top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Prefeito de Aracaju prefere remar contra a maré


O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), é um dos poucos políticos com base na capital sergipana que evita discutir sobre a sua sucessão. Enquanto os caciques e cabos eleitorais aproveitam os festejos juninos para iniciar as tratativas em torno das eleições de 2024, o pedetista prefere tratar sobre outros temas, de preferência da administração municipal. Mesmo quando questionado a respeito da disputa do próximo ano, Edvaldo muda o rumo da prosa, prometendo só voltar a ela quando 2024 der as caras por estas paragens. Vale ressaltar que esse fastio do prefeito sobre as eleições é apenas publicamente. Claro que ele tem tratado nos bastidores a respeito do tema, analisado com aliados próximos os nomes dos prováveis candidatos majoritários. Quanto a não querer falar em público sobre a própria sucessão, Nogueira está certíssimo. Qualquer um na posição dele remaria contra essa maré. Político experiente, o prefeito sabe que o seu mandato começará a minguar tão logo a campanha eleitoral ganhe as ruas, praças e avenidas de Aracaju. Marminino!


O vento é culpado


O vento é o grande culpado pelos danos causados às vítimas dos sprays de pimenta lançados pela Polícia na multidão que tentava entrar, quinta-feira passada, no Arraiá do Povo, em Aracaju. Esta versão é de ninguém menos do que o governador de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD). Ouvido pela rádio jovem Pan, o fidalgo insinuou que o vento foi o responsável pelo mal estar que os artefatos causaram nos populares. Segundo Mitidieri, a Polícia apenas jogou o spray de pimenta no chão, só que o danado do vento propagou a fumaça tóxica no ar e as pessoas acabaram respirando. Durmam com um barulho desses!


Brincando de turismo


Entra e sai governo sem que a política de turismo em Sergipe deixe de ser amadora. Embora animados, os nossos festejos juninos perdem em preferência para as festas idênticas de Caruaru e Campina Grande. No estado, só a Aracaju e Canindé do São Francisco possuem estrutura para receber turistas que, em sua maioria, ainda têm a capital sergipana como uma cidade de passagem para Salvador, Maceió e Recife. Ademais, a rede hoteleira da capital sergipana cobra os olhos da cara e, com raras exceções, o serviço de bares e restaurantes é péssimo. Para se ter uma ideia, não há em Aracaju um único ônibus com ar refrigerado para transportar o turista confortavelmente até os pontos turísticos da cidade. Assim também já é demais também!


Leite condenado


A depender do Ministério Público de Sergipe, a empresa sergipana Nativille terá que recolher imediatamente do mercado cerca de 12 milhões de litros de leite. Para tanto, o MPE já ajuizou uma Ação Civil Pública. Os produtos visados são o leite UHT integral, leite UHT desnatado e soro de leite em pó parcialmente desmineralizado 40%. Na semana passada, a Anvisa suspendeu a comercialização, a distribuição e o uso desses produtos, por terem sido produzidos sem a devida autorização do Ministério da Agricultura. A Nativille informou que já iniciou o recolhimento voluntário do leite, conforme estabelece a legislação sanitária. Misericórdia!


Batendo ponto


O presidente do PSB sergipano, Valadares Filho, bateu ponto, ontem, na Secretaria-Geral da Presidência da República, onde começou a trabalhar como assessor do ministro Márcio Macedo. Segundo Vavazinho, ambos tiveram “uma reunião bastante produtiva”. O novo assessor disse estar bastante animado e empenhado para trabalhar por Sergipe e pelo Brasil. Também ontem, os dois participaram do PPA Participativo em Belém, evento que objetiva planejar o país para os próximos quatro anos, ouvindo a população e os movimentos sociais. Então, tá!


Luto


Será sepultado hoje, em Itabaiana, o corpo do engenheiro civil Geraldo Santana Oliveira, 58 anos. Ele era diretor da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb). O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), lamentou o falecimento do amigo, “um grande profissional, um servidor dedicado, que deu grande contribuição a nossa gestão, como vice-presidente e diretor de obras da Emurb”. O corpo de Geraldo Santana está sendo velado no Velatório Santo Antônio e Almas, em Itabaiana. Descanse em paz!


Mexendo no arcabouço


O senador Laércio Oliveira (PP) acredita que o Senado alterará o Projeto de Lei de arcabouço fiscal do governo federal. O pepista fez a afirmação ao falar sobre a reunião de hoje da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) para apreciar a propositura que institui o novo arcabouço fiscal. “A regra precisa mostrar de onde virão os recursos para os gastos que o Brasil precisa. A equação não está fechando. Não é realista a previsão e a gente precisa discutir isso aqui no Senado”, afirma Laércio. Ah, bom!


Título verde oliva


O general do Exército Marcelo Arantes Guedon é o mais novo cidadão sergipano. Em sessão solene na Assembleia, o fardado recebeu a honraria conferida graça a projeto de autoria do deputado estadual Jeferson Andrade (PSD). O militar homenageado com a cidadania de Sergipe atua na 6ª Região Militar, comando que engloba o 28º Batalhão de Caçadores, com sede em Aracaju. O general se disse honrado com o Título: “É um orgulho ser cidadão sergipano”, frisou. Segundo o militar, o presidente da Assembleia, Jeferson Andrade, “teve a gentil iniciativa e a demonstração de apreço pelas nossas Forças Armadas e em particular ao Exército”. Aff Maria!


Conversa fiada


A ex-vice-governadora de Sergipe, Eliane Aquino (PT), negou que tenha participado de uma reunião com o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT) e o secretário municipal de Comunicação da capital, jornalista Carlos Cauê. Ouvida pelo blog Primeira Mão, a petista, que atualmente coordena o Programa Bolsa Família, disse que “nunca existiu essa reunião, não sei de onde tiraram essa informação”. Eliane deixou claro que a informação divulgada pelas redes sociais não passa de boato, conversa mole de quem não tem o que fazer. Home vôte!


Desmonte do Ipesaúde


A vereadora aracajuana Ângela Melo (PT) está preocupada com o futuro do Ipesaúde por conta da aprovação do Projeto de Lei diminuindo a prestação de serviços e reajustando em 50% a contribuição paga pelos servidores. A propositura do Executivo reduziu o amparo à saúde do funcionalismo estadual ao limitar em 12 consultas médicas anuais e a apenas 10 atendimentos de urgência e emergência. No entendimento da vereadora, “o desmonte do Ipesaúde é parte de um pacote de maldades que o governador Fábio Mitidieri tenta implementar contra as servidoras e os servidores públicos”. Crendeuspai!



Comments


bottom of page