Política by Adiberto de Souza

May 7, 2020

 

 

Sergipe paga o preço do relaxamento

 

Sergipe começa a colher o amargo fruto do relaxamento da quarentena, autorizado pelo governo para atender os interesses mesquinhos de alguns empresários amigos do rei. O estrondoso crescimento do número de infectados e mortos por Covid-19 no estado é resultado, em grande parte, do recente decreto governamental liberando geral. Até motel recebeu permissão para abrigar as saliências carnais como se o coronavírus não passasse de uma inofensiva gripezinha. Alertado que o buraco era mais embaixo, o governo mandou fechar tudo, mas aí já era tarde demais. Pior, o vírus já bateu, inclusive, à porta dos chamados poderes constituídos, numa demonstração de que não faz distinção de vítimas e que cobra muito caro a quem abre a retaguarda, como fez o governo estadual. Agora, só nos resta rezar entre quatro paredes: piedade, Senhor!

 

Bacia de sangue

 

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) está invocado com quem, apesar dos pesares, continua achando que o Brasil é um paraíso aqui na terra. Segundo o cidadanista, a história cobrará o preço dos omissos diante das crises na saúde, economia e política. “Como lembrou Lima Duarte, aqueles que lavam as mãos, o fazem em uma bacia de sangue. O Brasil não aceita retrocesso. Nem para a Ditadura, nem para a Cleptocracia. É preciso avançar como nação”, discursa. Só Jesus na causa!

 

Prepare o bolso

 

Depois de idas e vindas, o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal de Federal, derrubou a liminar que impedia a Prefeitura de Aracaju de cobrar IPTU e TLF pelos próximos três meses. Após o martelo ter sido batido contra o contribuinte, a Prefeitura avisou que quem pagar o tributo até amanhã, estará dispensando de juros e correção monetária. Boazinha ela, né? Desconjuro!

 

Estácio facilita

 

Para garantir a continuidade dos estudos de seus alunos e apoiar as famílias que tenham sofrido perda econômica devido à crise do novo coronavírus, a Estácio lançou o programa “Estácio com você”, que oferece bolsas integrais e flexibilização de pagamento de mensalidades para cada mês de quarentena. A Estácio é uma das primeiras instituições de ensino a oferecer proativamente soluções financeiras para que seus alunos enfrentem o período. Os estudantes contemplados por este programa poderão ser beneficiados com a isenção integral de uma ou mais mensalidades ou com a flexibilidade no pagamento - com prorrogação da data de vencimento das mensalidades - ou parcelamento em até 12 vezes. Bom exemplo!

 

Vírus no palácio

 

O coronavírus ultrapassou a soleira do Palácio do Governo de Sergipe, infectando o secretário-chefe da Casa Civil, José Carlos Felizola. Antes, a doença já tinha atingido a vice-governadora Eliane Aquino (PT) e duas familiares dela. O prédio da Assembleia também foi invadido pelo vírus, que contaminou os deputados estaduais Luciano Bispo (MDB) e Zezinho Sobral (Pode), além de alguns servidores. Melhoras!

 

Senhor das trevas

 

E quem participa, hoje, de uma videoconferência sobre Covid-19 promovida pela Fecomércio é o deputado federal Osmar Terra (MDB) – ou seria Trevas? – adversário radical do isolamento social. Irresponsavelmente, o dito cujo defende que o povo deve ir às ruas encarar o coronavírus de peito aberto, certamente para morrer igual moscas no açúcar envenenado. Como boa parte dos empresários sergipanos também pensa como o emedebista, a Fecomércio resolveu convidá-lo para expor suas esdrúxulas ideias contra a quarentena. Homem, vôte!

 

Fica pra depois

 

E o pré-candidato a prefeito de Aracaju, Márcio Macedo (PT), adiou a live que faria hoje com o deputado federal Rogério Carvalho (PT). É que o parlamentar estará ocupado cuidando da relatoria de um projeto, no mesmo horário em que ocorreria a conversa virtual. Pelas redes sociais, Macedo lamenta o crescimento do número de casos de coronavírus em Sergipe. Segundo ele, “isso é reflexo também da tentativa de afrouxar o isolamento por parte do poder público”. Vixe!

 

Desprotegidos

 

O ex-deputado federal Valadares Filho (PSB) lamenta a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais de saúde de Aracaju. Segundo ele, a Prefeitura precisa monitorar a existência desse material nas unidades básicas de saúde. “Isso é fundamental para o trabalho dos profissionais, que estão na linha de frente no combate ao Covid-19”, ensina. Vavazinho aproveita para enaltecer a brava atuação de técnicos, enfermeiros e médicos, que estão na linha de frente “desse combate implacável à pandemia, salvando vidas no anonimato. São os nossos heróis nesse momento angustiante”. É vero!

 

Bom exemplo

 

E quem deu um bom exemplo aos colegas foi o prefeito de Muribeca, Fernandinho Franco (PSDB). Por conta da crise provocada pelo coronavírus, o moço abriu mão do salário e reduziu em 30% o vencimento do vice-prefeito Márcio Pinheiro. As gratificações pagas aos servidores também foram reduzidas em 20%. O tucano garante que a grana descontada dos contracheques será usada no combate à pandemia. Tomara que os outros 74 prefeitos sergipanos façam o mesmo. Oremos!

 

Gastando tempo

 

Com o povo preocupado em sobreviver à pandemia do coronavírus, a classe política se encarrega de alimentar a imprensa com fofocas e informações, muitas desencontradas, sobre as eleições deste ano. As assessorias dos pré-candidatos se esforçam para mantê-los presentes na mídia, enquanto os adversários destes “plantam” notinhas visando desgastá-los. Vai ser assim até as convenções partidárias, quando se espera que a crise sanitária já tenha abrandado para que os candidatos possam sair por aí pedindo uns votinhos. Crendeuspai!

 

Apareceu a margarida

 

E quem deu o ar da graça foi o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB). Um dia após ter sofrido um baculejo federal, o moço considerou “desastrada e escandalosa a busca e apreensão em minha residência, traumatizando meus filhos de 4 e 7 anos e minha esposa”. E tudo isso, segundo disse, por ele ter, “supostamente”, compartilhado no zap uma notícia falsa contra o senador Alessandro Vieira (Cidadania). E o petebista conclui indagando: “Tá chocado? Pois é. Eu também”. Deputado, vá reclamar do juiz ao galo da torre da igreja. Marminino!

 

Recorte de jornal

 

Publicado no Sergipe Jornal, em 31 de dezembro de 1936.

Please reload