• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza


Que tal uma CPI sobre a CPI?


Diante da confusão política instalada no Brasil desde que o Supremo mandou o Senado fazer a CPI da covid-19, seria ótimo que a própria CPI fosse motivo de investigação. Os senadores poderiam investigar por qual motivo uma Comissão Parlamentar de Inquérito causa tantos calafrios no presidente Jair Bolsonaro, além de apurar até que ponto essa CPI está tirando o foco da pandemia, que já matou mais de 350 mil brasileiros. E por que a tal investigação provoca medo em governadores e prefeitos? Não custava levantar quantos cargos comissionados o governo federal está distribuindo com senadores para barrar a CPI da covid-19, assim como se tem político chantageando o presidente com a promessa de retirar a assinatura que garante a realização da polêmica comissão. A instalação de uma CPI sobre a CPI daria ao mundo a certeza que o Brasil não é um país sério e que se parece com um Titanic sem comando, rumo a um desastre sanitário nunca visto. Essa confusão sobre se o Senado instala ou não a CPI da covid-19, deixa claro que, muito por causa dos políticos, o Brasil está no mato sem cachorro. Misericórdia!


Fora do tom


O Sindicato dos Músicos de Sergipe lamentou que a Polícia Militar tenha impedido a realização de uma live solidária em Itabaiana. Segundo a entidade, o evento visava angariar alimentos para os artistas que, sem trabalho, estão literalmente passando fome. Em nota enviada à imprensa, o Sindicato insinua que a Polícia saiu do tom ao impedir uma ação solidária que não causava qualquer risco de propagação da covid-19. Marminino!


Resposta aos bolsonaristas


Ao propor incluir governadores e prefeitos na CPI da covid-19, o senador bolsonarista Alessandro Vieira (Cidadania) quis calar a boca dos eleitores do capitão de pijama. “Minha intenção foi justamente acabar com as desculpas dos bolsonaristas de que se está criando uma CPI contra Jair Bolsonaro”, afirma o cidadanista. O fidalgo se diz disposto a apurar todos os crimes, desde que sejam conexos com o objetivo principal. Então, tá!


Abaixo o racismo


Meninos negros são as principais vítimas do trabalho infantil: 5,8% dessa população, de 5 a 15 anos, desenvolvem algum tipo de trabalho. Publicação do Sistema Nacional de Indicadores em Direitos Humanos mostra que entre garotos brancos, a taxa de ocupação da mesma faixa etária é 3,7%. Entre as mulheres, a taxa é 2,9% entre as negras e 2% entre as brancas. As regiões Norte e Nordeste lideram o ranking com 5,3% e 4,9% de crianças e jovens ocupados, respectivamente. Santo Cristo!


Dois sentidos


E o ex-deputado federal André Moura (PSC) tem se dividido entre o Escritório de Representação do governo fulminante em Brasília e a sua pré-campanha com vistas às eleições de 2022. Sempre que está em Sergipe o presidente do PSC visita lideranças políticas, concede entrevistas e grava vídeos sobre obras realizadas e em execução graças as emendas liberadas por ele. Há quem diga que André vai mesmo se candidatar ao Senado. Em 2018, o moço tentou chegar lá, teve 251.213 votos, mas perdeu para Alessandro Vieira (Cidadania) e Rogério Carvalho (PT). Aff Maria!


Fugindo da seringa


O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) lamentou o elevado índice de sergipanos que não foram tomar a 2ª dose da vacina contra a covid-19. O parlamentar está certo em se preocupar: a taxa de abandono vacinal em Sergipe já chega a 22,97%, sendo a terceira maior do Brasil, ficando atrás apenas do Amazonas (31,31% ) e de Roraima (26,12%). Ninguém sabe ainda quais os motivos que levaram tanta gente a não retornar aos postos de saúde para receber a 2ª dose da Coronavac. Danôsse!


Estratégia denunciada


O senador Rogério Carvalho (PT) jura de pés juntos que a polêmica em torno da divulgação da conversa entre o presidente da República e o senador Kajuru visou inviabilizar a CPI da Covid-19. “Bolsonaro sabe que a sua irresponsabilidade resultou em mais de 350 mil brasileiros mortos”, fustiga o petista. Rogério acrescenta, ainda, que não cabe ao Senado fazer investigações sobre atos de prefeitos e governadores. Ah, bom!


Escorre pelo ladrão


Quase metade da água tratada pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) é furtada ou escorre pelo ralo do desperdício. No país, conforme estudo do Instituto Trata Brasil, as perdas na distribuição estão em 38,3%. Esse percentual significa mais de sete mil piscinas olímpicas de água potável perdidas todos os dias. Sergipe perde boa parte da água produzida pela Deso com vazamentos, ligações clandestinas e falhas de leitura de hidrômetro. Pior é que a estatal não investe em campanhas educativas visando reduzir o desperdício de líquido tão precioso. Home vôte!


Com covid-19


Após testar positivo para a covid-19 e ficar alguns dias internado no Hospital de Itabaiana, o ex-deputado estadual Zé Milton de Zé de Dona foi transferido para o Hospital de Cirurgia, em Aracaju. Segundo a esposa dele, Edilene Barros, o político se encontra em leito de enfermaria e não faz uso de oxigênio. “Em breve, ele estará de volta à família e os amigos”, enfatizou Edilene. Oremos!


Birita cara


As bebidas alcóolicas trazem embutidas nos preços uma enorme carga tributária. Pesquisa do IBPT aponta as biritas com as maiores incidências de impostos no Brasil: cachaça (76,66%), chope (62,20%) e cerveja (55,60%) lideram a lista. Talvez seja por isso que tem diminuído o número de biriteiros profissionais. Com essa, só pedindo uma dose de uma legítima cachaça mineira para começar bem o dia e esquecer tamanha carestia. Cruzes!


Recorte de jornal


Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 14 de janeiro de 1919