top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

As cartas para o jogo sucessório ainda estão embaralhadas


O próximo jogo sucessório só começa mesmo pra valer em 2024, ano em que governistas e oposicionistas definem as coligações. Até lá, as cartas seguem embaralhadas e permitindo, quando muito, alguns palpites sobre quem marchará com quem. Fazer qualquer prognóstico antes da definição dos candidatos e das alianças políticas será mero exercício de futurologia, sem qualquer serventia para os cientistas políticos. O jogo será um, se o governo de Fábio Mitidieri (PSD) apresentar uma boa performance neste seu primeiro ano. Em isso ocorrendo, os candidatos apoiados pelas legendas governistas largarão na dianteira, mas um desgaste do Executivo estadual fortalecerá a oposição, principalmente em Aracaju, onde o bem avaliado prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) não disputará a reeleição, por já ter feito em 2020. O governo do presidente Lula (PT) também influenciará na disputa municipal do próximo ano. Tal qual acontecerá com Mitidieri, o primeiro ano da administração do “Barba” tanto pode catapultar os candidatos do PT quanto transformá-los em patinhos feios. Portanto, discutir com segurança sobre as eleições de 2024 só mesmo quando as cartas forem distribuídas aos participantes desse intrincado e empolgante jogo político. Crendeuspai!


Xô, ditadura!


Palestras, debates e uma manifestação popular marcarão os 59 anos da ditadura militar, instada no Brasil em 1964. No dia 31 de março acontecerá o ato público no centro de Aracaju. Amanhã e depois, a Frente Popular por Direitos e Democracia promoverá um seminário sobre o tema no Campus da Universidade Federal de Sergipe, em São Cristóvão. Estão previstas palestras sobre “Ditadura Nunca Mais: memória e resistência”, “A Comissão da Verdade: apontamentos necessários” e “Memória e Resistência dos perseguidos pela Ditadura”. Na quarta, será lançado o curso de extensão “1964 e depois: Memória, resistência e herança”. Legal!


Vítima das torturas


Nascido em Salvador, o ex-preso político Milton Coelho receberá título de cidadania aracajuana em solenidade agendada para amanhã, na Câmara Municipal. Sugerida pela vereadora Angêla Melo (PT), a homenagem é um reconhecimento à luta de Milton em favor da democracia. Membro do Partido Comunista Brasileiro (PCB), o petroleiro enfrentou perseguições e dificuldades, tendo sido preso e torturado nas dependências do quartel do 28º Batalhão de Caçadores, em Aracaju. Forçado a usar um capuz que pressionava fortemente os olhos com uma borracha, Milton Coelho ficou cego. Home vôte!


Sem rumo


A jornalista Thaís Bezerra publicou o seguinte no Jornal da Cidade: “O ex-deputado estadual Gilmar Carvalho (sem partido) está com o futuro político indefinido. Maior prova disso são as afirmações feitas por ele sobre o pleito municipal de 2024. Ora Gilmar insinua que pode disputar a Prefeitura da Barra dos Coqueiros, ora anuncia uma possível candidatura majoritária em São Cristóvão e também não afasta a hipótese de concorrer em Socorro. Em eleições passadas, o ex-deputado pensou em se candidatar em um desses três municípios, porém ficou só na vontade. Em 2022, Gilmar também desistiu da reeleição depois de ter registrado a candidatura”. Misericórdia!


Há vagas


A quem interessar possa: desde janeiro último, estão abertas em Sergipe vagas para empregos bem remunerados. Com a mudança no governo estadual, muitos ocupantes de cargos comissionados perderam ou devem perder a “boquinha”, abrindo espaço para contratações de novos apaniguados do poder. E não será difícil conseguir a indicação para cargos que pagam salários superiores a R$ 10 mil. Basta ter o QI de quem indica. Além de os vencimentos serem tentadores, o governo estadual não costuma exigir qualificação profissional aos contratados para as disputadas sinecuras custeadas pelos contribuintes. Só Jesus na causa!


Mimo saboroso


E o prefeito de Indiaroba, Adinaldo Nascimento (MDB), tem oferecido um mimo saboroso aos ilustres visitantes do município. Trata-se de uma cesta com alimentos produzidos pelos agricultores familiares, as catadoras de mangaba e as marisqueiras. O último a ser brindado com o mimo pelo emedebista foi o presidente estadual do União Brasil, ex-deputado estadual André Moura. Além de ser simpático com os visitantes, o prefeito contribui para divulgar os produtos daquele município sergipano banhado pelos rios Piauí e Real. Supimpa!


Lata d’água na cabeça


Diariamente, a população de Aracaju e do interior sergipano reclama contra a falta d’água tratada nas torneiras. Como sempre, a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) culpa a velha tubulação pelos constantes vazamentos, se queixa das ligações clandestinas e promete resolver os problemas, só que fica apenas na promessa. A ausência do precioso líquido nas torneiras é mais grave no semiárido, onde a população fica dias ou semanas de bico seco. Pior é que entra governo e sai governo sem que a Deso se torne uma empresa capaz de oferecer um bom serviço sergipanos. Assim também já é demais também!


Soja pra o mundo


Dois navios com capacidade para 30 toneladas, cada, devem chegar ao Porto de Sergipe nos próximos dias. Ambos vão transportar soja e farelo de soja, que já começaram a ser estocadas nos armazéns do Terminal Portuário, devendo serem embarcadas para a Europa. Estes dois produtos permanecerão na pauta do nosso porto até setembro deste ano, quando recomeçará a exportação de milho. O último embarque desta commodity ocorreu em janeiro passado. Dois navios transportaram as 60 mil toneladas de milho para o continente africano e o mercado sul-americano. Ah, bom!


Cadê os médicos?


As constantes faltas de médicos no Hospital Regional de Itabaiana estão preocupando os deputados federal Ícaro de Valmir e estadual Marcos Oliveira – ambos do PL. Filhos daquele município, os dois parlamentares questionaram a Secretaria de Estado da Saúde sobre o problema, que afeta principalmente a população mais carente dos 14 municípios da região agreste. Marcos Oliveira, inclusive, convidou o secretário da Saúde, Walter Pinheiro, para ir à Assembleia falar sobre o assunto. Segundo o governo Mitidieri, médicos substitutos estão sendo acionados visando normalizar os plantões daquela unidade de saúde. Então, tá!


Menos vale mais


Para ser eleito deputado, além de obter votos para si, o candidato também depende dos sufrágios que serão dados ao partido ou à coligação a que pertence. Ao contrário dos cargos majoritários, cujo eleito é o mais votado, no caso dos parlamentares a vitória depende do cálculo do quociente eleitoral. Graças à esta soma, um candidato A, mesmo sendo mais votado que um candidato B, poderá não ser eleito se o seu partido não alcançar esse tal quociente. Coisas da política!


Ponte do suicídio


É desejo do deputado estadual Ibrain de Valmir (PV) que o governo de Sergipe instale uma grade de proteção na ponte sobre o Rio Vaza Barris, na divisa dos municípios de Lagarto e São Domingos. Segundo o parlamentar, aquela estrutura é conhecida como a ponte do suicídio devido ao grande número de mortes já registradas alí. Ibrain citou como exemplo a cidade pernambucana de Russas, que para reduzir os suicídios ocorridos numa ponte, construiu uma grade. A ponte sobre o Vaza Barris tem 87 metros de altura e uma extensão de 240 metros. Aff Maria!



Comments


bottom of page