Política by Adiberto de Souza

May 28, 2019

 

Caso pra estudo

 

O lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios, ocorrido na Assembleia, serviu para uma dezena de prefeitos chorarem miséria. O presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Glaudemir Aroldi, chegou a dizer que os gestores vivem com a corda no pescoço. Coitados! Diante de tantas lamúrias, é difícil entender o que leva uma pessoa a gastar uma pequena fortuna para se eleger prefeito, arranjar sarna pra se coçar. Aracaju pode ser um bom exemplo desse “altruísmo” de quase uma dezena de pré-candidatos à cadeira ocupada pelo comunista Edvaldo Nogueira. Talvez um estudo científico mostre que os interessados em comandar a prefeitura da capital querem mesmo é usá-la como degrau para um salto mais alto, transformando o eleitorado em moeda de troca para as “negociações” políticas que farão quando 2022 estiver mais próximo. Os problemas financeiros da prefeitura, quando muito, servirão de lastro para os inflamados discursos da campanha eleitoral de 2020. Crendeuspai!

 

Faltou a aula

 

O advogado José Renato Alves foi preso sob a acusação de tentar subornar o diretor de um presídio da Grande Aracaju. O causídico teria oferecido R$ 15 mil em troca de informações falsas que reduziriam a pena do cliente dele. Sendo essa história verdadeira, o advogado em questão deve ter faltando às aulas de ética ministradas na faculdade de Direito. Misericórdia!

 

Dois a um

 

Dependesse apenas dos três senadores sergipanos, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras ficaria no Ministério da Justiça. Maria do Carmo Alves (DEM) e Alessandro Vieira (Cidadania) querem o Coaf sob o comando do ministro Sérgio Moro, enquanto Rogério Carvalho (PT) votará para que o Conselho permaneça no Ministério da Economia. Tai uma votação que promete agitar o plenário do Senado. Aff Maria!

 

Olho por olho

 

O uso da força por parte da polícia é apoiado pela metade da população. Pesquisa do Datafolha mostra que 50% das pessoas concordam com a afirmação “bandido bom é bandido morto”. A faixa mais velha da população, com 60 anos ou mais, é a que tem maior aceitação da força letal. Segundo a pesquisa, 65% concordam com a morte de criminosos e 30%, não. Cruz, credo!

 

Acusação grave

 

E a deputada estadual Goretti Reis (PSD) está por aqui com o promotor de Justiça Belarmino Alves dos Anjos Neto. Tudo porque o moço a acusou de ter usado irregularmente as verbas de subvenção da Assembleia, em 2014. Segundo a deputada, o promotor que a acusa tem parentesco com a prefeita de Lagarto, Hilda Ribeiro (SD): “Será que isso se deve ao fato de o meu nome ser cotado para disputar a prefeitura de Lagarto?”, questiona. Marminino!

 

Caueira em debate

 

Uma audiência pública vai discutir a situação da praia da Caueira, em Itaporanga. Marcado para a próxima sexta-feira, na Assembleia, o evento discutirá a decisão da Justiça proibindo novas construções e paralisando todas as obras na região. Organizada pelo deputado estadual Luciano Pimentel (PSB), a audiência pública visa buscar alternativas que garantam a manutenção dos imóveis, aliando o respeito às normas ambientais ao crescimento socioeconômico do balneário. Então, tá!

 

Em Sampa

 

O governador Belivaldo Chagas (PSD) participa, hoje, em São Paulo do Fórum PPPs e Concessões. Realizado anualmente pela revista Exame, o evento reúne especialistas, empresários e gestores interessados em discutir sobre PPPs, concessões e desestatizaçãoes. Os participantes analisam cenários para oportunidades, investimentos e projetos, financiamento e modelos inovadores de cooperação entre o poder público e privado. Ah, bom!

 

País de negativados

 

Mais de um quarto da população com ganhos de até R$ 2 mil, gasta metade dos rendimentos com cartão de crédito, empréstimos consignado e pessoal, financiamentos de automóvel e imobiliário, além de cheque especial. Entre as pessoas com renda acima de R$ 10 mil, o percentual com estas despesas é de 13%. Segundo o estudo da Serasa Experian, a maioria (69%) das pessoas negativadas tem renda de até R$ 2 mil. Vixe!

 

Auto-elogio

 

 

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) está orgulhoso de seus 100 primeiros dias no Congresso. “Mostrei que é possível fazer a diferença e ter bons resultados”, gaba-se. O moço também festeja o fato de o seu mandato ter economizado R$ 400 mil neste período. E Vieira prossegue: “Nesses 100 dias, procuramos mais recursos pra Sergipe, conquistamos espaços e mostramos que é possível fazer diferente da velha política”. Homem, vôte!

Contra os pobres

 

E a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) anda preocupada com o futuro dos trabalhadores rurais. A tucana adverte que se a famigerada reforma da Previdência foi aprovada como se encontra, o agricultor que não contribuir com o INSS não poderá se aposentar por idade. Maria vai apelar à bancada federal sergipana para que não permita tamanha maldade com o coitado do homem do campo. Danôsse!

 

Recorte de jornal

 

 

Publicado no jornal aracajuano Folha de Sergipe, em 17 de dezembro de 1908.

Please reload