top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza

Após as festas, volta tudo como antes


Passadas as festas de Natal e Ano Novo, as coisas começam a voltar ao normal. Depois do peru com farofa, saladas, espumantes, cachaça e fogos de artifícios, 2024 começa com quase todos os problemas de 2023. São dívidas vencidas, compromissos financeiros difíceis de pagar dentro do prazo, salário que acaba bem antes do final do mês, trânsito infernal na hora do rush, etcétera e tal. Logo, este será um ano como qualquer outro que passou. Enquanto a grande maioria dos políticos seguirá mentindo descaradamente, prometendo mundos e fundos para continuar no poder, o cidadão comum vai carregando a sua cruz, torcendo para permanecer vivo e que o ainda distante 2025 seja melhor do que este que está começando. Portanto, mudança mesmo só do calendário fixo na parede. No mais, está tudo como dantes no quartel de Abrantes. Crendeuspai!


Solidariedade atrasada


Não faltou quem tenha achado demagogia barata a visita que o governador Fábio Mitidieri (PSD) e o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) fizeram, somente ontem, ao prédio que colapsou em Aracaju após a explosão de um botijão de gás. Os críticos estranharam que ambos só tenham aparecido no local três dias após o grave acidente, justamente quando os bombeiros militares já haviam encerrado os trabalhos de busca por vítimas. Como perguntar não ofende: por que Mitidieri e Edvaldo demoraram tanto tempo para se solidarizarem com os familiares das cinco pessoas mortas na explosão? Ganha uma mariola de goiaba quem souber a resposta. Marminino!


Mais mulheres


Entra em vigor este ano a resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que visa aumentar a presença de magistradas nos tribunais. A medida exige que o judiciário preencha no mínimo 50% dos cargos de funções administrativas com mulheres, contemplando inclusive mulheres transexuais e de gênero fluído. Essa ação afirmativa será implementada em cortes onde a presença de juízas de carreira no segundo grau seja inferior a 40%. Supimpa!


Mágoa da ex-esposa


E o ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita (Republicanos), não perdoa a ex-mulher e prefeita capelense Silvany Mamlak (PSC). Primeiro, o distinto acusou a ex-amada de lhe ter enfeitado com um vistoso par de chifres na testa, ao corneá-lo com o hoje esposo dela, deputado estadual Cristiano Cavalcante (União). A fidalga nega, claro! Agora, Sukita jura de pés juntos que Silvany se juntou com o ex-prefeito Ezequiel Leite (PSC) e com a delegada de polícia Danielle Garcia (Pode) para destruí-lo politicamente. A verdade mesmo é que o ex-prefeito foi condenado a 13 anos de cadeia sob a acusação de ter metido a mão grande no dinheiro da prefeitura. Home vôte!


Cara de pau


A vítima de um assalto na periferia de Aracaju ficou invocada com a cara de pau do bandido. Após ter tomado a bolsa da trabalhadora, onde estavam R$ 70 e todos os documentos pessoais, o safado sugeriu que a infeliz comprasse um telefone celular moderno “porque esse seu tá velho demais”. Quanta ousadia do mequetrefe. Danôsse!


Clínicas ousadas


Pelo menos uma clínica credenciada pelo Detran para fazer exames de vista e psicológico, segue recusado pagamento via Pix. Ontem, várias pessoas que precisavam tirar ou trocar a carteira de motorista tiveram que ir correndo ao banco sacar dinheiro vivo para pagar à clínica. E tudo isso aconteceu mesmo após uma portaria do Detran obrigar as clínicas aceitem Pix e de a Assembleia ter aprovado um Projeto de Lei nesse sentido. Alguém sabe por que essas clínicas são tão poderosas, a ponto de não respeitar a determinação do órgão estatal responsável pelo credenciamento? Cruz credo!


Mudança na Saúde


Com o título acima, a bem informada jornalista Rita Oliveira revela que haverá mudança na direção do Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde de Servidores de Sergipe (Ipesaúde). Segundo a coleguinha, o médico Cláudio Mitidieri (PSB) deixará a presidência da autarquia para assumir a Secretaria Estadual da Saúde, em substituição ao também médico Walter Pinheiro. “Cláudio, que é primo do governador Fábio Mitidieri (PSD), deve ser candidato a deputado federal em 2026”, escreve Rita. Ah, bom!


Partidos sem pressa


Governistas e oposicionistas não chegarão rapidamente a um consenso em torno da disputa eleitoral deste ano. Portanto, não espere qualquer decisão antes do Carnaval. É visível o desejo das principais lideranças de empurrar com a barriga o processo sucessório. Pelo andar da carruagem, a maioria das legendas de oposição só se definirá sobre a disputa pelo comando da capital sergipana depois que a situação anunciar o seu candidato. Enquanto isso, as legendas vão avaliando cada possibilidade e minando o lado adversário, até chegar o momento de colocarem os times na rua para mais um embate eleitoral. Aguardemos, então!


Show de boatos


Mesmo antes de a campanha eleitoral deste ano começar, pessoas irresponsáveis não se cansam de divulgar informações falsas sobre os pré-candidatos a prefeito e a vereador. Propagar fake news é expediente baixo, porém muito usado por determinados comunicadores e políticos visando desestabilizar os adversários, atrapalhar acordos em andamento e confundir os eleitores. Cabe ao cidadão ficar atento, pois o show de boatos está apenas começando. Até as eleições de outubro, uma série de informações desprovidas de quaisquer fundamentos será espalhada em Aracaju e no interior de Sergipe. Quem viver verá!


Cadê o dinheiro?


As línguas ferinas andam espalhando pelas esquinas de Sergipe que um bem conceituado pastor evangélico aqui no estado caiu em desgraça com os fiéis após ter acertado às cinco dezenas da Mega-Sena da Virada e faturado pouco mais de R$ 70 mil. A raiva dos crentes é porque o reverendo vivia dizendo nos sermões ser pecado mortal arriscar a sorte em loterias, coisa que - agora se sabe – o canalha sempre fez por debaixo dos panos. Flagrado com a mão na grana, o pastor está sendo pressionado pelos fiéis a recolher à igreja o dízimo referente ao valor do prêmio. Só Jesus na causa!


Abaixo a misogenia


A deputada estadual Linda Brasil (Psol) está tiririca de raiva com o fato de uma jovem trans ter sido impedida de usar o banheiro feminino num templo da Assembleia de Deus. Segundo a ilustre, é lastimável que essa transfobia escancarada tenha ocorrido num ambiente “que deveria acolher, proteger, cuidar e respeitar”. Linda condenou a Igreja Assembleia de Deus “por preservar uma estrutura misógina, que se sustenta através de fundamentalismo, responsável pela exclusão, violências, humilhação e estímulo ao ódio”. Por fim, a deputada ressaltou que em nome da fé, milhares de pessoas trans e travestis são mortas nesse mundão de meu Deus. Misericórdia!


Comments


bottom of page