top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Governo de Sergipe conversa, conversa, mas o salário ó!


Após quatro meses ouvindo os servidores, o governo de Sergipe deve mandar para a Assembleia um projeto concedendo reajuste linear aos achatados salários. Ora, se era pra calcular a majoração com base apenas nas finanças do Estado, por que se perdeu tanto tempo ouvindo as pendências de cada categoria? Essas demoradas conversas promovidas nos últimos 100 dias pela Secretaria da Administração lembram as improdutivas Mesas de Negociação dos governos passados e que foram jocosamente rebatizadas de “Mesas de Enrolação”. Talvez para evitar comparações com elas, o secretário da Educação, Zezinho Sobral (PSD), chamou os encontros com os professores de “Mesa de Diálogo”. O certo é que já ficou demonstrado que este canal de entendimento não passa de um artifício para desestimular os servidores a entrarem em greve, sob o argumento de que as conversas podem resultar em ganhos financeiros, que nunca se concretizam. Portanto, com Mesas de Negociação, de Enrolação ou de Diálogo, será a capacidade financeira do governo que ditará o percentual do reajuste linear, deixando de lado todas as reivindicações do funcionalismo, que continuará, quando muito, a pão e água. Marminino!


Raiva de ex é fogo


A prefeita de Capela, Silvany Mamlak (PSC), está uma fera com o ex-marido Manoel Sukita (Republicanos), a quem promete processar por calúnia e difamação. Tudo porque o distinto anda espalhando nas esquinas de Sergipe que a ex-amada deu um rombo de R$ 21 milhões na Prefeitura, usando artifícios para aumentar o número de alunos na rede pública e, por conseguinte, receber mais verbas federais. Silvany jura de pés juntos que Sukita é um mentiroso de marca maior e garante que ele não tem condições de disputar a Prefeitura por ser um ficha suja juramentado. E para contrair ainda mais a ex-consorte, Sukita fustiga o esposo da prefeita, deputado estadual Cristiano Cavalcante (União), a quem só chama de gigolô de luxo. Home vôte!


Pesca em debate


A Assembleia Legislativa realizará, sexta-feira próxima, uma Audiência Pública sobre a participação popular na construção de políticas para a pesca artesanal. Proposto pela deputada Linda Brasil (Psol), o evento contará com a participação do professor e secretário nacional da Pesca Artesanal, Cristiano Ramalho, a quem caberá expor as propostas do governo federal para as marisqueiras e pescadores. Segundo Linda Brasil, a pesca artesanal é importante para a preservação da biodiversidade e dos ecossistemas, além de ser ligada à cultura sergipana. Essa atividade sofreu um grande prejuízo com o derramamento de óleo ocorrido em agosto de 2019, sobretudo na costa do Nordeste. Crendeuspai!


Caraminguás no bolso


O governo de Sergipe inicia amanhã, o pagamento da folha de pessoal deste mês. Recebem primeiro os aposentados e pensionistas. Na próxima quinta-feira, botam os caraminguás no bolso os servidores ativos da Secretaria de Estado da Saúde e de suas fundações. A folha será concluída na sexta-feira, com o pagamento das demais empresas, autarquias, fundações e secretarias, incluindo os servidores ativos da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura. Para os aniversariantes deste mês, o governo também creditará os 50% do 13º salário. Ah, bom!


Esquentando a cadeira


O prefeito de Itabaiana, Adailton Sousa (PL), só disputará a reeleição se o ex-gestor Valmir de Francisquinho (PL) não for candidato. Eleito em 2020 com 53,22% dos votos, contra 39,19% do adversário Edson de Itabaiana (MDB), Adailton tem realizado uma administração considerada boa pelos conterrâneos, porém ainda não sabe se registrará candidatura em 2024. Entrevistado pelos radialistas Fábio Henrique e Marcos Aurélio, o ilustre deixou bem claro que só vai para a disputa eleitoral se Valmir não quiser concorrer à Prefeitura de jeito nenhum. Em outras palavras: Adailton está apenas esquentando a cadeira de prefeito para entregá-la a Fancisquinho se este se candidatar e, claro, for eleito. Misericórdia!


Luta pela terra


A vereadora aracajuana Professora Ângela Melo (PT) anda preocupada com as comunidades da Fibra e da Prainha do bairro Industrial. Ontem, a distinta discutiu o assunto com o superintendente interino do SPU, Nielson Torres, pois as áreas ocupadas pertencem à União. Nestas duas localidades residem, em sua maioria, pescadores e marisqueiras, que vivem da pesca e do extrativismo, estando alí há mais de 40 anos. O desejo da parlamentar é que as duas localidades da periferia de Aracaju sejam legalizadas o quanto antes pelo SPU. Oremos!


Balaio de gatos


A falta de ideologia tem colocar no mesmo balaio políticos das mais diversas tendências. As primeiras conversas sobre as eleições de 2024 deixam claro que muitos adversários do pleito passado estarão no mesmo palanque no próximo ano. foi-se o tempo em que o suplicante filiado a um partido não passava nem pela porta do adversário. Hoje, a maioria dos políticos está mais preocupada em se eleger, não importando se, para tanto, tenha que elogiar quem criticava antes e descer a madeira nos aliados que jurava “amor eterno”. Esse negócio de “ideologia, eu quero uma pra viver”, caiu em desuso há muito tempo, ficou restrito à música do imortal Cazuza. Aff Maria!


General nazista


Como será que tem sido as relações no Congresso entre o senador Alessandro Vieira (PSDB) e o neófito deputado federal Eduardo Pazuello (PL). Para quem não lembra, em 2021, o tucano pegou pesado com o hoje ex-ministro da Saúde, após este ter dito que “um manda, outro obedece”, numa referência a uma ordem absurda dada a ele pelo então presidente Jair Bolsonaro (PL). À época, Alessandro comparou o general Pazuello a Adolf Eichmann, tenente-coronel do Exército nazista e um dos principais organizadores do Holocausto. Ao fazer o paralelo, o senador deixou claro que o posicionamento do hoje deputado era semelhante ao do oficial alemão, que simplesmente dizia seguir ordens de Hitler. Só Jesus na causa!


Quer um bom emprego?


Uma boa notícia para quem está desempregado, na pindaíba. Os governos federal e de Sergipe seguem contratando um montão de gente para não fazer quase nada. Os interessados devem procurar os políticos apoiadores do presidente Lula (PT) e do governador Fábio Mitidieri (PSD). Alguns desses empregos chegam a pagar salários tentadores, além de o contratante não exigir a presença física do felizardo, nem cobrar boa qualificação profissional. Um aviso: o candidato à mamata que revelar ter votado nos adversários do petista e do pessedista será prontamente reprovado na “entrevista de emprego”. Danôsse!


Comigo não, violão!


Perde tempo quem tenta conseguir o apoio do deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) para a anunciada Parceria Público-Privada (PP) na Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). Na cabeça dos empregados da estatal e de muita gente boa, está PPP é um disfarce para privatizar a empresa. Muito por isso, o parlamentar cidadanista garanta que a oposição na Assembleia não deixará suas digitais nesse processo de desestatização da companhia. Passos entende que o problema maior da Deso está em gestão e na falta de investimentos: “A empresa precisa ser melhor gerida e o governo realizar os avanços necessários para melhorar, principalmente, o abastecimento de água”, ensina Georgeo. Então, tá!


Recorte de jornal



Publicado no jornal aracajuano A Notícia, em 31 de agosto de 1896.

Comentários


bottom of page