top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Sergipe não tem mais voos por falta de passageiros


Após retirar o voo direto entre Salvador e Aracaju na véspera dos últimos festejos juninos, agora a Gol deixou a capital sergipana sem aviões para São Paulo e Rio de Janeiro em pleno Pré-Caju, carnaval fora de época que acontece esta semana. Ontem, o governador Fábio Mitidieri (PSD) apelou à empresa aérea pelo retorno dos voos cancelados, mas recebeu a informação que isso só acontecerá em dezembro, quando começa a alta estação e, naturalmente, cresce a procura por passagens. Quem garante que em março de 2024, no fim do período da grande movimentação de turistas, os voos entre Aracaju, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro não serão suspensos novamente? Vale ressaltar que a Gol e qualquer outra empresa visa lucro e se a procura pelos voos está baixa eles são suspensos. Apesar do oba-oba oficial, Sergipe tem uma acanhada política de turismo, muito por falta de estrutura. A grande maioria dos turistas ainda tem a capital sergipana como uma cidade de passagem para Salvador, Maceió e Recife e isso é feito de ônibus ou em carro particular. Enquanto os turistas preferirem outras capitais do Nordeste, os voos para Aracaju continuarão poucos e assim mesmo sendo suspensos por falta de passageiros. Essa é a lei da oferta e da procura. Simples assim!


Desarmando pelo bolso


O governo federal editou um decreto aumentando de 29,25% para até 55% as alíquotas do IPI sobre a venda de revólveres, pistolas, espingardas, carabinas, spray de pimenta e outros equipamentos, além de aumentar o tributo de munições. A medida se alinha com uma perspectiva conceitual de desarmamento da população civil, de recadastramento das armas em circulação e de combate à criminalidade. A política de recadastramento de armas de fogo permitidas e de uso restrito contabilizou em cinco meses 939 mil armas recadastradas pelo Ministério da Justiça, 99% do total. Cruz, credo!


Trabalho normal


Os servidores públicos não gozarão o feriadão, que começa amanhã para muita gente. Pelo que se comenta por aí, a Prefeitura de Aracaju e o governo de Sergipe não vão decretar ponto facultativo na próxima sexta-feira. Querem evitar o esvaziamento da capital sergipana durante o Pré-Caju, que começa justo na sexta à noite. Os bancos e o comércio também abrirão normalmente após o feriado de amanhã, dedicado a Finados. Ah, bom!


Buzu de graça


Os estudantes que residem em Aracaju e vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 terão acesso gratuito no transporte coletivo nos próximos dias 5 e 12. A medida foi anunciada pelo prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) e contemplará cerca de sete mil alunos do ensino médio. Cada estudante terá creditado em seu cartão “Mais Aracaju Escolar” duas passagens para cada dia de aplicação do exame. Para tanto, a Prefeitura vai investir R$ 63 mil, sendo R$ 20 mil de emenda impositiva do vereador Breno Garibalde (União) e a outra parcela do tesouro municipal. Supimpa!


Unidos com Eliane


Dias após o PT de Aracaju ter realizado uma plenária para discutir sobre as eleições de 2024, o ministro Márcio Macêdo reuniu em seu gabinete sergipanos que atuam na presidência da República. Além dele, estavam no encontro Eliane Aquino (PT), secretária de Renda de Cidadania, Valadares Filho (PSB), chefe da assessoria do Ministério da Secretaria-Geral, Elber Batalha, vereador por Aracaju, Izadora Brito, diretora nacional de articulação de políticas públicas da Secretaria-Geral, Usiel Rios, assessor de Márcio, e Sissa Carvalho, secretária estadual de mulheres do PT. Ressalte-se que nem Macêdo nem Eliane compareceram à plenária petista. Marminino!


Contra as privatizações


Os servidores públicos, lideranças sindicais e políticos promoveram um ato em Aracaju em defesa do emprego e contra as privatizações em Sergipe. De acordo com a vereadora aracajuana Sônia Meire (Psol), o governador Fábio Mitidieri (PSD) vem intensificando as parcerias público-privadas, o processo de terceirização e os contratos com as organizações sociais privadas para administração de bens públicos essenciais, como a água, a educação e a saúde. A psolista garante que “não há acesso a políticas públicas se não tivermos um serviço 100% público”. Crendeuspai!


Grana pra Caatinga


A criação do Fundo da Caatinga foi discutida na Sudene. A ideia é buscar investimentos, em especial estrangeiros, nos moldes do que é realizado pelo Fundo Amazônia, para o desenvolvimento de ações voltadas à preservação do bioma. Os recursos seriam administrados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “O bioma da Caatinga é o único exclusivamente brasileiro e, apesar disso, é o único do país que não é reconhecido como patrimônio nacional”, afirmou Danilo Cabral, superintendente da Sudene. Certíssimo!


Volta ao passado


O governo Mitidieri, que se diz moderno, pra frente, vive recorrendo ao passado. Agora mesmo, várias secretarias se reuniram para reeditar o Projeto Verão, iniciativa do então governo Marcelo Déda (PT), no distante 2007. Segundo a Secretaria da Comunicação, a proposta retomada agora vai “reunir músicos, atividades esportivas e a economia criativa, para divulgar a cultura e o turismo, além de aquecer a economia”. O lançamento do velho Projeto Verão acontecerá na próxima sexta-feira, durante um regabofe para a imprensa especializada em 0800. Danôsse!


Cutucando o PT


O senador Rogério Carvalho (PT) esteve, ontem, na Barra dos Coqueiros visitando obras executadas graças às emendas parlamentares colocadas por ele em favor da Prefeitura. O prefeito Alberto Macedo (MDB) agradeceu ao petista pelos quase R$ 15 milhões destinados à municipalidade. Quem não deve ter gostado do afago de Rogério ao emedebista foi o advogado Danilo Segundo (PT), pré-candidato a prefeito da Barra dos Coqueiros. O senador já explicou que a defende a reeleição de Alberto como forma de retribuir o apoio que este lhe deu em 2022, quando disputou o governo de Sergipe. Então, tá!


Obra contestada


A deputada estadual Linda Brasil (Psol) lamentou que o governo de Sergipe priorize a construção de um parque de vaquejada antes de construir um hospital público veterinário. A parlamentar se associou às críticas feitas pelo Instituto Sergipano de Direito Animal à ideia de o estado gastar dinheiro com um parque de vaquejada, um esporte de ricos. “Centenas de defensores dos animais fazem o trabalho que o estado não faz, justamente por falta de uma política pública eficaz nesse sentido”, relatou a deputada. Aliás, Superintendência Estadual de Proteção Animal ainda não se manifestou sobre a construção em Sergipe de um luxuoso parque de vaquejada com o dinheiro dos contribuintes. Misericórdia!

Comments


bottom of page