Política by Adiberto de Souza

October 9, 2018

 

Pedido atendido

 

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) deve ter ficado triste pela derrota para o Senado, porém de uma coisa não pode reclamar: os sergipanos atenderam seu pedido, “aposentando” ele e outras velhas raposas da política. Em 2014, JB apelou ao povo que mandassem pra casa todos os caciques da geração dele, a exemplo dos ex-governadores João Alves Filho (DEM), Albano Franco (PSDB) e dos senadores Antônio Carlos Valadares (PSB) e Maria do Carmo (DEM). O tucano optou por sair de sena antes que o tirassem. Em 2016, os aracajuanos não reelegeram o prefeito João Alves. Agora, presentearam Jackson e Vavazão com belos pijamas. A senadora Maria do Carmo já disse que não tentará a reeleição em 2022. Também podem ter conquistado a aposentadoria compulsória o ainda senador Eduardo Amorim (PSDB) e o pastor Heleno Silva (PR), derrotados nas urnas domingo passado. Portanto, jamais Jackson poderá se queixar que os sergipanos não atenderam seu pedido.

 

Bancada do TCE

 

O Tribunal de Contas de Sergipe manteve a força política. Graças ao prestígio de três dos seus conselheiros, a bancada do TCE foi preservada no Parlamento. Ulices Andrade e Luiz Augusto Ribeiro elegeram os filhotes Jeferson (estadual) e Gustinho (federal), enquanto a conselheira Angélica Guimarães renovou o mandato do maridão Vanderbal Marinho (estadual). E olha que, segundo dizem, os senhores conselheiros não fazem uso político do Tribunal de Contas de Sergipe. Marminino!

 

Faca e queijo

 

Reeleito com expressiva votação (33.705 votos), o deputado estadual Luciano Bispo (MDB) não terá dificuldades para se eleger presidente da Assembleia na próxima legislatura. Político experiente e muito bem relacionado com os colegas de parlamento, Bispo ainda tem a seu favor a boa administração que realiza no Legislativo sergipano. Aguardemos 2018, portanto!

 

Sentiu o golpe

 

Amigos próximos do senador Antônio Carlos Valadares (PSB) juram que ele sentiu muito a derrota nas urnas. Pelas redes sociais, Vavá agradeceu os votos recebidos e disse respeitar “a vontade soberana de meu povo”, O senador afirmou ainda que os sergipanos contarão sempre “com a minha coragem e lealdade em todos os momentos como um simples cidadão”. Então, tá!

 

Sangue novo

 

A partir de janeiro de 2019, a Câmara de Aracaju ganhará dois novos vereadores: Cabo Didi (Rede) e Zé Valter (PSD). Suplentes, os dois substituirão Kitty Lima (Rede) e Iran Barbosa, eleitos no último domingo para a Assembleia. Também tentaram se eleger para o legislativo estadual os vereadores aracajuanos Manuel Marcos (PSDB) e Cabo Amintas (PTB), mas foram derrotados nas urnas. 

 

Ausência justificada

 

O eleitor que não votou no 1º turno das eleições e não justificou a ausência, ainda pode preencher o formulário de justificativa eleitoral pela internet ou entregá-lo pessoalmente em qualquer cartório eleitoral. Além do formulário, o eleitor deve anexar documentos que comprovem o motivo que o impediu de comparecer no dia do pleito. Para regularizar sua situação eleitoral, o cidadão terá de pagar uma multa R$ 3,61 por votação não comparecida. Danou-se!

 

Regras questionadas

 

E o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, culpou as regras eleitorais por sua derrota nas urnas. Segundo ele, graças a atual legislação, “passível de questionamento, a vontade do povo não foi completamente atendida neste pleito”. Com 49.055 votos, o petista foi o 7° candidato a deputado federal mais votado em Sergipe, contudo ficou de fora da relação dos oito eleitos devido o chamado quociente eleitoral. Aff Maria!

 

Miserê

 

Entre 2014 e 2017, Sergipe viu mais do que dobrar o percentual de famílias vivendo na pobreza extrema - de 4,1% em 2014 para 8,9% no ano passado. O estado saltou da 13ª para a sexta posição do ranking nacional. São consideradas em situação de extrema pobreza as famílias com renda domiciliar per capita abaixo de R$ 85 no ano passado. Publicados pelo jornal Valor Econômico, os dados são da Consultoria Tendências. Crendeuspai!

 

Só dois votinhos

 

Apenas dois votinhos impediram que o folclórico Vardo da Lotérica (PTB) se elegesse deputado estadual. Vereador por Itabaiana, o petebista obteve 15.219 votos, enquanto o jovem Rodrigo Valadares (PTB) foi votado por 15.221 eleitores. O slogan de campanha de Vardo era “se não aguentar se deite”. Homem, vôte!

 

Lesma lerda

 

Os candidatos a governador Belivaldo Chagas (PSD) e Valadares Filho (PSB) não representam as mudanças desejadas pelos sergipanos. Quem pensa assim é o candidato derrotado ao governo, empresário Milton Andrade (PMN). Segundo ele, o povo, mais uma vez, ficará com os mesmos que já estão na política há anos “e nunca trabalharam para implementar as ações que o estado precisa”. Pelo que disse Milton, a partir de 2019, Sergipe vai continuar na lesma lerda. Cruzes!

 

 

Recorte de jornalPublicado no jornal Gazeta de Sergipe, em 25 de abril de 1975.

Please reload