top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



O Pato nadou, nadou e morreu na praia


Pra começo de conversa é preciso dizer que Valmir de Francisquinho (PL), o popular Pato, não é candidato a nada nestas eleições. Portanto, todos os votos dados a ele vão direto para o lixo e zefini! Diferente do que dizem o ex-candidato e seus aliados, a Justiça não preservará a votação do dito cujo. Isso só ocorreria se o julgamento da impugnação da candidatura dele ainda estivesse sub judice. Com a decisão unânime do Tribunal Superior Eleitoral, Valmir virou um eleitor comum ou, no máximo, um cabo eleitoral qualificado de um dos dois candidatos a governador que passarem para o 2º turno das eleições. Essa narrativa de que a defesa de Valmir vai recorrer visando forçar a Justiça a preservar os votos dele não passa de fake news. A verdade é que Francisquinho foi condenado, se tornou inelegível e foi execrado pela Justiça deste processo eleitoral. Valmir teve sorte ao pongar num vistoso cavalo selado, porém perdeu o equilíbrio, caiu da montaria e deu com os burros n’água. Em outras palavras: o Pato nadou, nadou e morreu afogado na praia. O resto é conversa fiada pra boi dormir. Home vôte!


Dura lex sed lex


Aos aliados de Valmir de Francisquinho inconformados com a sua inelegibilidade aconselha-se passar a vista no que diz o parágrafo 3º do artigo 175 da Lei n. 4.737/65 - Código Eleitoral: “§ 3º - Serão nulos, para todos os efeitos, os votos dados a candidatos inelegíveis ou não registrados”. Mais claro, impossível!


Cabeça a cabeça


Tudo leva a crer que os candidatos a governador Rogério Carvalho (PT) e Fábio Mitidieri (PSD) vão ao 2º turno das eleições. Pelo menos é o que revela a pesquisa do Ipec – antigo Ibope – divulgada ontem pela TV Sergipe. Com Valmir de Francisquinho (40%) fora da disputa, Rogério e Mitidieri aparecem empatados com 17%, seguidos de longe pelo tucano Alessandro Vieira (7%). Na rabeira estão Niully Campos (PSOL) 2%; Cláudio Geriatra (DC) 1%; Professor Aroldo Félix (UP)1%; e Elinos Sabino (PSTU) 0%. Brancos e nulos são 9% e indecisos 6%. Arre égua!


Bem na fita


O candidato a senador Valadares Filho (PSB) caminha para se eleger senador no próximo domingo. Segundo a pesquisa do Ipec, ele lidera a disputa com 26%, enquanto Eduardo Amorim (PL), Danielle Garcia (Pode) e Laércio Oliveira (PP) aparecem empatados com 17%. Bem atrás surgem Henri Clay (PSOL) 2%; Airton Costa (DC) 1%; e Heraldo Goes (PSTU) 1%. Os brancos e nulos ainda são 12% e os indecisos 7%. Diante do vertiginoso crescimento de Vavazinho na pesquisa, as más línguas andam espalhando que isso é fruto do apoio declarado a ele pelo ex-adversário Jackson Barreto (MDB). Marminino!


Perfil da pesquisa


A pesquisa ouviu 800 pessoas entre os dias 27 e 29 deste mês, em 32 municípios sergipanos. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe sob o protocolo de número NºSE 07200/2022 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número Nº BR- 05425/2022.


Sindijor virou circo


É grande o número de jornalistas invocados porque o Sindijor abriu as portas para um comício do inelegível Valmir de Francisquinho (PL). Pior é que o político condenado aproveitou o espaço para espalhar fake news, ao dizer que os votos dados a ele serão armazenados pela Justiça. Não serão. Depois que o TSE confirmou a impugnação da candidatura do Pato, a votação dele será nula. Diante de tamanha pataquada, já tão dizendo que o Sindijor virou picadeiro de circo mambembe. Misericórdia!


Comendo com os olhos


Ao passar por Nossa Senhora da Glória, o governador Belivaldo Chagas (PSD) não resistiu ao saboroso requeijão produzido por uma das 250 queijarias artesanais sergipanas. Enquanto a dona do estabelecimento agradecia pela isenção do ICMS concedida aos pequenos produtores, o governador se atracava com um pedaço família da guloseima, esquecendo até os conselhos médico para evitar sal e gordura. Ora, mas uma boa lasca de requeijão, vez em quando, não é o fim do mundo. Ademais, o colesterol do governador já deve ter se acostumado com essas suas estrepolias gastronômicas. Só faltou uma cervejinha. Aff Maria!


