top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Ministro é a maior ameaça à reeleição de Mitidieri


Dez em cada dez governistas vivem rezando aos céus para o ministro Márcio Macêdo (PT) disputar uma cadeira no Senado, em 2026. Eles sabem que se o petista resolver mesmo concorrer ao governo de Sergipe – o que é muito provável - será uma forte ameaça ao projeto de reeleição do governador Fábio Mitidieri (PSD). Antes, os aliados do pessedista tentaram “plantar” uma candidatura de Márcio à Prefeitura de Aracaju, pois se ele fosse eleito dificilmente tentaria chegar ao governo dois anos depois. Como essa tão desejada “candidatura” foi pras cucuias por falta de combinação com Macêdo, os governistas agora propagandeiam pelas esquinas que o futuro do ministro é o Senado. Ledo engano! Quem acompanha a movimentação de Márcio em Sergipe e a forma como ele recepciona as lideranças políticas que o procuram em Brasília, percebe que o sonho do ilustre é ser governador. O temor dos palacianos é com o desgaste político de Mitidieri, coisa natural em qualquer gestão. Ademais, além das ótimas relações com o presidente Lula da Silva (PT), o ministro agrega muito mais do que o senador Rogério Carvalho (PT), podendo, portanto, atrair para o seu projeto de 2026 os líderes governistas que não tiverem o apoio do governador nas eleições do próximo ano. Quem viver, verá!


De olho na reforma


Liderados por Edvaldo Nogueira (PDT), vários prefeitos brasileiros apresentaram ao relator da Reforma Tributária, senador Eduardo Braga (MDB), propostas visando aprimorar o projeto em tramitação naquela Casa. Presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Nogueira garante que os municípios não podem ser prejudicados com a perda de autonomia e de recursos. Os prefeitos deixaram o gabinete de Eduardo Braga satisfeitos com a receptividade do relator às sugestões da FNP. Então, tá!


Demagogia barata


E muitos políticos se apressaram em se dizer “pais” da criança, após decisão do governo federal antecipando R$ 10 bilhões aos estados e municípios para compensar a perda com o ICMS. Outra decisão tomada pelo presidente Lula da Silva (PT) garante uma compensação aos municípios pela queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Graças à esta medida, as prefeituras vão receber um adicional de R$ 2,3 bilhões. Tão logo o governo anunciou o socorro financeiro, vários congressistas divulgaram notinhas dizendo que o presidente decidiu ajudar os estados e municípios após ouvi-los. Quanta demagogia. Danôsse!


Obras festejadas


Uma semana após deputados estaduais terem criticado a situação de abandono das rodovias que ligam municípios do semiárido, o governo anunciou um edital de concorrência para a realização das obras em algumas estradas. Está na lista a mal cuidada via que liga a cidade de Porto da Folha aos povoados Lagoa da Volta e Linda França. O deputado Georgeo Passos (Cidadania) disse esperar que as obras nas rodovias listadas no edital saiam logo do papel: “Aquelas pessoas esperam há décadas por este benefício”, frisou. É vero!


Foi às compras


Quem prestigiou a Feira da Reforma Agrária foi a vereadora aracajuana Sônia Meire (Psol). Realizado, ontem, no estacionamento do Incra, em Aracaju, o evento reuniu agricultores e agricultoras de assentamentos e quilombos. Durante todo o dia, foram comercializados alimentos saudáveis e produzidos sem o uso de agrotóxico. Sônia Meire ressaltou que tem lutado por políticas públicas voltadas ao fortalecimento da agricultura familiar. Supimpa!


Contra a cultura


O vereador da Barra dos Coqueiros, Lucas Amaral (União), criticou a oposição ao prefeito Alberto Macedo (MDB) por se recusar a votar o projeto instituindo a Lei Paulo Gustavo naquele município. Após afirmar que tal comportamento não prejudica o prefeito, mas a população, o parlamentar prometeu divulgar os nomes dos vereadores responsáveis pela não aprovação da propositura. Lucas Amaral alertou que se a Câmara não votar o projeto até o próximo dia 25, a cultura da Barra dos Coqueiros perde os recursos da Lei Paulo Gustavo. Misericórdia!


Papel invertido


O governo de Sergipe gasta mais com repressão à juventude do que com cultura. Essa denúncia é da deputada estadual Linda Brasil (Cidadania). De acordo com a fidalga, o orçamento do Estado para este ano prevê a liberação de mais recursos para a Fundação Renascer, que coisa de menores infratores, do que para a Fundação de Cultura e Arte Aperipê. Linda ressaltou que cultura não é gasto, mas investimento. “Qual a prioridade para a nossa juventude? Repressão e encarceramento?”, questionou. A deputada também defendeu a realização de concurso público na Fundação Aperipê, pois a cultura está sendo gerenciada por ocupantes de cargos comissionados. Crenduespai!


Partidos sem votos


Os partidos estão na fase de atrair lideranças boas de votos visando se reforçarem para a disputa eleitoral de 2024. Mal votadas no pleito passado, algumas legendas precisarão “contratar” praticamente um time inteiro, se quiserem fazer bonito nas próximas eleições. Bom exemplo disso é o MDB, que não elegeu ninguém em Aracaju na disputa eleitoral de 2020. Portanto, além de atrair candidatos proporcionais bons de votos, as legendas com pouca ou nenhuma representação terão que costurar boas coligações majoritárias. Do contrário, vão repetir o fracasso das eleições passadas. Simples assim!


Fogos proibidos


A Câmara Municipal de Aracaju aprovou o Projeto de Lei proibindo o uso de produtos geradores de faíscas, fogos de artifício e sinalizadores. De autoria do vereador Breno Garibalde (União), a propositura também proíbe a realização de shows pirotécnicos em boates, bares, teatros, igrejas, auditórios e demais locais destinados a eventos. O Projeto segue agora para a sanção do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT). Nem precisa dizer que os donos de cães e gatos estão torcendo que o pedetista sancione esse Projeto o quanto antes. Marminino!

Ainda na UTI

Boletim Médico liberado, ontem, pelo Hospital Primavera informa que a vereadora aracajuana Ângela Melo (PT) segue internada na UTI e sem previsão de alta. Acometida por uma pneumonia, a parlamentar foi internada no começo de julho passado. De acordo com o boletim, ela “permanece clinicamente estável, sem uso de drogas vasoativas, dependente de ventilação mecânica invasiva por traquestomia e em processo de reabilitação motora. Está consciente, lúcida e interagindo com toda a equipe e familiares que a acompanham”. Melhoras!

Aulinha particular

A gíria é muito usada no meio policial e entre os malandros para definir objetos, comportamentos e animais. Este fenômeno de linguagem, em que se usa uma palavra não convencional para designar outra, visa fazer segredo ou provocar humor. No jargão da malandragem, cavalo é “beiço mole”, bicicleta é “camelo” ou “magrela”, rádio é “papagaio”, alcaguete é “X-9”, maconha é “coisa” e “bagulho”. Fumar um “baseado” é “dar um tapa na macaca”, enquanto relógio é chamado de “redondo”. Sacou? Home vôte!

Comments


bottom of page