top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Belivaldo quer pendurar as chuteiras


Diferente de seu criador político Antônio Carlos Valadares (PSB), que vive tentando reconquistar um novo mandato, o governador Belivaldo Chagas (PSD) não afasta a hipótese de pendurar as chuteiras. Ou seja, não mais se candidatar a cargos eletivos. O pessedista não chegou ao estremo de Jackson Barreto (MDB), que ao se reeleger governador pediu aos sergipanos para não votarem nele nem a pau. Belivaldo ainda não bateu o martelo e confessa viver uma dúvida atroz: “Gosto de política, mas não sei o que será do meu futuro. Apenas penso em não mais disputar uma eleição”, revelou o ilustre numa recente entrevista. Para reforçar essa possível decisão de se aposentar como candidato, Chagas recorre aos vários mandatos conquistados nas urnas: Foram 16 anos como deputado estadual, duas vezes vice-governador, secretário de estado e governador, que para ele “tá de bom tamanho”. Marminino!


Quem matou Uilson?


A vereadora aracajuana professora Ângela Melo (PT) cobrou a rápida elucidação do assassinato do missionário católico Uilson de Sá da Silva, liderança da Reserva Extrativista das Mangabeiras, em Aracaju. Devido as emaças que sofria, a vítima estava no Programa Nacional de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos desde 2019. Recentemente, o missionário esteve na Câmara de Aracaju denunciando o descaso do poder público com a preservação da área de extrativismo de mangaba e o impacto disso para os moradores do local. Segundo Ângela Melo, é urgente que se esclareça a morte de Uilson Sá. Só Jesus na causa!


Cobra reciprocidade


O governador eleito Fábio Mitidieri (PSD) espera que o presidente eleito Lula da Silva (PT) retribua os 77% dos votos que os sergipanos lhe deram com muitos investimentos no estado. No último encontro que ambos tiveram em Brasília, o pessedista pediu ao petista que olhe para Sergipe como alguém que foi muito bem agraciado nas urnas. Questionado se teme que o PT local se aproveite do fato de ter Lula na Presidência para desenvolver um governo paralelo, Mitidieri foi curto e grosso: “Não tenho essa preocupação”. Então, tá!


Sergipe de luto


Sergipe está de luto pela morte do professor José Paulino da Silva, vítima da covid-19. O educador tinha 80 anos, era graduado em Pedagogia e Filosofia, mestre em Educação e doutor em Filosofia e História da Educação. Também foi vice-reitor da Universidade Federal de Sergipe. Professor Paulino nasceu em Cachoeira do Taépe, Pernambuco, em 1942. O educador deixou trabalhos publicados nas áreas da Educação, Cultura Popular e História da Guerra de Canudos. O corpo do professor foi sepultado, ontem à tarde, no Cemitério Colina da Saudade, em Aracaju. Descanse em paz, amigo!


De mudança


A vice-prefeita de Aracaju, Katarina Feitoza (PSD), está de mudança para Brasília, onde exercerá o mandato de deputada federal. Ontem, a fidalga tomou café da manhã com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP) e se reuniu com a bancada de segurança pública do Legislativo para alinhar algumas pautas prioritárias da segurança pública. Feitoza também foi recebida pelo deputado Antonio Brito, líder da bancada do PSD na Câmara. Ambos discutiram sobre as comissões das quais Katarina poderá participar. Ah, bom!


Cadê as vacinas?


Prefeitos foram ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cobrar mais vacinas para combater a covid-19, que tem se alastrado pelo país afora. Presidente da Frente Nacional de Prefeitos, o gestor de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), questionou o ainda ministro sobre quando ocorrerá a aplicação da quinta dose, a terceira de reforço, assim como a vacinação das crianças acima de seis meses. Queiroga informou apenas que técnicos do Ministério irão se reunir para discutir este assunto. Em outras palavras: o mais provável é que o Brasil não tenha novas vacinas até o fim desse governo desastrado. Misericórdia!


Obra suspeita


Os senadores Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (PSDB) aguardam explicações técnicas sobre a enorme cratera aberta pela força das águas na rodovia estadual ligando os municípios de Tobias Barreto e Itabaianinha. Segundo o petista, é natural que as fortes chuvas caídas no estado provoquem acidentes, porém é preciso verificar o laudo técnico sobre as condições da drenagem da rodovia que foi recapeada recentemente. Por sua vez, o tucano disse ser preciso que haja planejamento pra prevenir desastres e garantir a qualidade das rodovias. “Aguardo o laudo da rodovia SE-290, que passou por obra recente”, informou Alessandro. Aff Maria!


A vez das mulheres


A equipe de transição do governo federal conta com a participação de duas representantes de Sergipe: a vice-governadora Eliane Aquino (PT) e a advogada Izadora Gama Brito. A petista integra o grupo de Direitos Humanos, uma área que, segundo ela, foi extremamente fragilizada nos últimos anos. Já Izadora diz ter assumido “o desafio de ser relatora do eixo “Acesso à justiça, cidadania e grupos vulnerabilizados” do grupo de trabalho de Segurança Pública. A advogada é coordenadora nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto do Brasil e secretária nacional de Movimentos Sociais do Psol. Supimpa!


Último dia


Termina nesta quinta-feira, o prazo para eleitores que não compareceram às urnas justificarem a ausência no primeiro turno das eleições de 2022. O procedimento é necessário apenas para quem é obrigado a votar, ou seja, para cidadãos natos ou naturalizados brasileiros, alfabetizados, que tenham entre 18 e 70 anos. A ausência no segundo turno também deve ser justificada, entretanto, este prazo é até o dia 9 de janeiro próximo. A ausência nas urnas pode ser justificada preferencialmente por meio do aplicativo e-Título. Você tá nessa?


Mandato curto


O deputado estadual pastor Daniel Fortes (Cidadania) se despediu, ontem, da Assembleia, após o curto mandato de 97 dias. Suplente, ele substituiu o titular Samuel Carvalho (Cidadania), que se afastou para participar da campanha pela sua reeleição. Em seu último discurso, Daniel lembrou que usou a tribuna do Legislativo todos os dias “para tratar de assuntos relevantes em prol da sociedade”. Nestes pouco mais de três meses, Fortes apresentou 37 projetos de lei. Agora sem mandato, o reverendo promete continuar seu trabalho social. Ah, bom!

Comments


bottom of page