top of page
  • Foto do escritorLuxo Aju

Política by Adiberto de Souza



Nanicos de Aracaju apostam no racha do PT e na divisão dos governistas


Os chamados partidos nanicos sabem que é difícil conquistar a Prefeitura de Aracaju, porém não é impossível, principalmente se os governistas se dividirem entre duas ou mais candidaturas. As pequenas legendas também apostam em mais um fracasso eleitoral do PT, que acaba de anunciar a pré-candidatura de Candisse Carvalho, uma cristã nova na sigla, que nunca foi testada nas urnas e tem forte oposição interna. O Psol, por exemplo, deve ir ao baile eleitoral com a advogada militante Niully Campos, já testada nas eleições de 2022 para o governo de Sergipe. Por sua vez, a vereadora Emília Corrêa (PRD) tem aparecido bem nas pesquisas e pode ser a principal beneficiada com o provável racha dos liderados pelo governador Fábio Mitidieri (PSD). Caso o time da situação não consiga se unir em torno de uma única candidatura, corre o risco de ficar pelo caminho. Isso também pode ocorrer com o PT, se os vermelhinhos continuarem mais desunidos do que gato e rato. É nessa possibilidade que os pequenos partidos apostam para ganhar as eleições em Aracaju. É difícil, mas não impossível. Marminino!


Estranho silêncio


Até agora, nenhuma autoridade deu um pio sequer sobre a grave denúncia feita pelo senador Rogério Carvalho (PT) de que Sergipe está se transformando num estado policialesco. Segundo o ilustre, “algumas comarcas e determinados promotores de Justiça” estariam agindo contra quem se coloca como adversário do governador Fábio Mitidieri (PSD)”. O petista também disse que conselheiros do Tribunal de Contas pressionam prefeitos a assinarem fichas de filiações “sob pena de serem investigados, perseguidos, condenados”. Procurado, o Ministério Público Estadual informo que “por hora, não vai se pronunciar sobre o assunto”, enquanto o TCE deu calado por resposta. Home vôte!


Dois pesos


Será que o governo de Sergipe vai passar a mão na cabeça de um auxiliar acusado de violência doméstica. Repercutiu positivamente a decisão do Executivo de exonerar o meteorologista Overland Amaral, acusado de violência contra a ex-esposa, mas até agora nada foi feito contra o outro governista, também suspeito de ter infringido a Lei Maria da Penha. Circula nas redes sociais a informação que um inquérito contra um secretário estadual tramita no Ministério Público e que o dito cujo cumpre medida restritiva após ter sido denunciado pela mulher à Polícia. Misericórdia!


Déda vive


Nascido em Simão Dias no dia 11 de março, se vivo fosse o ex-governador Marcelo Déda (PT) estaria completando 64 anos nesta segunda-feira. Vítima de um câncer, o petista morreu prematuramente em 2 de dezembro de 2013. Líder estudantil, deputado estadual mais votado de Sergipe, deputado federal, prefeito de Aracaju e governador por dois mandatos, Marcelo Déda deixou como exemplos a seriedade, o compromisso com a palavra empenhada e a fidalguia na forma de fazer política. Por tudo isso, a morte deste ilustre cidadão foi uma perda irreparável para Sergipe. Viva Déda!


Partidos sem votos


Os partidos estão na fase de atrair lideranças boas de votos visando se reforçarem para a disputa eleitoral deste ano. Mal votadas no pleito municipal de 2020, algumas legendas precisarão “contratar” praticamente um time inteiro, se quiserem fazer bonito nas próximas eleições de Aracaju. Bom exemplo disso é o MDB, que não conseguiu eleger um único vereador na capital sergipana, em 2020. Além de atrair candidatos proporcionais bons de votos, as legendas com pouca ou nenhuma representação terão que costurar boas coligações majoritárias. Do contrário, vão repetir os últimos fracassos eleitorais. Simples assim!


Correndo trecho


E quem deu com os costados em Simão Dias foi o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT). Lá, concedeu entrevista ao ex-governador Antônio Carlos Valadares (SD), âncora do programa Domingo Bom, da Rádio Cidade. O pedetista falou sobre a gestão aracajuana, a sua trajetória política e, naturalmente, sobre as eleições de outubro. Por falar no pleito deste ano, o também ex-governador Belivaldo Chagas (PSD), anda contrariado com Edvaldo desde que este desdenhou de sua possível candidatura a prefeito da capital sergipana. Crendeuspai!


Imprensa chapa branca


“Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados”. Esta frase do impagável Millôr Fernandes nunca esteve tão atual em Sergipe. Aff Maria!


Abaixo o preconceito


As mulheres negras são o principal alvo de comentários depreciativos nas redes sociais. Estudo feito pelo pesquisador e PHD em Sociologia Luiz Valério Trindade, mostra que entre os que disseminam intolerância racial, 65% são homens na faixa de 20 e 25 anos. Já 81% das vítimas de discurso depreciativo são mulheres negras entre 20 e 35 anos. As principais atingidas pelas agressões na internet são médicas, jornalistas, advogadas e engenheiras negras. Desconjuro!


Pulando a janela


A classe política está alvoroçada com o pouco tempo para trocar de legenda. Para se beneficiarem da janela partidária, os vereadores precisam pular a cerca até o próximo dia 5. Todos estão preocupados sobre qual partido oferece mais chances de sucesso nas eleições deste ano. Portanto, diferente do genial Cazuza, que tinha como partido “um coração partido”, a classe política não precisa de uma “ideologia pra viver”, mas de uma sigla que garanta uma lucrativa cadeira parlamentar. Cruz, credo!


“Profissão” de risco


Um cidadão dizia, ontem, que ser prefeito tem se tornado “uma profissão arriscada”. É que, segundo o suplicante, de quando em vez um gestor municipal passa umas férias na cadeia. Em Sergipe, isso já ocorreu com Valmir de Francisquinho (PL), Valmir Monteiro (PSC), e Paulão da Varzinha (União), respectivamente, prefeitos de Itabaiana, Lagarto e Laranjeiras. Mais pessimista era o impagável cantor e compositor Raul Seixas, que cantava “Mamãe, não quero ser prefeito/Pode ser que eu seja eleito/E alguém pode querer me assassinar”. Arre égua!


Mal na fita


Os governistas acenderam o sinal de alerta após a divulgação em Sergipe da pesquisa feita pela Atlas Intel e que coloca o governador Fábio Mitidieri (PSD) como o sexto pior do Brasil. Segundo a consulta, a gestão do fidalgo é desaprovada por 31% dos entrevistados. 45% aprovam o governo dele e outros 24% não opinaram. As maiores rejeições a Mitidieri vêm de pessoas com nível superior (50,3%), com mais de 60 anos (44,9%) e com renda entre R$ 2 mil e R$ 3 mil (40%). As mulheres (32%) desaprovam mais do que os homens (29,8%), enquanto 35% dos católicos rejeitam a gestão. Por sua vez, 16,8% dos evangélicos disseram não concordar com o governo do pessedista. Danôsse!


Aviso aos infratores


Quem estiver pensando em burlar a lei durante a campanha eleitoral que se avizinha é bom ir logo tirando o cavalinho da chuva, pois a Justiça vai jogar duro contra os infratores. Nas eleições passadas, muitos candidatos tentaram enganar o Judiciário, forjando contribuições financeiras e maquiando as contas. Resultado: foram processados e perderem os mandatos. Bem feito! Portanto, o político que estiver imaginando em fazer falcatruas para se eleger, é bom ficar sabendo que pode dar com os burros n´água. Quem avisa, amigo é!

Comments


bottom of page