• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza


Sergipe está bem na fita da CPI


Dois dos três senadores de Sergipe estão participando da CPI da Covid-19, instalada no Senado para apurar se o governo Bolsonaro é culpado pelas mais de 430 mil mortes causadas pela pandemia. A Comissão também investiga a má aplicação de recursos federais por estados e municípios. Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania) e Rogério Carvalho (PT) têm se destacado por suas intervenções durante os depoimentos prestados à CPI. Delegado de polícia por formação, o cidadanista faz perguntas centradas, sempre alerta para detectar se o depoente está escamoteando a verdade. Médico, professor universitário e com experiência na vida pública, o petista procura em suas participações descobrir falhas nas ações do governo que possam ter contribuído para ampliar o número de vítimas da covid-19. Mesmo na condição de suplentes, Alessandro Vieira e Rogério Carvalho começam a se destacar na CPI, chamando a atenção da grande mídia para suas intervenções e deixando Sergipe muito bem na fita desta que pode ser uma das mais rumorosas apurações já feitas pelo Senado Federal. Danôsse!


Ajuda bíblica


E o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) recorreu à Bíblia para contestar a arrogância do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Cansado de ouvir o capitão de pijama bradar que “enquanto eu for presidente, só Deus me tira daqui”, Mitidieri postou o seguinte nas redes sociais: “Provérbios 16:18 NVT/ “O orgulho precede a destruição; a arrogância precede a queda”. Crendeuspai!


Banco dos réus


O Tribunal Regional Eleitoral confirmou a condenação do ex-deputado estadual Valmir Monteiro (PSC). O distinto sentou no banco dos réus por ter usado um carro da Assembleia Legislativa em sua campanha para prefeito de Lagarto, em 2016. Por conta dessa condenação em 2ª instância, Valmir está inelegível por oito anos, pois passou a integrar o time dos políticos fichas sujas. Ao ex-deputado só resta o consolo de recorrer ao TSE contra a decisão estadual. Marminino!


Inimigo figadal


E o senador Alessandro Vieira (Cidadania) perdeu a pouca simpatia que ainda possuía no governo federal. Desde que solicitou a convocação do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos/RJ) para depor na CPI da Covid, Alessandro virou inimigo figadal do capitão de pijama. Ademais, os bolsonaristas que votaram em peso no senador também estão tiriricas com ele, pois não admitem que o ex-aliado faça tamanha desfeita com o presidente Jair Bolsonaro e o seu filho Zero Dois. Misericórdia!


Propaganda proibida


A Justiça Federal proibiu a empresa “Sete Capital Assessoria” de divulgar suas atividades em qualquer mídia, falada ou impressa, meio eletrônico ou outro canal. A pessoa jurídica em questão foi denunciada pela seccional sergipana da OAB de fazer captação indevida de clientes e exercício ilegal da advocacia. O presidente da Ordem, Inácio Krauss, festejou a decisão da juíza federal Telma Machado, considerando uma vitória em favor da advocacia e da sociedade. Então, tá!


Falso profeta


O deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) pediu ajuda ao presidente de seu partido, Roberto Jefferson, para divulgar a “Marcha da Família Cristã pela Liberdade”, agendada para amanhã, em Aracaju. Num discurso panfletário, o dito cujo propôs aos que pensam como ele para mostrar “a esse pessoal cristofóbico, que quer destruir a família cristã e os legados de Jesus, que somos a maioria”. Para quem não lembra, este Roberto Jefferson com cara de falso profeta é o mesmo que foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Vade retro, Satanás!


Algo em comum


O ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita (Republicanos), disse entender o motivo que levou o ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), se recusar a aparecer com ele numa foto feita durante um jantar. Segundo o político capelense, a queixa do itabaianense foi porque, horas após a foto de ambos ter sido postada na internet, os adversários de Valmir a reproduziram com a seguinte legenda: “Sabe o que ambos têm em comum? São ex-presidiários”. Home vôte!


Vice empolgada


Quem ouve a vice-prefeita de Aracaju, Katarina Feitoza (PSD), não acredita que ela esteja isolada, como dizem alguns. Segundo a moça, o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) tem demonstrado “que quer a minha participação efetiva nas ações do município. Estou muito animada com a política e com as possibilidades que ela nos traz de andar junto ao próximo”, discursa a pessedista. E Katarina conclui afirmando que seu projeto é ser vice pelos próximos quatro anos: “Foi para isso que fui eleita”, diz. Ah, bom!


Mão de obra local


A retomada da produção de ureia pela Unigel Agro (antiga Fafen), em Laranjeiras, empolgou o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode). O parlamentar defende que a empresa contrate mão de obra local, “garantido renda e comida na mesa dos sergipanos daquela região”. Segundo Zezinho, a reabertura da Unigel Agro deve ser a oportunidade para que os jovens de Laranjeiras e do Vale do Cotinguiba não precisem sair de seus municípios em busca de trabalho. Que assim seja!


Contra CPI


O deputado estadual Capitão Samuel (PSC) deixou claro que nem amarrado assina o requerimento propondo a instalação na Assembleia da CPI da Covid. Para sepultar de vez as esperanças do autor da proposta, deputado Georgeo Passos (Cidadania), o capitão de pijama foi curso e grosso: “CPI é uma palhaçada. Em qualquer lugar deste país, CPI só resulta em pizza e banana para o povo”. Pelo visto, o requerimento do cidadanista não sairá das sete assinaturas e, por conseguinte, será remetido ao arquivo morto do Legislativo. Aff Maria!


Recorte de jornal



Publicado no jornal aracajuano O Estado de Sergipe, em 31 de maio 1933.