top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Os deserdados da campanha em Sergipe


Nem bem a campanha eleitoral começou e vários candidatos já tiraram os times de campo. Uns por impedimento jurídico e outros por pura falta de dinheiro para seguir pedindo votos. Estes deserdados se queixam dos partidos, que não liberaram parte do fundo eleitoral para que eles possam manter as campanhas nas ruas. Segundo a jornalista Rita Oliveira, a situação dos candidatos a deputado estadual e federal do PTB é de penúria, pois até o momento a executiva nacional da legenda não enviou um único centavo para o diretório estadual. Hoje, o presidente do partido em Sergipe, João Fontes, vai se reunir com os postulantes à Assembleia e à Câmara Federal para discutir se eles pretendem seguir na luta mesmo sem dinheiro ou se desistem da empreitada. Outras legendas vivem situações parecidas, enquanto algumas tem selecionado quais candidatos merecem receber recursos do Fundo Eleitoral, deixando boa parte a ver navios. Pelo andar da carruagem, até as eleições, muita gente que já se achava eleita vai ficar pelo caminho por falta de dinheiro para seguir pedindo votos aos sergipanos. Creindeuspai!


Baculejo federal


A Polícia Federal amanheceu, nesta quinta-feira, prendendo gente e dando baculejo em imóveis de 11 municípios sergipanos. O objetivo da mega-operação é apurar o desvio de recursos destinados ao combate à Covid-19. Os alvos da PF estão em Aracaju, Barra dos Coqueiros, Lagarto, Nossa Senhora da Glória, Pacatuba, Propriá, Carira, Itabaiana, Itaporanga, Malhado e Simão Dias. Foram cumpridos nove mandados de prisão preventiva e outros 61 de indisponibilidade de bens dos suspeitos, que podem ter dado um prejuízo aos cofres públicos superior a R$ 21 milhões. Desconjuro!


Festa política


Diferente do que foi anunciado aqui, a festa de lançamento da candidatura de Yandra Moura (UB) a deputada federal será hoje, no Iate Clube de Aracaju. Neófita em política, a moça está substituindo o pai André Moura (UB), inelegível após ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal a oito anos de cadeia. O distinto tentou por todos os meios reverter a condenação. Como não conseguiu, tirou o time de campo e escalou a filha para substitui-lo na disputa eleitoral. É voz corrente no estado que a eleição da jovem Yandra será favas contadas. Então, tá!


Café do MST


O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) serve hoje, um café da manhã à imprensa e convidados, oportunidade em que lançará a 7ª edição da Feira Estadual da Reforma Agrária. A comilança acontece no Sindicato dos Empregados do Comércio de Aracaju. Agendada para o período de 30 deste mês a 2 de setembro, a Feira vai acontecer na Praça Dom José Thomaz do bairro Siqueira Campos, em Aracaju. Todos os alimentos são produzidos em assentamentos da Reforma Agrária. Além da venda dos produtos pelos camponeses, o evento contará com apresentações culturais, oficinas e rodas de conversas. Supimpa!


Conversa de candidatos


O candidato a governador Fábio Mitidieri (PSD) se encontrou com os postulantes à Assembleia e à Câmara Federal e ao Senado do Progressistas. Após o encontro, o candidato a senador e presidente do PP, Laércio Oliveira, disse que a conversa foi muito proveitosa. Segundo ele, todos estão engajados em contribuir com o plano de governo da coligação, buscando consolidar as iniciativas fundamentais para tornar melhor a vida dos sergipanos, “a exemplo do maior programa de estímulo ao primeiro emprego do estado”. Ah, bom!


Compasso de espera


Embora não confessem nem sob tortura, os candidatos a governador de Sergipe aguardam o final da novela jurídica do também postulante ao Executivo estadual, Valmir de Francisquinho (PL). Inelegível por ter sido condenado por abuso do poder econômico, o político liberal tenta reverter sua difícil situação. Após a publicação do acórdão sobre a condenação, Valmir vai impetrar os embargos de declaração, com efeito infringente, na esperança de, ao menos, um ministro do TSE mudar o voto dado contra ele. Enquanto isso, os demais candidatos aguardam para saber se terão Francisquinho como adversário. Home vôte!


Amigos da onça


Quando chancelou a criação do PSD em Sergipe, o saudoso governador Marcelo Déda (PT) batizou a legenda como o partido de seus amigos. E a legenda foi composta por políticos muito ligados ao petista, tendo, após a morte dele, elegido para o governo estadual o filiado Belivaldo Chagas. Pois bem, foi justamente o PSD dos amigos de Déda que pediu à Justiça a impugnação da candidatura a deputada federal de Eliane Aquino (PT), viúva de Marcelo Déda e eleita vice-governadora na chapa do pedessista Belivaldo. Pelo visto, além dos fiéis amigos do saudoso político petista, o PSD também possui em seus quadros muitos amigos da onça. Misericórdia!


Educação estatizada


A depender da operária Vera Lúcia, candidata à Presidência pelo PSTU, a educação no Brasil será totalmente estatizada. A suplicante também defende o fim do vestibular. Caso seja eleita, essa pernambucana de nascimento e sergipana por adoção pretender utilizar o dinheiro que hoje financia os alunos nas universidades privadas para expandir o ensino público. O detalhe é que para tornar realidade as suas promessas, primeiro Vera terá que se eleger presidente. Aff Maria!


Bolsonarista arrependido


Votado maciçamente pela direita em 2018, o senador e candidato a governador Alessandro Vieira (PSDB) não deve ter muitos votos desse eleitorado agora em 2022. Os bolsonaristas querem vê-lo pelas costas desde que ele chutou o pau da barraca do inquilino do Palácio do Planalto, passando a lhe fazer dura oposição. A raiva da turma da direita com o senador aumentou quando ele disse, numa entrevista à TV GloboNews, que “eu votei no Bolsonaro no segundo turno e me arrependo profundamente”. Hoje, o arrependido Vieira condena, entre outras coisas, a “politização das Forças Armadas e das polícias, o negacionismo, a boçalidade, a fome e a mentira como método de governo”. Só Jesus na causa!


Agora vai!


E a candidata a governadora Niully Campos (Psol) não tem economizado nas promessas aos sergipanos. A distinta garante que se eleita vai garantir renda básica, combater a fome e a miséria, retomar a geração de emprego, reestruturar a saúde e investir no povo, “do agreste ao sul sergipano, do litoral ao sertão”. Segundo ela, “tá na nossa hora de fazer Sergipe mudar de verdade”. A disposição de prometer demonstrada pelos candidatos, permite suspeitar que, até o fim da campanha, apareça alguém prometendo transformar o estado num pedacinho do paraíso aqui na terra. Danôsse!


Comments


bottom of page