top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Bolsonaro, de capitão a soldadinho de chumbo


Decididamente, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) está vivendo uma maré de sapos dos diabos. Após ter sido condenado à inelegibilidade por oito anos, o dito cujo acaba de quebrar a cara ao apostar na rejeição da Reforma Tributária pela Câmara Federal. E ainda por cima viu parte do seu PL seguir a orientação do governador de São Paulo, Tarciso de Freitas (Republicanos), e votar favorável ao Projeto do governo. A continuar atirando em alvos errados, o capitão de pijama tem tudo para se transformar num reles soldadinho de chumbo, jogado na penteadeira de Michelle. Pelo andar da carruagem, o “mito” terminará tal qual um cão sem dono, que todos querem escorraçá-lo. Não duvidem se, já na campanha eleitoral de 2024, os próprios políticos da direita queiram vê-lo longe dos palanques, pois a presença dele significará a perda de votos aos borbotões. Talvez, nem mesmo os candidatos bolsonaristas mais radicais tenham coragem de colocar a foto de Bolsonaro em suas propagandas eleitorais, pois entre a relação de amizade com o indigitado e a reeleição, todos preferem essa última opção. Misericórdia!


Cotado para a Caixa


O Centrão está de olho em vários ministérios e cargos do segundo escalão do governo Lula da Silva (PT). Comenta-se em Brasília que entre os postos cobiçados pelos partidos conservadores está a presidência da Caixa Econômica Federal. O nome cotado para substituir Rita Serrano na CEF é o do ex-ministro Gilberto Occhi, que já foi superintendente da Caixa em Sergipe. O fidalgo também foi ministro das Cidades (2014-2015) e da Integração Nacional (2015-2016), durante o governo de Dilma Rousseff (PT), e ocupou o cargo de ministro da Saúde (2018-2019), na gestão de Michel Temer (MDB). Segundo o site Poder 360º, Occhi é um daqueles quadros profissionais de Brasília que serve a qualquer governo. Marminino!


Agora vai!


O presidente estadual Democracia Cristã, Airton Costa, anunciou o apoio à pré-candidatura do xará Airton Martins à Prefeitura da Barra dos Coqueiros. Mesmo sem ter conseguido eleger, em 2020, um único vereador naquele município, o DC acredita que com o seu apoio o ex-prefeito Martins estará a meio caminho da vitória no pleito de 2024. Aliás, o Democracia Cristã já definiu que seu pré-candidato a prefeito de Aracaju é o ex-deputado Mendonça Prado. Então, tá!


Voto solitário


Bolsonarista roxo, o deputado federal Rodrigo Valadares (União) foi o único dos oito parlamentares de Sergipe a votar contra o Projeto da Reforma Tributária. Rodrigo jura reconhecer a importância da propositura, “mas devemos permitir a participação da sociedade nesse debate. Não podemos fazer tantas mudanças sem considerar os impactos e correr o risco de cometer injustiças irreparáveis”, discursa. Para agradar o aliado Jair Bolsonaro, Valadares também ficou com a minoria do União Brasil, que deu 48 dos 59 votos ao Projeto do governo. Danôsse!


Vereadora acamada


A vereadora aracajuana Professora Ângela Melo (PT) está na UTI do Hospital Primavera para tratar de uma pneumonia. Diferente do que foi anunciado inicialmente, o Boletim Médico sobre o estado de saúde da parlamentar não fala que ela foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O hospital informou apenas que a equipe médica “aguarda mais exames complementares para elucidação do quadro neurológico”. A assessoria da vereadora agradeceu “a todos e todas que nos enviaram palavras de carinho e desejaram uma plena recuperação para a nossa querida Professora Ângela Melo”. Melhoras!


Batendo pernas


O ex-senador Antônio Carlos Valadares se reuniu em Brasília com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Ambos trataram sobre a federação do partido com o PDT, que está em fase de discussão. Vavá aproveitou para visitar o ministro Márcio Macedo (PT), que aboletou o filhote Vavazinho como assessor da Secretaria-Geral da Presidência. Segundo o petista, ele e o ex-senador conversaram “sobre os diversos avanços alcançados pelo governo do presidente Lula e o retorno do país ao equilíbrio econômico e social”. Ah, bom!


Lesma lerda


O Tribunal de Contas de Sergipe acaba de condenar por irregularidades na prestação das contas anuais o ex-prefeito de Pedrinhas, José Antônio Silva Alves. Nada demais se a condenação não tivesse ocorrido oito anos após a prática do delito. Achou muito tempo? Pois na mesma sessão de ontem, o lerdo TCE julgou regulares, com ressalvas, as contas prestadas no distante 2013 pela Secretaria da Família e da Assistência Social de Aracaju. Home vôte!


Posse na CGU


O mestre em administração pública Bruno Fabiano Soares de Oliveira foi empossado, ontem, na Superintendência da Controladoria Geral da União em Sergipe. Formado pela Universidade Federal de Sergipe, Bruno estava trabalhando como auditor da própria CGU. Este órgão de controle interno do governo federal é responsável também pela função correcional, prevenção e combate à corrupção e pela coordenação do sistema de ouvidorias. Em seu discurso, Bruno de Oliveira disse que faz questão de ouvir a todos para executar os objetivos da instituição. Boa sorte!



Dinheiro ameaçado


O Tribunal de Contas de Sergipe vai sugerir pressa os municípios que ainda não estão habilitados para receber a complementação Valor Aluno Ano Total do Fundeb em 2024. O último levantamento apresentado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) aponta 14 municípios sergipanos pendentes da habilitação para conseguir o benefício. A preocupação com TCE é porque o prazo final para estados e municípios se habilitarem ao cálculo do VAAT termina no dia 31 do próximo mês. O risco de perda de receitas na área da educação foi alertado pelo conselheiro José Carlos Felizola. Crendeupai!


Sergipe emancipado


Sergipe festeja amanhã, 203 anos de sua emancipação política. No dia 8 de julho de 1820, os sergipanos receberam do Rei Dom João VI a Carta Régia decretando que o estado deixava de ser dependente da Bahia. Pelo fato da emancipação ter sido bastante conturbada e contestada pelos líderes baianos e pelos senhores de engenho, a memória popular não registrou o 8 de julho para festejar. A primeira comemoração que se tem notícia se deu no dia 24 de outubro de 1836. As duas datas permaneceram sendo comemoradas até no fim da década de 1990, quando a Assembleia Legislativa cancelou o feriado de 24 de outubro. Aff Maria!


Risco zero


De um bebinho, num boteco de Aracaju: “Junho é o mês preferido da classe política. É que as festas juninas permitem ao político ficha suja participar de quadrilhas sem correr o risco de ser preso em flagrante. Cruz, credo!


Recorte de jornal


Publicado no Jornal do Aracaju, em 24 de fevereiro de 1872.

Comentários


bottom of page