top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Novos gestores do Serviço Geológico do Brasil visam fortalecimento



A Diretoria Executiva do Serviço Geológico do Brasil (SGB) tem novos nomes para a gestão da empresa pública, que é vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME). Inácio Melo e Valdir Silveira assumiram, respectivamente, os cargos de diretor-presidente e diretor de Geologia e Recursos Minerais. A posse dos gestores aconteceu na quinta-feira (03), na sede do SGB em Brasília.


Em seu discurso de posse, Inácio Melo reiterou a essencialidade dos serviços prestados pelo SGB aos diversos segmentos da sociedade, falou das contribuições da instituição o desenvolvimento socioeconômico do país por meio da pesquisa científica e a alta qualidade do corpo técnico, que, segundo enfatizou, torna a instituição como grande referência além do território brasileiro. A capacidade da empresa de potencializar o setor mineral por meio dos insumos fornecidos também foi lembrada pelo novo gestor.


“De agora em diante, garanto todos os meus esforços para contribuir e fortalecer o SGB em virtude do seu trabalho de referência nacional e que reverbera também internacionalmente, devido à contribuição ao ordenamento territorial e pelo direcionamento ao uso racional e sustentável dos recursos naturais do nosso país, sejam hídricos ou minerais, com respaldo da ciência que é fruto do trabalho de um corpo técnico de altíssima qualidade”, disse o diretor-presidente.

Melo falou, ainda, sobre os Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em andamento na instituição. Segundo o gestor, o SGB reforça a importância da sua existência devido, também, à capacidade de ampliar a atuação para compreender informações sobre petróleo, óleo, gás e energia.

Ao lado de Inácio Melo, o geólogo Francisco Valdir Silveira assumiu o cargo de diretor de Geologia e Recursos Minerais (DGM). Ao tomar posse, Silveira falou sobre as expectativas para a nova gestão, destacando o protagonismo e potencial da área em relação ao desenvolvimento do país por meio dos subsídios que gera a partir de uma série de projetos e ações.


“Temos a perspectiva de fazer uma DGM ser a protagonista da geologia e da prospecção mineral no Brasil. Todos sabemos que o trabalho desenvolvido pela DGM é fundamental para ampliar o conhecimento sobre o potencial geológico e mineral do Brasil, para subsidiar a formulação de políticas públicas voltadas ao setor mineral, para estimular a pesquisa e a inovação tecnológica na área das geociências, para fomentar o desenvolvimento econômico e social das regiões mapeadas, para contribuir com a preservação do patrimônio geológico nacional e para apoiar a gestão ambiental dos recursos naturais”, disse Valdir Silveira.

Graduado em Geologia e com títulos de mestre e doutor obtidos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o novo diretor ingressou no SGB em 2002. Entre anos de 2011 e 2016, foi chefe do Departamento de Recursos Minerais (DEREM) da DGM, acumulando vasta experiência na gestão e execução de projetos de interesse nacional, a exemplo dos projetos Fosfato Brasil, Diamante Brasil, Lítio Brasil, Potencial de Terras Raras do Brasil e Províncias Minerais do Brasil.

Ao falar sobre a gestão a partir de agora, o novo diretor enfatizou que “a DGM também deve estar comprometida com os desafios globais de garantir a transição energética para fontes renováveis e limpas, de assegurar a segurança alimentar diante do crescimento populacional e das mudanças climáticas, de reduzir as desigualdades sociais e regionais”.


Fonte: Serviço Geológico do Brasil

留言


bottom of page