Não se venda

Quando um safado corrupto,

consegue votos pra ganhar

Pessoas da laia dele

Souberam nele votar

Ladrão só ganha eleição

Se outro ladrão lhe apoiar.

O cordel acima é do poeta Izaías Gomes de Assis.


Cola permitida


Para facilitar e agilizar a votação, a Justiça Eleitoral recomenda aos eleitores que levem para a urna os números de seus candidatos anotados. Quem não fizer isso corre o risco de errar alguns dos cinco votos. A Justiça adverte, porém, que no recinto da cabina de votação, é proibido portar telefone celular, máquinas fotográficas e filmadoras. Esses aparelhos devem ficar retidos com o mesário enquanto o eleitor vota. Certíssimo!


Tapa na macaca


O porte de drogas para consumo próprio não pode ser considerado para agravar a pena se a mesma pessoa for flagrada novamente com a mão na “massa”, dando um tapa na macaca. O caráter de reincidência desses casos foi afastado pelo Superior Tribunal de Justiça. Os ministros entenderam que “a punição deve se limitar a advertência sobre os efeitos das drogas, prestação de serviços à comunidade ou participação em curso educativo”. Então tá!


Pato bica o tucano


O inelegível Valmir de Francisquinho (PL) está por aqui com o candidato a governador Alessandro Vieira (PSDB). Tudo porque o tucano postou mensagens nas redes sociais pedindo votos aos eleitores do “Pato”, como é conhecido o político liberal. “Valmir não pode ser candidato e quem votar nele, no próximo domingo, vai anular seu voto, o que só vai ajudar o atual grupo político que está no poder há tanto tempo”, escreveu Alessandro. Por fim, o ilustre convidou os e as “valmidetes” a aproveitarem “essa oportunidade de mudar o cenário político de Sergipe”. Irritado com a invasão de seu curral eleitoral, o Pato pediu aos eleitores que não votem no tucano. Creindeuspai!


Vota se quiser


Nem todo mundo está obrigado a votar no próximo domingo. A participação nas eleições é facultativa para os jovens de 16 e 17 anos, para as pessoas acima dos 70 anos e para os não alfabetizados. Isso quer dizer que eles podem, mas não são obrigados por lei a votar. Quem não pertence a esses grupos e não comparecer às urnas deve justificar o voto em até 60 dias após cada turno. A justificativa é válida somente para o turno ao qual o eleitor não tenha comparecido por estar fora de seu domicílio eleitoral. Assim, caso tenha deixado de votar no primeiro e no segundo turno das eleições, terá de justificar a ausência em cada um, separadamente. Danôsse!


Aplicativos eleitorais


A população tem à disposição uma série de aplicativos que podem auxiliar na obtenção de informações e acesso a diversos serviços. Eles podem ser usados durante e após as eleições e ajudam a dar mais transparência a todo o processo eleitoral. Os apps da Justiça Eleitoral são gratuitos e estão disponíveis nas principais lojas de aplicativo de smartphones e tablets. A recomendação é que os aplicativos sejam baixados até amanhã, porque alguns deles, como o e-Título, não estarão disponíveis para serem baixados no dia do pleito. Fique ligado!


Ficaram pelo caminho


Vários políticos sergipanos ficaram pelo caminho nesta campanha eleitoral. Além dos que desistiram por falta de grana, têm os que foram defenestrados pela Justiça. Entre estes está o ex-deputado federal André Moura (UB), condenado por peculato, desvio, apropriação de recursos públicos e associação criminosa. Vixe! O ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), também foi retirado da disputa por causa de sua condenação em 2019, tal qual ocorreu com o deputado estadual inelegível João Marcelo (PT). O time se completa com os ex-deputados federal Valdevan Noventa (PL) e estadual Talysson de Valmir (PL), ambos condenados por abuso do poder econômico e político nas eleições de 2018. Só Jesus na causa!

Comments


bottom of page