top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Para bajular Israel, o governo Mitidieri flerta com a barbárie


O governo de Sergipe pisou feio na bola quando hasteou a bandeira de Israel em frente ao Palácio de Despachos. Só após forte repercussão negativa foi que o Executivo sergipano removeu a flâmula do país, que vem promovendo uma carnificina entre os palestinos residentes na conflagrada Faixa de Gaza. Sem uma explicação convincente para o hasteamento da bandeira, o governador Fábio Mitidieri (PSD) postou na rede X que “ao passo que repudiamos o terrorismo, nossa solidariedade hoje se estende também ao povo Palestino, que espera por salvaguardas humanitárias. O mundo clama por Paz e pela garantia dos direitos humanos”. Ora, se é assim, por que o fidalgo também não mandou hastear em frente ao Palácio a bandeira da Palestina, vítima da barbárie israelense? Por que a gestão estadual não condena os assassinatos cometidos pelo exército de Israel contra inocentes crianças, num infanticídio que embrulha o estômago do mundo civilizado? Aliás, a melhor resposta à justificativa esfarrapada de Mitidieri foi dada pelo internauta Erik Pereira: “Governador, sua nota é rasa, sua assessoria é péssima e a sua solidariedade é claramente seletiva. Reconheça o erro e peça desculpas”. Marminino!


Gozando do povo


Acionada na Justiça para fornecer água tratada aos cerca de 500 moradores do Quilombo Serra da Guia, no sertão de Sergipe, a Deso sugeriu que os flagelados aguardassem até o distante 2033 para serem atendidos. A alegação da estatal é que, de acordo com o Novo Marco do Saneamento Básico, ela tem 10 anos para universalizar o abastecimento de água naquela região. Nem precisa dizer que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região recusou o absurdo argumento e determinou à Deso que forneça água tratada imediatamente às famílias quilombolas, sob pena de pagar multa diária de R$ 250. É pouco. Crendeuspai!


Bem na fita


E quem está sorrindo de orelha a orelha é o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana (MDB). Tudo porque o município foi escolhido pela ONU para receber o Selo e o Prêmio Boas Prática ODS, concedidos aos promotores dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. O município foi contemplado com a homenagem graças ao Projeto (Re)Conhecendo Povos Tradicionais: cadastramento de povos e comunidades tradicionais e concessão de imunidade tributária do IPTU aos terreiros das religiões de matriz africana. Santana revelou ser compromisso de sua gestão respeitar “a rica diversidade religiosa que enriquece a essência de São Cristóvão”. Supimpa!


Perdeu o “graham bell”


O Pré-Caju 2023 não foi somente alegria para o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT). Enquanto abraçava o povão no corredor da folia, o distinto ficou sem o aparelho celular Iphone 14 pro-max. Segundo o segurança que estava responsável pelo “graham bell” no momento do furto, um grupo de foliões do bloco “Vumbora” cercou o prefeito para cumprimenta-lo e, durante o empurra-empurra, um mão leve praticou o crime. A Polícia foi acionada, porém, apesar dos insistentes “alô, alô”, ninguém respondeu do outro lado da linha. Misericórdia!


Pise no freio


O transporte de passageiros em Aracaju voltou a ser discutido na Câmara Municipal de Aracaju. Além dos vereadores, participaram da reunião representantes do transporte clandestino, dos taxistas, das empresas de ônibus, de aplicativo e da Superintendência Municipal do Transporte Público. A maioria é contra a liberação pura e simples do transporte irregular de pessoas, como já ocorre em Aracaju. Segundo o superintendente da SMTT, Renato Telles, não se pode acatar uma solução isolada, como desejam os clandestinos: “Precisamos considerar alguns pontos, como a idade dos veículos e as regras que devem ser seguidas”, afirmou. Ah, bom!


Chamado na chincha


O apoio declarado do deputado estadual petista Chico do Correio (PT) ao governo Fábio Mitidieri (PSD) tem incomodado a direção do PT. Outro dia, o presidente da sigla em Sergipe, deputado federal João Daniel, prometeu aconselhar o aliado a votar na Assembleia de acordo com a orientação partidária. Parece que essa não será uma tarefa fácil, pois Chico não se cansa de afirmar que Mitidieri “é meu amigo. O nosso mandato é voltado para as reivindicações populares, mas respeitando o governo”. Resta saber se Chico se recusar a fazer oposição, a direção do PT terá topete para expulsá-lo por infidelidade partidária. Home vôte!

Partidos na telinha

Três partidos exibem propaganda partidária em rede nacional de rádio e televisão ao longo desta semana. PP, PSD e PT terão suas inserções transmitidas na programação noturna das emissoras desta terça-feira, na próxima quinta e no sábado, sempre entre 19h30 e 22h30. No total, serão 15 minutos de propaganda partidária na semana, distribuídos da seguinte forma: dois minutos para o PP e três minutos para o PT na terça; cinco minutos para o PSD na quinta; e quatro minutos para o PP e um minuto para o PT no sábado. Haja paciência para ouvir tantos bolodórios. Aff Maria!

Cutucando Mitidieri

E o senador Rogério Carvalho (PT) aproveitou o criticado hasteamento da bandeira de Israel no Palácio do Governo de Sergipe para bater no governador Fábio Mitidieri (PSD). Segundo o petista, “o presidente Lula, em nome do Brasil, fez um apelo de paz diante da guerra que acontece na Faixa de Gaza. O que o mundo pede é um cessar fogo”. Rogério prosseguiu afirmando que, ao assumir um dos lados do conflito, “o governo de Sergipe vai contra a índole pacífica dos sergipanos e da diplomacia brasileira. Nosso repúdio a esta atitude inconsequente”, fuzilou. Então, tá!

Fez escola

O deputado federal Gustinho Ribeiro (Republicanos) está fazendo escola. Após ele ter comprado um cavalinho pela bagatela de R$ 1 milhão, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), pagou a ninharia R$ 200 mil por um dos cavalos do cantor Wesley Safadão. No último mês, inclusive, o político alagoano realizou um leilão de gado da raça nelore e faturou cerca de R$ 4,3 milhões, conforme publicou o jornal Estadão. Como dizem lá em Carira, quem pode pode, quem não pode se sacode. Cruz, credo!

Efeitos da seca

A forte estiagem no estado do Amazonas tem afetado a navegação de cabotagem. Os efeitos da seca amazonense estão sendo sentidos, inclusive, no porto de Sergipe. o Navio Tellus é o melhor exemplo disso. Acostumado a transportar daqui para Manaus 19 mil toneladas de cimento produzidos da Votorantim, ele tem sido carregado com bem menos. Por conta da baixa vazão do Rio Amazonas, nas duas últimas viagens, o Tellus deixou o Terminal Portuário da Barra dos Coqueiros com apenas 8 mil e 12 mil toneladas de cimento, respectivamente. Só Jesus na causa!

Kommentare


bottom of page