Política by Adiberto de Souza

December 18, 2017

 

A força do voto

O povo assiste, mais uma vez, a classe política tramando nos bastidores para garantir que os safados dos fichas sujas possam disputar as eleições de 2018. Até o Supremo Tribunal Federal estuda voltar atrás em sua decisão de aplicar a Lei da Ficha Limpa para quem foi condenado antes de 2010, quando esta legislação entrou em vigor. Ora, não seria mais econômico e educativo a Justiça propor ao eleitor que não vote em malandros, que se elegem para se locupletar com o dinheiro público, para se proteger na imunidade parlamentar? Está claro que, com a Lei da Ficha Limpa ou não, os maus políticos sempre encontrarão brechas jurídicas para continuar roubando o erário. Eles só serão banidos da vida pública quando o cidadão deixar de trocar o voto por uma cesta básica, um colchão, uma dentadura, alguns sacos de cimento e a falsa promessa de emprego. Isso só se consegue com educação, com o voto limpo, este instrumento poderoso contra os ladrões de gravata e punhos de renda. O resto é conversa mole para boi dormir.

Último a saber

O presidente do PPS, Clóvis Silveira, foi o último a saber que Mendonça Prado, o pré-candidato do partido ao governo de Sergipe, está retornando ao DEM, partido que lhe deu régua e compasso. Segundo Clóvis, se Mendoncinha aceitar o convite para comandar a canoa demista, o PPS não terá chapa majoritária no pleito de 2018. Danou-se!

Greve suja

Os garis e margaridas da empresa Torre podem cruzar os braços a qualquer momento. Segundo o sindicato da categoria, a greve em gestação visa pressionar a empresa a pagar o 13º salário e o ticket alimentação, atrasado há dois meses. Caso decidam pela paralisação, os trabalhadores da Torre deixarão Aracaju, Socorro e Laranjeiras atoladas no lixo em pleno período natalino. Misericórdia!

Troca-troca

O coronel Luiz Azevedo vai trocar a presidência do Detran pela assessoria militar do Tribunal de Contas de Sergipe. Substituirá o também coronel Aelson Resende Rocha. Para o lugar do jornalista Marcos Cardoso na diretoria de comunicação e mídia, o novo presidente do TCE, Ulices Andrade, convidou o veterano jornalista Teotônio Neto.

Alô, alô, responde!

Ninguém sabe o paradeiro da maioria dos 1,5 mil celulares entregues em regime de comodato à administração do ex-prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM). Segundo o portal Nenotícias, além do sumiço de boa parte dos telefones móveis, outros foram devolvidos sem os acessórios. Estima-se um prejuízo aos sofres da Prefeitura de R$ 500 mil. Cruz credo!

Quem quer?

A oposição terá dificuldades para encontrar quem queira substituir seu ex-líder na Assembleia, deputado Georgeo Passos. Sondado para ocupar o cargo vago, o deputado Capitão Samuel (PSL) desconversou: “Não sou situação nem oposição, mas a favor de povo”. Ex-líderes da oposição, os deputados Venâncio Fonseca (PP) e Antônio Santos (PSC) não pretendem reassumir o espinhoso posto. Aff, Maria!

Largue essa ideia

As empresas fabricantes de cigarro já podem usar nas embalagens as novas imagens de advertência sobre os riscos do uso do cigarro para a saúde. Elas devem ocupar toda a parte frontal das embalagens, com alertas sobre câncer de boca, cegueira, impotência sexual, infarto, trombose, gangrena, morte e parto prematuro. Saia dessa, amigo!

Censura condenada

E o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) denunciou a prática de censura no interior de Sergipe. Segundo ele, o radialista Rômulo Dalton, da rádio Transamerica FM de Boquim, foi repreendido no ar por um dos donos da emissora. Motivo: o comunicador criticou a gestão do prefeito Eraldo de Andrade (SD). Marminino!

Vida mansa

Nos Tribunais de Justiça, receber remunerações superiores ao teto constitucional é regra, não exceção. É o que mostra reportagem de O Globo, com base nas folhas de pagamento dos TJ’s. A remuneração média dos magistrados estaduais foi de R$ 42,5 mil, bem acima dos R$ 33.763 estabelecidos pelo teto salarial. Crendeuspai!

Volta ao passado

O PMDB realiza amanhã, em Brasília, a sua Convenção Nacional. Além das eleições 2018, será destaque do encontro a mudança do nome da legenda para MDB. Presença confirmada na convenção, o governador Jackson Barreto vai tentar impedir que o partido em Sergipe seja entregue ao deputado federal André Moura (PSC), líder no Congresso deste governo temerário. Homem, vôte!

Recorte de jornal

Publicado no Correio de Aracaju, em 31 de julho de 1929. 

 

Please reload