top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza




Tiro pela culatra


O ainda presidente Jair Bolsonaro (PL) deu um tiro pela culatra ao mandar de Brasília para o Rio de Janeiro o ministro da Justiça Anderson Torres negociar a rendição do criminoso Roberto Jefferson (PTB). Segundo o senador e Alessandro Vieira (PSDB), ministro da Justiça negociando rendição de marginal que atira na Polícia Federal está fora de qualquer abordagem técnica de segurança pública. No entender do tucano e delegado de polícia “um governo sério utilizaria o procedimento padrão de negociação. Esse tratamento diferenciado coloca Bolsonaro no limite da cumplicidade”. Creindeuspai!


Elas contra ele


Maioria do eleitorado, as mulheres vão decidir as eleições presidenciais. Para desespero do candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PSL), grande parte das eleitoras estão contra ele. O candidato está colhendo o que plantou. Ao longo da vida, Bolsonaro coleciona frases machistas tipo: “Não te estupro porque você não merece”; “Você é uma idiota, uma analfabeta”; “Mulher deve ganhar salário menor porque engravida”. Agora, o machista capitão de pijama sente-se impotente para reagir contra a força das mulheres, vistas por ele como um ser inferior, indigno. Aliás, se arrependimento matasse, o candidato já tinha partido desta pra melhor. Cruzes!


Prisão proibida


Nesta semana, que marca a reta final das eleições, os eleitores só poderão ser presos em caso de flagrante delito a partir dessa terça-feira. A propaganda eleitoral no rádio e na televisão será veiculada até esta sexta. De acordo com a Justiça Eleitoral, a prisão ou detenção do eleitor será realizada apenas nos casos de flagrante delito, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto. No Código Eleitoral, o artigo 236 estabelece que a medida deve valer “até 48 horas depois do encerramento da eleição”. Então, tá!


Futuro produtor de leite


Veja o que publicou a amiga Thaís Bezerra publicou no Jornal da Cidade: “O governador Belivaldo Chagas (PSD) já sabe em que se ocupará quando passar o cargo ao sucessor. Segundo ele, seu projeto é criar vacas de leite no município de Simão Dias. Tranquilo por achar que fez tudo que pode nestes quatro anos à frente do Executivo, Belivaldo promete procurar aconselhamentos de fazendeiros amigos para que as suas vaquinhas produzam, ao menos, “100 litros de leite diariamente”. O governador pensa em usar uma parte do tempo em Simão Dias cuidando da propriedade, e a outra em Aracaju visitando os amigos e jogando conversa fora”. Ah, bom!


Linda pelo Brasil


Vereadora de Aracaju e deputada estadual eleita, Linda Brasil (Psol) segue em campanha pelas eleições de Lula (PT) para presidente e Rogério Carvalho (PT) para governador de Sergipe. Segundo a parlamentar, é preciso ir às urnas no próximo domingo para fortalecer a democracia e impedir que o Brasil vire uma ditadura. Linda lembra que está não é uma eleição comum: “Estamos entre um projeto de civilização, que quer tratar com respeito e avançar em conquistas que beneficiem as trabalhadoras e trabalhadores, e outro que propõe a barbárie, com liberação de armas, retirada de direitos, fome e desigualdade”. Home vôte!


Valmir virou o patinho feio da campanha


A situação política do ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), exemplifica como o mundo dá voltas, muitas vezes mais rápido do que se imagina. Até outro dia líder de todas as pesquisas de intenção de votos para governador, o ilustre se transformou num cabo eleitoral de Rogério Carvalho, que disputa com Fábio Mitidieri (PSD) o governo de Sergipe. No 1º turno das eleições, Valmir arrastou multidões de eleitores apaixonados, tendo obtido 457.922 votos, mais de 100 mil dos conseguidos por Carvalho, segundo colocado. Fora da disputa por ter tido a candidatura impugnada, Francisquinho anunciou apoio a Rogério no 2º turno, voltou atrás, alegando que conseguiria validar seus votos e, em seguida, tornou a pedir votos para o petista. Nesse curto espaço de tempo, Valmir assistiu grande parte de sua estrondosa votação descer pelo ralo. A sua indecisão política contrariou a direita bolsonarista, decepcionou os eleitores mais ao centro e manteve a desconfiança dos esquerdistas, que o enxergam como um patinho feio no palanque vermelho de Rogério e Lula. Misericórdia!


Camas separadas


A pouco amistosa relação do governo de Sergipe com o PT faz lembrar um casal que, embora dividindo o mesmo teto, dorme em camas separadas. Mesmo com candidato disputando a chefia do Executivo estadual, o Partido dos Trabalhadores mantém algumas dezenas de quadros aboletados em cargos comissionados. Pelo que tem dito o governador Belivaldo Chagas (PSD), estes vermelhinhos vão permanecer mamando nas tetas até dezembro, pois não passa pela cabeça dele exonerá-los. Portanto, o outrora casalzinho PSD/PT, unido politicamente há anos, deve sacramentar o divórcio litigioso após o fim do mandato de Belivaldo. Misericórdia!


Mandatos relâmpagos


Os deputados federais Márcio Macedo (PT) e Alexandre Figueiredo (MDB) estão cumprindo mandatos relâmpagos. O petista tomou posse no dia 10 de junho, em substituição ao cassado Valdevan Noventa (PL). Já o emedebista substituiu, no dia 6 de julho, o deputado Fábio Mitidieri (PSD), que se licenciou para disputar o governo de Sergipe. Mandato menor que os dos dois foi o de Robson Viana (PT). O distinto assumiu uma cadeira na Assembleia no dia 30 de junho, mas voltou à condição de suplente na última terça-feira, após a Justiça Eleitoral ter devolvido a cadeira de deputado a Talysson de Valmir (PL). Coisas da política!


Democracia ameaçada


É assustador o clima de beligerância instalado no Brasil pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). O dito-cujo passou todo o mandato arranjando encrencas graúdas com os mais variados setores da sociedade. E quem discorda de suas anacrônicas posições é logo taxado de comunista, inimigo da Pátria. Sem projetos para o Brasil e incapaz de dialogar com os opostos, o presidente estimula a divisão entre os brasileiros, tenta desmoralizar o Congresso e afronta a Justiça. O país assiste amedrontado uma ameaça velada à democracia, conquistada à duras penas. Decididamente, estamos no mato sem cachorro. Só Jesus na causa!


Longe das redes


E quem deu um tempo nas redes sociais foi o ex-governador Jackson Barreto (MDB). Antes um frequentador assíduo do instagram, JB fez sua última postagem no dia 2 deste mês, discursando na festa pela passagem para o 2º turno do candidato ao governo Rogério Carvalho (PT). Só se sabe que o emedebista continua participando da campanha eleitoral graças às postagens feitas pelo PT e por aliados do petista, pois Jackson está mesmo de férias da internet. Aliás, essa fuga da mídia geralmente acontece com candidatos derrotados, mas este não é o caso de Barreto, que tentou disputar o Senado pelo grupo governista, foi rejeitado e se refugiou no palanque da oposição. Marminino!

Comments


bottom of page