top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



A força do dinheiro nas eleições de Aracaju


Na campanha eleitoral que se avizinha, a oposição de Aracaju vai sentir a força do dinheiro. Os pré-candidatos oposicionistas sabem que não será fácil derrotar quem conta com o apoio da Prefeitura e do governo de Sergipe, mesmo que os gestores de plantão não usem a máquina pública em favor do candidato governista. A simples realização de obras, o pagamento em dia da folha de pessoal e dos fornecedores, além das assinaturas de ordens de serviços para novos empreendimentos, beneficiam sobremodo o postulante à cadeira de prefeito. Diante disso, é tarefa difícil convencer vereadores e cabos eleitorais a ficarem contra quem tem a chave do cofre numa mão, a caneta na outra e o Diário Oficial sobre à mesa. Sem muito para oferecer, resta à oposição prometer um paraíso na terra caso ganhe as eleições de 2024. Como não são santos para viver de promessas, as lideranças políticas e empresariais preferem as obras realizadas ou em andamento, de preferência se elas beneficiarem suas famílias e empresas. Simples assim!


Olho por olho


O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Mendonça Prado (DC), lamentou pelas redes sociais as 47,5 mil mortes violentas ocorridas no Brasil no ano passado, e as 48,4 mil em 2021. “Esses números revelam que estatisticamente os brasileiros produzem mais violência que os países em guerra na atualidade”, frisou. Aliás, Mendoncinha sabe que não é coisa fácil reduzir a criminalidade. Ele mesmo passou um ano - de 2015 a 2016 - como secretário da Segurança Pública de Sergipe e a violência permaneceu nas alturas. Crendeuspai!


Zero à esquerda


A deputada federal Katarina Feitoza (PSD) se empolgou em disputar a Prefeitura de Aracaju após ser incentivada pelo presidente nacional do partido, Gilberto Kassab. Bastou o político paulista tê-la chamado de prefeita para a distinta arregaçar as mangas e entrar em campo, na esperança de ser indicada candidata pelos governistas. A questão é saber quantos votos o dirigente do PSD tem na capital sergipana para sugerir nomes à sucessão municipal. Em outras palavras: politicamente falando, quem é Kassab na fila do pão de Aracaju? Como diz a jornalista Thaís Bezerra, depois dessa, só pedindo minha Möet Chandon!


JB festejado


Como escrevem as amigas colunistas sociais, políticos de A a Z bateram ponto no lançamento do livro “Jackson Barreto: Tempo e Contratempo”, ocorrido ontem, em Aracaju. Com 480 páginas, a obra retrata os 51 anos de vida política e disputas eleitorais de JB, importante liderança popular de Sergipe nos séculos 20 e 21. Como era de se esperar, o tema mais debatido foi a sucessão do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT). O próprio pedetista não se esquivou do assunto, porém não entrou em detalhes sobre candidaturas. Prometeu que logo, logo começa a dialogar com os aliados, mas não deu pistas: “Conversa de pé de orelha, não se revela”, sacramentou. Então, tá!


Presença da fome


Quase 40% dos brasileiros sentem falta de algum tipo de alimento em casa e 90% perceberam o agravamento da fome no país durante o governo Bolsonaro. É o que revela um estudo do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados. A pesquisa mostra que a doação de alimentos é a ação solidária mais comum entre brasileiros: cerca de 50% realiza este tipo de atitude social e 64% da população conhece alguém que precisou receber doações de cestas básicas no último ano. Só Jesus na causa!


Pelo porto


Atracado no porto de Sergipe, o navio Western London está sendo carregado com 32 mil toneladas de soja a serem transportadas para a China. No próximo dia 30, chegará em nosso terminal portuário o navio Synval, carregado com 5.250 toneladas de cloreto de potássio proveniente da Rússia. Depois dele, é esperado por aqui o navio Xin Hai Tong 21, que trará 10,5 mil toneladas do fertilizante sulfato de amônio diretamente da China. No dia 5 de novembro, chegará no porto de Sergipe o navio Tellus, para recebe 19 mil toneladas de cimento Votorantim destinadas a Manaus. Ah, bom!


Pescador de votos


Dias antes de deixar o governo de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD) prometeu se dedicar à pescaria. Pescadores profissionais acreditaram encontrá-lo nas praias de Sergipe de molinete em punho, colocando isca no anzol para fisgar uma bela pescada amarela ou um apetitoso robalo. Ledo engano! A paixão do “Galeguinho” é mesmo a política. Tanto isso é fato que o distinto vive se reunindo com lideranças da capital e do interior e até já aventou a hipótese de disputar a Prefeitura de Simão Dias, sua terra natal. Conclui-se, portanto, que Belivaldo é, na verdade, um pescador de votos. Cruzes!


Alegre caravana


Sob o argumento de apresentar demandas do município aos parlamentares federais sergipanos e ministros, o prefeito de Aquidabã, Mário Lucena (Republicanos), chefiou numa animada caravana à Brasília. Além da esposa e deputada estadual Lidiane Lucena (Republicanos), o ilustre levou a tiracolo mais da metade da Câmara Municipal. O casal Lucena se fez acompanhar dos vereadores Jacó, Tânia de Valter, Edilson, Júnior, Cleto, Luciano, Jucélio e Irailton. Todos, certamente, com as despesas custeadas pelos contribuintes. E ainda há quem fale em crise financeira nos municípios. Marminino!


Sergipe no leilão


A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural divulgou as áreas que podem ser leiloadas no 4º Ciclo de Oferta Permanente. A ANP está ofertando 33 setores de blocos e uma área de acumulação marginal –local com atividade de exploração paralisada ou inativada. Da Bacia de Sergipe-Alagoas estão sendo oferecidos os blocos SSEAL-T1, SSEAL-T2 e SSEAL-T3. As 87 empresas inscritas para participar do leilão têm até o próximo dia 8 para manifestar interesse nas áreas e apresentar as garantias necessárias para disputar os blocos. Aff Maria!


Transporte de graça


O Supremo Tribunal Federal julgou procedente a ação pedindo garantia de transporte coletivo gratuito nos dias de eleições. Os ministros ressaltaram que a preferência em legislar sobre o tema é do Congresso, mas diante da omissão do Legislativo, o TSE decidiu a questão. Portanto, já nas eleições de 2024 o transporte coletivo municipal e intermunicipal deve ser ofertado de forma gratuita e com frequência compatível àquela dos dias úteis. A obrigatoriedade alcança todos os modais: metroviário, aquaviário, rodoviário e intermodal. Misericórdia!


Furadores de fila


Muita gente que foi ao lançamento do livro “Jackson Barreto: Tempo e Contratempo” ficou incomodada com a deselegâncias dos figurões fura-filas que, na maior cara de pau, passaram à frente de quem, pacientemente, aguardava pelos autógrafos do autor, professor Jorge Carvalho, e do próprio JB. Como se diz lá em Carira, educação não se compra na farmácia. Arre égua!

Comments


bottom of page