top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Um ano de arrumação antes de cobrar a fatura


Os prefeitos sergipanos devem aproveitar este 2023 para arrumar as casas com vistas às eleições municipais do próximo ano. Só em 2024 é que eles vão cobrar a fatura ao governador Fábio Mitidieri (PSD) pelo apoio que lhe deram no pleito passado. Portanto, até o ainda distante dezembro, os gestores municipais se ocuparão dos investimentos a serem feitos para melhorar os serviços públicos visando angariar a simpatia do eleitorado. Os prefeitos candidatos à reeleição sabem que precisam trabalhar muito, principalmente na captação dos recursos federais necessários à execução de obras projetadas ou já em execução. O apoio do governo estadual também é importante para a concretização dos projetos em andamento e a serem executados. Na espreita, a oposição vai torcer pelo fracasso dos prefeitos, fato que aumentará sua chance de sucesso na disputa pelas prefeituras sergipanas. Portanto, mesmo este sendo um ano sem companha eleitoral, a classe política não moverá uma palha sem pensar nas futuras eleições. E assim caminha a humanidade!


Contraste do governo


Na mesma Fundação Estadual de Cultura e Arte onde jornalistas recebem míseros R$ 1,7 mil, portanto abaixo do piso da categoria (R$ 2.270,00), o jovem João Gabriel Lula da Silva Sato Rosa, neto do presidente Lula (PT), faturou R$ 6.692,84 no primeiro mês de trabalho. E olhe que se não fosse a intervenção do Sindicato dos Jornalistas, os coleguinhas da Funcap teriam tido os salários reduzidos para a ninharia de R$ 1.400,00. Só Jesus na causa!


Perrengue financeiro


O grupo ACF solicitou tempo para reorganizar as finanças do Aracaju Parque Shopping e das indústrias têxteis Sergipe Industrial e Nortista. No pedido de recuperação judicial, já acatado pela 14ª Vara Cível, os empresários Marcos Leite Franco Sobrinho e Osvaldo Miranda Franco, alegam que a situação econômica do shopping se agravou devido o avanço da pandemia da covid-19. Já as duas fábricas de tecido foram afetadas pelos aumentos do preço do algodão e dos custos de fabricação. Juntas, as três empresas em crise empregam cerca de 750 trabalhadores. O grupo ACF também é dono do Jornal da Cidade e o empresário Marcos Franco é o atual secretário de Turismo de Sergipe. Então, tá!


De olho na reforma


O presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Edvaldo Nogueira (PDT), se reuniu com o prefeito de São Paulo e vice-presidente da entidade, Ricardo Nunes (MDB), para tratar sobre as iniciativas da Frente em relação à reforma tributária. O pedetista lembrou que os gestores municipais apoiam uma reforma que reduza a carga tributária e modernize o sistema, mas sem prejudicar a arrecadação das cidades. Segundo Nogueira, na 84ª Reunião Geral da FNP, que acontecerá em março próximo e contará com a participação do presidente Lula (PT), as discussões serão aprofundadas visando encontrar as melhores soluções para a reforma tributária. Vixe!


Mudando o time


O Banese recebeu do governo de Sergipe as indicações de Wesley Teixeira Cabral para o cargo de diretor de Crédito e Serviços, e de Kleber Teles Dantas para assumir a diretoria de Gestão Estratégica e Tecnologia. Ambos vão substituir, respectivamente, Ademário Alves de Jesus e a Luciano Cerqueira Passos. O governo estadual aguarda que o Banco Central aprove o nome de Marco Antônio Queiroz para presidir o Banese. Ele foi secretário da Fazenda na gestão do ex-governador Belivaldo Chagas (PSD). Ah, bom!


Pires nas mãos


Os prefeitos sergipanos têm ido cada vez mais à Brasília atrás de recursos federais para investir em seus municípios. Só ontem, foram vistos batendo pernas pela capital federal os gestores de Tobias Barreto, Amparo do São Francisco, Canhoba, Santa Rosa de Lima, Malhador, Salgado e Cristinápolis. Todos começam a maratona pelos gabinetes dos deputados e senadores, que se prestam a acompanha-los aos ministérios, onde apadrinham as demandas dos aliados. O esforço da bancada federal não é em vão. Agradecidos pela “mãozinha”, os prefeitos prometem apoiar as reeleições dos benfeitores. Como diz o ditado popular: uma mão lava a outra e as duas lavam o rosto”. Aff Maria!


Empreendedorismo em foco


E a deputada federal Katarina Feitoza (PSD) se reuniu com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB) para discutir sobre a Reforma Tributária e outros temas que impactam os empreendedores. O vice também é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. Além da fidalga sergipana, todos os deputados que integram a Frente Parlamentar do Empreendedorismo participaram da reunião-almoço que teve como tema “Papel do Empreendedorismo para o desenvolvimento econômico e social do país”. Marminino!


Primeiro os dele


Em menos de dois meses, o governo de Fábio Mitidieri (PSD) já nomeou quase duas mil pessoas em cargos comissionados do estado. O levantamento foi feito pelo deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania): “Até o momento, este foi o único programa de criação de empregos do Executivo sergipano”, ironizou o cidadanista. Segundo ele, o governador parece mais preocupado em aboletar os apadrinhados nas sinecuras públicas, do que gerar empregos para os sergipanos. “Esperamos que Mitidieri não se esqueça que as oportunidades de trabalho devem ser para quem está enfrentando dificuldades, passando fome”, discursa Georgeo. Home vôte!


Esperado a janela


Faltando ainda mais de um ano para a próxima janela partidária, já tem vereadores arrumando as trochas para pular a cerca. Ressalte-se que esse dispositivo da lei eleitoral virou um descarado trampolim para os políticos mudarem de time visando unicamente benefícios pessoais. Foi-se o tempo em que o sujeito nascia e morria na UDN ou no PSD. Atualmente, a grande maioria dos vereadores dispostos a pular a janela partidária em 2024 busca unicamente garantir a reeleição. Portanto, este instrumento legal serve principalmente para expor a falta de vergonha da classe política. Crendeuspai!


Plano caduco


O vereador Breno Garibalde (União) está cobrando mais celeridade no andamento da revisão do Plano Diretor de Aracaju. Segundo ele, à esta altura, já era para a cidade está fazendo a segunda revisão: “A capital segue crescendo com um planejamento feito em 1995, portanto há 28 anos. Infelizmente, estamos crescendo de acordo somente com os interesses imobiliários”, lamenta o parlamentar, que é arquiteto e urbanista. Breno garante que hoje, um dos sérios problemas de Aracaju são os novos empreendimentos imobiliários construídos ou em construção na Orla de Atalaia. Misericórdia!


Comments


bottom of page