top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Canindé precisa eleger políticos melhores


Apesar de ter um orçamento anual de R$ 17 milhões, Canindé do São Francisco está atolado em dívidas. Mesmo assim, a classe política local vive se digladiando para administrá-lo, a ponto de em menos de dois meses o município ter trocado de prefeito três vezes. Ontem, a Justiça determinou que o titular Weldo Mariano (PT) reassuma o cargo, que vinha sendo ocupado interinamente pelo vice Joselildo Pank (sem partido). Essa troca-troca de gestores só agrava a crise, causando sérios transtornos à população, pois cada um que assume a Prefeitura substituir os servidores comissionados, troca os secretários e muda os fornecedores. Ressalte-se que a brigas políticas ocorrem há muito tempo naquele município sergipano. Para se ter uma ideia, nos últimos 20 anos, Canindé sofreu três intervenções estaduais, impeachments e afastamentos de prefeitos por ordem judicial. O próprio Mariano foi afastado em março passado, tendo conseguido reverter a decisão dias depois. Alguém precisa estudar o que acontece para que a Prefeitura canindeense se assemelhe a uma gangorra, que vive subindo e descendo a critério de seus ocupantes. Decididamente, a população de Canindé precisa eleger políticos melhores que os atuais. Misericórdia!


Pleno maior


O Tribunal de Justiça de Sergipe será acrescido de dois desembargadores brevemente. Ontem, os magistrados do TJ aprovaram proposta do presidente Ricardo Múcio aumentando de 13 para 15 o número de integrantes do Pleno do TJ. Essa decisão passará por análise do Conselho Nacional de Justiça e, em sendo aprovada, será votada pela Assembleia Legislativa. Para justificar a ampliação do Pleno, Ricardo Múcio informou que o número maior de desembargadores tornará a prestação jurisdicional ainda mais célere e efetiva. Ah, bom!


Capital itinerante


Somente este ano, Sergipe já mudou de capital nove vezes. Hoje mesmo, a sede do estado saiu de Aracaju para Itaporanga D’Ajuda. Essa mudança constante é consequência de um mutirão mensal realizado pelo governo para oferecer à população ações simples, como medição de pressão arterial e da glicemia, palestras diversas, jogos de futebol, manicure e pedicure para as mulheres e corte de cabelo para os homens. Nesse ritmo, logo, logo, o governador Fábio Mitidieri (PSD) realizará o sonho do folclórico João Bebe Água, que morreu sonhando em ver a capital de Sergipe voltar para a sua querida São Cristóvão. Marminino!


Montaria rara


Comenta-se à boca miúda nas esquinas de Sergipe que o senador Alexandro Vieira (MDB) bandeou-se de mala e cuia para o time do governo estadual sonhando com a reeleição. Eleito em 2018 graças ao “cavalo selado” que passou na porta dele, Vieira reza para se deparar novamente com a fantástica montaria. As estatísticas, porém, não o ajudam. Antes do hoje governista de carteirinha, o “cavalo selado” elegeu, também para o Senado, o médico Gilvan Rocha, em 1974, e geólogo Zé Eduardo Dutra, em 1994. Ambos deram com os burros n’água ao tentarem a reeleição. Vê-se que a sorte fantasiada de alazão não costuma dar as caras mais de uma vez na porta do mesmo político. Cruz, credo!


Dívidas discutidas


Em reunião com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o deputado federal João Daniel (PT) discutiu as dívidas rurais e os problemas do setor leiteiro. O petista defende que o governo federal analise qual é o montante das dívidas rurais, quem são os devedores e quantos se enquadram na agricultura familiar. A partir daí se discuta sobre a prorrogação dos pagamentos de financiamentos feitos pelos pequenos agricultores e produtores de leite no semiárido sergipano. Aff Maria!


Um caso pra estudo


Faltando mais de um ano para as eleições, quase uma dezena de políticos já se anunciaram pré-candidatos a prefeito de Aracaju. É possível acreditar que políticos experientes desejem se sacrificar, trocar a vida boa do parlamento ou de outras “aspones” para se dedicar aos inúmeros problemas do povo pobre? Talvez um estudo científico ateste que a maioria dos pré-candidatos deseja mesmo é usar a Prefeitura de Aracaju como degrau para um salto mais alto, transformando o eleitorado em moeda de troca para as negociatas políticas a serem feitas quando 2026 chegar. Home vôte!


Bem na fita


Somente no primeiro semestre deste ano, Banco do Nordeste já aplicou em Sergipe cerca de R$ 1,7 bilhão. A grana beneficiou setores produtivos, como as indústrias de couro e calçados, de construção civil, de alimentos, além da agropecuária. “O cenário é promissor e seguiremos o trabalho com foco no crescimento da região”, afirma o superintendente do BNB em Sergipe, César Santana. Então, tá!


Ajuda miserável


Um sergipano doente que precisa se tratar fora do estado recebe a ninharia de R$ 24,75 como ajuda de custo do governo estadual. Ao criticar esse auxílio oficial, o deputado Georgeo Passos (Cidadania) disse que a ninharia é insuficiente para um cidadão pobre que precisa se tratar em São Paulo, por exemplo. “Imagine você chegar doente em outro estado para fazer um tratamento e ter apenas essa ajuda?”, discursou o parlamentar. Passos apelou ao governador Fábio Mitidieri (PSD) para aumentar o valor da esmola. Crendeuspai!


O PAC em Sergipe


O governador de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), apresentou a construção da adutora do Leite, no semiárido sergipano, as duplicações da BR-101, em todo o estado, e da BR-235, entre Aracaju e Itabaiana, como obras prioritárias para o estado no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a ser lançado pelo governo federal sexta-feira agora. O presidente Lula da Silva (PT) quer investir R$ 240 bilhões em obras de infraestrutura para os próximos quatro anos. Nesta primeira fase, os empreendimentos a serem contemplados foram sugeridos por ministérios e governadores. Essa informação é do blog Primeira Mão.


A morte na garupa


Diariamente, motoqueiros acidentados chegam ao Hospital Governador João Alves Filho, em Aracaju, enquanto outros tantos morrem antes de serem socorridos. Pelo seu preço, facilidades de pagamento e por consumir pouco combustível, a “motoca” virou uma praga, tendo, inclusive, substituído o cavalo e o jumento na zona rural. O grave é que esse veículo de duas rodas é, quase sempre, conduzido por jovens afoitos, sem qualquer experiência no trânsito e que ignoram o perigo de dirigir após beber exageradamente. Não sabem, coitados, que ao agirem assim estão transportando a morte na garupa. Só Jesus na causa!


Abra o olho!


Antes de se decidir disputar uma prefeitura nas eleições do próximo ano, avalie bem o pensamento do genial Raul Seixas na música Cowboy fora da Lei: “Mamãe, não quero ser prefeito/ Pode ser que eu seja eleito/ E alguém pode querer me assassinar”. Morto há 34 anos, o Maluco Beleza estava certíssimo quando dizia não querer “ir de encontro ao azar”. Depois não diga que não foi avisado. Arre égua!


Comments


bottom of page