• Luxo Aju

Política by Adiberto de Souza


Políticos ricos e povo pobre


Enquanto o povo morre de coronavírus ou passa fome, os políticos discutem alegremente a divisão dos R$ 5,7 bilhões do fundo eleitoral. Calculo feito pelo portal Uol revela que se essa bolada, somada aos R$ 972 milhões do fundo partidário, fosse dividida igualmente entre os 26 mil candidatos previstos para as eleições de 2022, caberia para cada um cerca de R$ 250 mil. Mesmo que o montante do fundo eleitoral seja reduzido para conter a forte reação popular, ainda assim será muito dinheiro para custear as eleições. Gastar essa enorme soma de recursos públicos para eleger políticos, em sua maioria, preocupados em se locupletar, é uma afronta ao cidadão de bem. E isso é ainda mais grave quando o Brasil sofre com uma pandemia, enfrenta um elevado índice de desemprego e parte do povo está na fila do osso para não morrer de fome. Um verdadeiro escárnio. Home vôte!


Peixe fora d’água


A delegada de polícia Danielle Garcia, nova presidente do Podemos em Sergipe, não tem qualquer controle sobre os dois deputados do partido na Assembleia. Diná Almeida é governista até debaixo d’água, enquanto Zezinho Sobral é simplesmente o líder do governo Belivaldo Chagas (PSD). Aliás, Danielle também não controla a maioria dos diretórios municipais, quase todos formados por Zezinho que, até domingo último, era o manda chuva do partido no estado. E para completar, o vereador aracajuano Cícero do Santa Maria (Pode) também não reza na cartilha oposicionista da delegada. Coisas da política de interesse. Marminino!


Negras e trans

“Violência política contra candidatas eleitas negras e trans” foi o tema da audiência pública promovida pelo Ministério Público de Sergipe. O evento discutiu medidas de prevenção e combate à violência contra essas candidatas. A vereadora Linda Brasil (Psol), primeira mulher trans a se eleger em Aracaju, lamentou que os partidos preencham com candidaturas laranjas as cotas de 30% para mulheres. Linda também defendeu uma campanha em favor do respeito às mulheres, especialmente as negras e trans, no espaço político, hoje dominado por homens brancos e héteros. Misericórdia!


Luto


Vítima de câncer, morreu em Aracaju o diretor da Galeria Álvaro Santos, jornalista Luiz Adelmo Soares. O prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) lamentou a perda do amigo e auxiliar: “Muito triste com o falecimento de Luiz Adelmo, jornalista, cerimonialista e grande impulsionador cultural. O jornalista era irmão da ex-deputada federal Tânia Soares, ex-esposa do prefeito. A Assembleia Legislativa também divulgou nota de pesar pela morte de Luiz Adelmo. Que a terra lhe seja leve, amigo!


Baculejo federal


Sergipe é o 3º estado do Brasil em número de operações da Polícia Federal para conter desvio de verbas destinadas a combater a pandemia da covid-19. Com oito ações da PF até agora, estado só perde para o Amapá (11) e o Maranhão (10). A PF já ultrapassou a marca de 100 operações de repressão ao desvio e utilização indevida de verbas públicas federais destinadas ao combate à pandemia. Até agora, o total de operações chegou a 102 e os valores apreendidos a quase R$ 190 milhões. Crendeuspai!


Me dá um dinheiro aí


O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), reivindicou ao governo federal um aporte de R$ 5 bilhões para socorrer o transporte coletivo no Brasil. Presidente da Federação Nacional dos Prefeito, o pedetista se reuniu, ontem, com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo Nogueira, se o governo não liberar a grana logo, o sistema de transporte entrará em colapso no país. “As empresas de ônibus têm colocado de 80% a 100% da frota nas ruas, mas a ocupação chega a somente 40% de passageiros”, disse Edvaldo. O “Posto Ipiranga” ficou de estudar o apelo dos prefeitos. Aguardemos, de preferência sentados!


Volta pra casa


Curado da covid-19, o radialista Otoniel Amado, o Bareta, de 71 anos, deixou o Hospital São Lucas, em Aracaju. Ele ficou quase três meses internado. O comunicador também é policial civil e sempre se destacou na apresentação de programas policiais, como o “Tolerância Zero”, da TV Atalaia, que ele comandou por cerca de 18 anos. Seu jargão é “A cana é dura!”, contestado pela malandragem com um: “Mas é doce!”. Arre égua!


Longe da política


Quem deveria ter substituído a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) em sua licença de quatro meses era o empresário Ricardo Franco (DEM), 1º suplente da demista. Sondado, ele alegou impossibilidade para assumir o mandato em substituição da senadora. Diante disso, foi convocado o pastor evangélico Virginio Carvalho Neto (DEM). Em 2016, o reverendo já havia substituído dona Maria no Senado por três meses. Vixe!


Ovo com farinha


Mães de alunos da rede municipal de Carira recusaram a minguada cesta básica distribuída pela Prefeitura. Acharam uma afronta que na sacolinha só tivesse ovos, farinha, mamão e batata doce. Uma suplicante gravou um vídeo condenando a mesquinharia da Prefeitura e dizendo que abria mão da “cesta básica”. A Secretaria da Educação de Carira se apressou em explicar que os kits distribuídos são compostos por itens da agricultura familiar, conforme normativas do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Ah, bom!


Contra os dois


Eleito na enxurrada de votos bolsonaristas, o senador Alessandro Vieira (Cidadania) quer distância do capitão de pijama. Também foge do ex-presidente Lula da Silva (PT), tal qual o diabo foge da cruz. No entender do senador, os ataques de Lula e de Bolsonaro à 3ª via só reforçam a necessidade de se construir uma. Alessandro adverte, contudo, que essa 3ª via “deve partir não de projetos personalistas, mas sim da identificação de pautas que não são representadas por nenhum dos dois. O Brasil precisa urgentemente de um projeto de país”, discursa. Então, tá!


Recorte de jornal



Publicado no jornal aracajuano Gazeta do Povo, em 26 de outubro de 1924.