagoas, e iniciativa do CEP - Centro de Ensino e Pesquisa da Rede Primavera. Palestrantes nacionais e internacionais, dentre eles, o renomado Dr. J.J. Camargo, discutiram o que há de melhor em evidência científica para o tratamento da doença, que permanece sendo o tipo de câncer mais letal no mundo. De acordo com o Inca - Instituto Nacional do Câncer, são esperados 704 mil casos novos de câncer para o triênio 2023-2025, e o de pulmão ocupa o terceiro lugar, com uma estimativa de 32 mil novos casos por ano . Também fizeram parte do evento oncologistas, radiologista, pneumologistas, radioterapeutas, patologistas, cirurgiões torácicos, residentes, fisioterapeutas, enfermeiros e acadêmicos, que tiveram a oportunidade de ter contato com diversas modalidades cirúrgicas, tecnologias para radioterapia, avanços da Terapia-alvo e da imunoterapia, além da apresentação das principais inovações no tratamento.


O pneumologista e coordenador do Serviço de Pneumologia do Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, Dr. Gustavo Faibischew, foi um dos palestrantes e abordou sobre a avaliação de nódulo pulmonar incidental. Segundo ele, a investigação desta entidade permanece complexa, uma vez que existem sobreposições entre as características dos processos benignos e malignos no seu diagnóstico diferencial. "O esforço, o comprometimento, o avanço e a implantação de novos recursos no tratamento, desmestificam a imagem que o câncer de pulmão é uma sentença de morte. É uma oportunidade que o paciente se cuide, tenha um tratamento de qualidade, e com isso, tenha uma garantia da manutenção da qualidade de vida por mais tempo", finalizou.

Os avanços na patologia pulmonar e como funciona na prática a medicina de precisão na região, também foram debatidos no Congresso. A especialista em Oncologia Clínica pela Santa Casa de Misericórdia de Maceió, Dra, Gabriela Monte, falou que um dos maiores desafios da medicina moderna é mover-se em direção ao estabelecimento da chamada medicina de precisão, definida como uma abordagem emergente para tratamento e prevenção de doenças que leva em conta a variabilidade individual de genes, ambiente e estilo de vida para cada pessoa. O objetivo da abordagem é, dentre outros, aumentar a especificidade do paciente para que o tratamento correto seja administrado ao paciente certo, na hora certa, na dose certa. Na ocasião, a também vice-presidente do Congresso, parabenizou a iniciativa da Rede Primavera em ter a consciência de promover um evento multidisciplinar, com temas relevantes, com a participação de profissionais renomados, e levar à população que o diagnóstico precoce do câncer de pulmão é pontapé inicial para o tratamento mais direcionado, com métodos de investigação mais adequado, exames específicos e acompanhamento humanizado para que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida.


Uma das palestras mais esperada foi do cirurgião torácio e escritor, Dr. J.J. Camargo, pioneiro em transplante de pulmão na América Latina, em 1989, tendo realizado cerca de 700 transplantes de pulmão e sendo o único a realizar transplante de pulmão com doadores vivos fora dos Estados Unidos. Foi o idealizador e hoje dirige o Centro de Transplantes da Santa Casa de Porto Alegre, e é Diretor de Cirurgia Torácica no Pavilhão Pereira Filho, também da Santa Casa, tendo realizado mais de 30.000 cirurgias de tórax. Por causa uma hora, os participantes ficaram atentos ao tema abordado por Dr. J.J. Camargo, sobre a visão mais integrativa do paciente e o exercício da medicina.


Bastante satisfeito com o resultado do evento, o presidente do Congresso e liderança médica do Centro de Oncologia da Rede Primavera, Dr. Michel Fabiano Alves, reforçou a importância da conscientização da população em procurar o médico, fazer o rastreio, e principalmente aos pacientes fumantes e que tem histórico de tabagismo na família. "Nós, enquanto Rede Primavera, temos todos arsenal em um só lugar, com uma equipe preparada desde a consulta médica, diagnóstico, tratamento e todo acompanhamento multidisciplinar, com a finalidade de aumentar as chances de cura do paciente", destacou Dr. Michel.

Commentaires


bottom of page