Política by Adiberto de Souza

February 6, 2019

 

Além de falido, perdido

 

A primeira reunião do governador Belivaldo Chagas (PSD) com o secretariado pareceu mais um encontro de políticos novatos, que estão chegando ao governo agora. Merece destaque a decisão de se fazer um planejamento estratégico visando selecionar as prioridades do Executivo. Ué, e que fim levou o Plano de Recuperação Econômica do Estado, anunciado pomposamente em julho passado, prometendo gerar uma economia anual de até R$ 200 milhões. Também prometia aumentar a arrecadação, reequilibrar o orçamento e gerar 100 mil empregos em três anos e meio. Candidato à reeleição, Belivaldo prometeu à época que “a partir de janeiro, o estado estará em melhores condições, nos permitindo governar de forma mais tranquila”. Não foi isso o que se ouviu ontem, de um governador à beira do desespero: “O que eu quero é reencontrar e equilíbrio nas finanças, que está perdido”. Pelo visto, perdidos estão os sergipanos, que foram às urnas acreditando no mirabolante Plano de Recuperação Econômica, agora trocado por um tal de planejamento estratégico, ainda a ser feito. Crendeuspai!

 

De olho em 2020

 

E quem está ensaiando para disputar a Prefeitura de Aracaju é o ex-deputado federal Almeida Lima (MDB). Em 2012, ele se candidatou a prefeito da capital, porém desistiu da empreitada em pleno debate na TV Sergipe. Resta saber se os aracajuanos vão acreditar que, em se candidatando, Almeidinha levará o projeto até o dia da eleição. Homem, vôte!

 

Velhice garantida

 

O Boletim do Senado publicou a aposentadoria proporcional do ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Ele terá direito a receber 16/35 avos do salário integral de um senador, que é de R$ 33.763,00. Vavá estava no Senado desde 1995, mas não conseguiu se reeleger para o 4º mandato. Aos que o indagam se vai pendurar as chuteiras da política, o ex-senador responde apenas que está se preparando para novos desafios: “Não vou parar!”. Então, tá!

 

Corda no pescoço

 

Após ter fechado oito unidades, entre as quais a de Rosário do Catete, a Fertilizantes Heringer entrou com pedido de recuperação judicial “em caráter de urgência”. Segundo o jornal Valor Econômico, a empresa detém 15% do mercado de fertilizantes do Brasil e empregava mais de 3 mil trabalhadores. O pedido de recuperação judicial da Heringer ainda será submetido à avaliação de acionistas. Lastimável!

 

Fábrica defendida

 

E o deputado federal Laércio Oliveira (PP) defendeu a reabertura da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (FAFEN), de Laranjeiras. Foi ontem, durante a reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM) e a ministra da Agricultura Tereza Cristina estavam na reunião. “Ao ouvir o meu relato, a Frente decidiu criar um grupo temático para estudar o assunto”, diz

Laércio. A ministra também prometeu se reunir com a direção da Petrobras visando achar uma solução para a FAFEN. Tomara!

 

Porta aberta

 

O governador Belivaldo Chagas (PSD) usou o twitter para mandar um recado ao senador Alessandro Vieira (PPS). Diz que continua com as portas abertas para recebê-lo, porém não aceita discutir pautas importantes em grupos de WhatsApp. Há dias, Vieira vem se queixando que não consegue falar com Belivaldo sobre temas importantes para Sergipe. Diante da mensagem do governador, é só Alessandro agendar a conversa. Marminino!

 

Gatos preocupam

 

A deputada estadual Kitty Lima (REDE) está preocupada com os gatos que vivem nas instalações da Cohidro. Uma reunião da parlamentar com o presidente da estatal, Carlos Melo, definiu a castração gradativa dos felinos. Também ficou acertado concentrar a alimentação dos gatos em um único local “até conseguir adoção de todos”. Defensora da causa animal, Kitty Lima afirma que o trabalho na Assembleia em defesa dos bichos está apenas começando. Melhor assim!

 

Ordem reage

 

O presidente da seccional sergipana da OAB, Inácio Krauss é contra o fim do exame da Ordem. Segundo ele, a prova para habilitar advogados é uma espécie de filtro, onde são avaliados o preparo técnico e o rigor ético para o exercício da profissão. Entrevistado pelo portal Justiça em Foco, Krauss disse que, por sorte, a defesa do fim do exame feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) não é capaz de alterar a lei em vigor. O Congresso precisaria aprovar projeto acabando com a prova da OAB. Ainda bem, né?

 

Gravidez interrompida

 

Vinte por cento das brasileiras terão feito ao menos um aborto ilegal ao final da vida reprodutiva, ou seja, uma em cada cinco mulheres aos 40 anos terá abortado ao menos uma vez. Segundo pesquisa da Universidade de Brasília, a mulher que aborta tem entre 18 e 39 anos, é alfabetizada e de área urbana. A maior parte (48%) completou o ensino fundamental e 26% possuíam ensino superior. Do total, 67% já tinham filhos. E mais: 56% dos abortos foram praticados por católicas e 25% por protestantes ou evangélicas. Cruzes!

 

Bom de bola

 

E quem retomou a prática esportiva foi o deputado federal Valdevan Noventa (PSC). Amante de uma boa pelada futebolística, o moço estava no “estaleiro” desde novembro, quando foi preso no Cadeião de Estância. Mesmo após ter sido solto, Valdevan se viu impedido de voltar aos campos para não expor a tornozeleira eletrônica. Livre do equipamento, o deputado só pensa nos “babas”: “Quem me conhece sabe o quanto amo estar com esse pessoal em campo”. Ah, bom!

 

Recorte de jornal

 

 

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 15 de dezembro de 1912.

Please reload