top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Oposição desarticulada


Diferente dos governistas, que têm pré-candidatos majoritários em acesso, a oposição bate cabeça à procura de nomes com potencial para disputar as eleições de 2022. Apesar do esforço, apenas o senador Rogério Carvalho (PT) desponta com robustez para encarar um candidato do grupo que pertenceu até um dia desse. Os demais partidos oposicionistas se ressentem de lideranças consistentes. O ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), titubeia quando questionado se vai mesmo disputar o Executivo estadual, levantando a suspeita que se contentaria em ser candidato a vice na chapa governista. Entusiasmado com a vitrine da CPI da Covid, O senador Alessandro Vieira (Cidadania) sonha em concorrer a Presidência da República ou disputar a cadeira do vice-presidente Hamilton Mourão. Escaldada com a derrotada na disputa pela Prefeitura de Aracaju, a delegada de Polícia Danielle Garcia (Pode) não demonstra o desejo de concorrer ao governo. Portanto, se continuar nessa desarrumação, a maioria dos partidos de oposição terá poucas chances na disputa majoritária de 2022, o que significa dizer que o pleito poderá ser polarizado entre o candidato do governo e o petista Rogério Carvalho. Marminino!


Médico descartado


Nomeado no começo deste mês para coordenar o Programa Nacional de Imunização, o médico sergipano Roberto Gurgel nem chegou a assumir o cargo. Ao procurar saber o motivo da demora, o pediatra ficou sabendo que teve o nome vetado pela Casa Civil do governo Bolsonaro. Motivo: Roberto Gurgel é favorável que crianças e adolescentes sejam imunizados contra a covid-19, condena as fake news sobre vacinas e considera os remédios do “kit Covid” sem eficácia. Pelo visto, o governo vai terminar contratando para coordenar o PNI algum energúmeno que acha que a terra é plana. Misericórdia!


Birita pesada


O vereador Fio de Tata (Cidadania) pediu desculpas aos eleitores de Umbaúba após ser filmado embriagado na sessão da Câmara Municipal. Com muito esforço e a ajuda de um colega, o distinto até conseguiu falar ao microfone, mas ninguém entendeu nada do que ele dizia. Em nota, Fio de Tata explicou que tinha participando de uma festa, pediu desculpas e prometeu não encher mais a cara antes do trabalho parlamentar. Menos mal, né?


Abra o olho


Muita gente que usa internet no telefone celular não sabe que 40% do pacote de serviços é gasto com aqueles anúncios automáticos que aparecem nos aplicativos sem a solicitação do cliente. Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel, existem ferramentas de bloqueios de anúncios para alguns aparelhos. Outra coisa: do valor total gasto com o celular, cerca de 50% são impostos, taxas e contribuições. Crendeuspai!


Visita de cortesia


A prefeita de Aracaju, Katarina Feitoza (PSD), foi visitada pelo reitor da Universidade Tiradentes, professor Jouberto Uchôa. Pelas redes sociais, a pessedista, que está substituindo o titular Edvaldo Nogueira (PDT), agradeceu o gesto cortês do educador: “Obrigada, meu querido mestre, pela visita e por todo o carinho. Sou abençoada por poder conhecer, de perto, uma pessoa tão simples, gentil e inspiradora como o senhor”. Ah, bom!


Rompimento negado


E o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) se apressou em negar que o presidente de seu partido, Roberto Jefferson, teria rompido com Jair Bolsonaro. “Não existe qualquer rompimento, pois o presidente trás consigo nossas ideias e as bandeiras que defendemos”, afirmou Valadares. O parlamentar sergipano disse ainda que as notícias mostrando o descontentamento do líder petebista com o capitão de pijama não passam “de artimanhas da mídia e da oposição para desgastar Bolsonaro”. Então, tá!


Brasil dividido


Ao incentivar o confronto entre os brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acaba estimulando perigosamente o divisionismo. Ademais, por causa do rancor que nutre contra o povo nordestino, o capitão de pijama trata quem vive na região a pão e água. E olhe lá! Pelo visto, se pudesse, Bolsonaro excluiria o Nordeste do mapa do Brasil. Claro que o prejuízo maior seria para o resto do país. Como canta Elba Ramalho, “imagina o Brasil ser dividido/ E o Nordeste ficar independente/ O Nordeste seria outro país/ Vigoroso, leal, rico e feliz/ Sem dever a ninguém no exterior”. É, pode ser!


Filosofia de Britto


Do sergipano Carlos Ayres de Britto, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal: “Pessoas de coração de pedra têm alma de cimento armado”. Aff Maria!


Política de compadrio


A péssima qualidade do transporte coletivo de Aracaju tem sido criticada pela oposição ao prefeito Edvaldo Nogueira (PDT). E os opositores do pedetista estão corretos: enquanto não se mudar a relação de compadrio entre a Prefeitura e empresas, o povo não terá um transporte digno. É necessário fiscalizar o cumprimento dos horários, exigir renovação da frota e a qualificação de motoristas e cobradores. O contrário disso é agir contra o povo para apadrinhar os empresários. Danôsse!


Maratona eleitoral


Para os pré-candidatos nas eleições de 2022 não existe esse negócio de isolamento social para evitar a contaminação pela covid-19. Eles percorrem quilômetros e mais quilômetros para sentir o clima político e pastorar o gado, nesse imenso curral eleitoral chamado Sergipe. Os pré-candidatos batem às portas das lideranças políticas, frequentam as feiras livres, prestigiam as festas religiosas e fazem promessas mirabolantes, mas alertam que só as cumprem se forem eleitos. Quem quiser que acredite. Cruzes!


Lucro criticado


Enquanto os pobres mortais fazem das tripas coração para sobreviver à carestia, a Petrobras anuncia um lucro de R$ 31,1 bilhões e decide dobrar a remuneração aos acionistas. O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) lamenta que, enquanto a petrolífera nada em dinheiro, o brasileiro sofra pra abastecer o veículo e gasta 10% do salário mínimo para comprar um botijão de gás. “Ah, e o Paulo Guedes ainda quer vender a Petrobrás”, afirma Mitidieri. Só Jesus na causa!


Recorte de jornal


Publicado no Jornal do Aracaju, em 29 de novembro de 1873.

Comments


bottom of page