top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Na política, esta é a hora do fogo amigo


Quem pretende disputar a Prefeitura de Aracaju terá que sobreviver primeiro ao fogo amigo, bem mais perigoso por ser disparado no escuro e à queima roupa. Diferentes dos adversários, que posicionados do lado oposto atiram com estardalhaço, os aliados dos futuros prefeituráveis agem na surdina para desconstruir os projetos de candidaturas e, naturalmente, se fortalecerem. Portanto, até o início de 2024, o confronto entre adversários será raro, até porque todos os lados estão mais preocupados em proteger as próprias retaguardas, evitar golpes baixos e guardar munição para quando chegar a hora de a onça beber água. Os que sobreviverem às estocadas aliadas de agora, chegarão fortalecidos às convenções do próximo ano e estarão prontos para o grande embate, que premiará o vencedor com a chave da Prefeitura de Aracaju. Home vôte!


Mitidieri patina


Ao comentar o fato de o governador de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), não ter convidado o deputado federal João Daniel e o senador Rogério Carvalho - ambos do PT - para a recente reunião que definiu a coordenação da bancada federal de Sergipe, o jornalista Gilvan Manoel escreveu que “em poucos dias de governo, a humildade da posse se transformou numa arrogância sem precedentes. Como os velhos coronéis da política sergipana”, fustigou. O editor do Jornal do Dia também ressaltou em seu artigo que “o governador ainda patina e parece não saber o rumo adequado para a administração”. Misericórdia!


Grana para a cultura


A Funcaju pretende usar o sucesso da execução da Lei Aldir Blanc para garantir a boa aplicação dos recursos da nova Lei Paulo Gustavo. Segundo a Fundação municipal, as quatro chamadas públicas da “Aldir Blanc” contemplaram 650 projetos na capital, com aplicação quase total dos recursos. “Este uso do instrumento legal conferiu a Aracaju o 6º lugar no desempenho da utilização do dinheiro público, segundo relatório da Secretaria Especial da Cultura, do governo federal”, explica a Funcaju. A Lei Paulo Gustavo aguarda apenas a regulamentação federal para que sejam iniciados os trâmites necessários à sua execução. Aguardemos, portanto!


Ringue eleitoral


Embora falte mais de um ano para as eleições municipais, as preliminares da próxima campanha sinalizam que a disputa eleitoral de 2024 será um verdadeiro angu de caroço. Nas entrevistas que concedem, os políticos têm deixado transparecer que o embate político do próximo ano se assemelhará a um ringue, onde quem abrir a guarda irá a nocaute. Aos políticos boca suja vai aqui um alerta: o ouvido de eleitor não é penico. Portanto, quem estiver pensando em transformar a próxima campanha num miserável vale tudo, não deve esquecer que os sergipanos costumam punir com a derrota nas urnas os inimigos do bom debate. Crendeuspai!


Na terrinha


Quem esteve em Aracaju foi a deputada federal Silvia Waiapi (PL). Veio participar de eventos voltados para as mulheres, a convite da deputada federal sergipana Yandra Moura (UB). A anfitriã fez questão de ressaltar a história de vida da colega, que saiu da tribo indígena onde nasceu, enfrentou diversas dificuldades, chegou a morar na rua até se tornar a primeira índia eleita deputada federal pelo estado do Amapá. Nem precisa dizer que Silvia Waiapi ficou encantada com as belezas de Aracaju. Aff Maria!


De Sergipe para o mundo


Com destino a Brunsbuttel, na Alemanha, o navio Spar Corona deixou, neste final de semana, o Porto de Sergipe carregado com 18,341 mil toneladas de concentrado de cobre. O produto é oriundo da empresa Caraiba Metais, sediada no município baiano de Pilar. De acordo com o gerente operacional da Agência Andrade, Flávio Frizone, a partir do próximo mês, navios com capacidade para 30 mil toneladas serão carregados no Terminal Portuário Ignácio Barbosa com farelo de soja produzido nos estados da Bahia e Tocantins. Supimpa!



De olho na licitação


E o deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) promete fiscalizar a licitação a ser feita pelo governo de Sergipe para o transporte público intermunicipal. Segundo o parlamentar, esse procedimento legal para ordenar as linhas de ônibus entre Aracaju e o interior já deveria ter sido realizado, mas o edital só foi publicado agora por determinação judicial. Atualmente, o transporte intermunicipal é suprido por cooperativas, através de autorização precária fornecida pelo governo. A tão aguardada licitação vai acontecer no dia 11 de maio deste ano. Então, tá!


JB de malas prontas


A jornalista Thaís Bezerra publicou no Jornal da Cidade que se o MDB sergipano for mesmo entregue aos deputados estaduais Jeferson Andrade e Luciano Bispo – ambos do PSD – o ex-governador Jackson Barreto bate em retirada do partido. Segundo a amiga, “embora tenha uma boa relação com Luciano, JB não pretende ficar num partido que apoia o governador Fábio Mitidieri (PSD), pois fez oposição ao pessedista, apoiando a candidatura ao governo do senador Rogério Carvalho (PT)”. Thaís finaliza insinuando que a próxima morada partidária de Jackson pode ser o PSB do ex-deputado federal Valadares Filho. Marminino!


Transfobia é crime


Ainda repercute negativamente o discurso do deputado federal mineiro Nikolas Ferreira (PL) contra as mulheres trans. A deputada estadual Linda Brasil (Psol), primeira mulher trans eleita em Sergipe, garante que o parlamentar pretende ganhar visibilidade. Segundo a psolista, Nikolas distorce informações por saber que a ocupação de espaços das mulheres trans é uma ameaça aos privilégios do sistema patriarcal, transfóbico, machista, misógino e racista. Por fim, Linda disse esperar que o deputado seja punido com o rigor da lei pelas ofensas transfóbicas proferidas na Câmara Federal. Ah, bom!


Joias cheiram a óleo


O ex-presidente da OAB nacional, advogado sergipano Cezar Britto, postou nas redes sociais que “a entrega das riquezas nacionais sempre foi a joia predileta dos que fazem privado o patrimônio público. Joia também no sentido literal da palavra corrupção.”, escreveu. De acordo com o causídico, “autoridades brasileiras venderam refinaria da Petrobras com prejuízos bilionários para o Brasil. Autoridades brasileiras receberam ‘presentes milionários’ dos felizes compradores. Como você chamaria essa narrativa, sabendo que não se trata de ‘Contos da Arábia'’?”, questiona Britto. Misericórdia!


Comments


bottom of page